PT
BR
Pesquisar
Definições



embala

A forma embalapode ser [segunda pessoa singular do imperativo de embalarembalar], [terceira pessoa singular do presente do indicativo de embalarembalar] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
embalaembala
( em·ba·la

em·ba·la

)


nome feminino

Senzala, libata.

etimologiaOrigem etimológica:quimbundo mbala, pequena povoação, aldeia.
embalar1embalar1
( em·ba·lar

em·ba·lar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Baloiçar, no berço ou ao colo, geralmente para adormecer ou acalmar. = ACALENTAR, NINAR

2. Fazer oscilar. = BALANÇAR, BALOIÇAR


verbo transitivo e intransitivo

3. Provocar uma sensação agradável.

4. Dar esperanças mentirosas ou ilusórias. = EMBAIR, ENTRETER, ILUDIR


verbo transitivo, intransitivo e pronominal

5. Dar ou ganhar velocidade. = ACELERAR


verbo pronominal

6. [Brasil, Informal] [Brasil, Informal] Drogar-se.

etimologiaOrigem etimológica:latim tardio ballo, -are, dançar, bailar.
embalar2embalar2
( em·ba·lar

em·ba·lar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

Colocar numa embalagem ou pacote. = ACONDICIONAR, EMPACOTAR, ENFARDARDESEMBALAR, DESEMPACOTAR, DESENFARDAR

etimologiaOrigem etimológica:francês emballer.
embalar3embalar3
( em·ba·lar

em·ba·lar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

Carregar com bala (uma arma).

etimologiaOrigem etimológica:em- + bala + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "embala" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Gostava de saber o grau superlativo absoluto sintético das seguintes palavras: velho, esperto, forte e mau.
Os adjectivos velho, esperto, forte e mau flexionam no grau superlativo absoluto sintético como velhíssimo, espertíssimo, fortíssimo e malíssimo/péssimo, respectivamente.



A palavra seje existe? Tenho um colega que diz que esta palavra pode ser usada na nossa língua.
Eu disse para ele que esta palavra não existe. Estou certo ou errado?
A palavra seje não existe. Ela é erradamente utilizada em vez de seja, a forma correcta do conjuntivo (subjuntivo, no Brasil) do verbo ser. Frases como “Seje bem-vindo!”, “Seje feita a sua vontade.” ou “Por favor, seje sincero.” são cada vez mais frequentes, apesar de erradas (o correcto é: “Seja bem-vindo!”, “Seja feita a sua vontade.” e “Por favor, seja sincero.”). A ocorrência regular de seje pode dever-se a influências de falares mais regionais ou populares, ou até mesmo a alguma desatenção por parte do falante, mas não deixa de ser um erro.