Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

embalar

embalarembalar | v. tr. | v. tr. e intr. | v. tr., intr. e pron. | v. pron.
embalarembalar | v. tr.
embalarembalar | v. tr.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

em·ba·lar em·ba·lar 1

- ConjugarConjugar

(latim tardio ballo, -are, dançar, bailar)
verbo transitivo

1. Baloiçar, no berço ou ao colo, geralmente para adormecer ou acalmar. = ACALENTAR, NINAR

2. Fazer oscilar. = BALANÇAR, BALOIÇAR

verbo transitivo e intransitivo

3. Provocar uma sensação agradável.

4. Dar esperanças mentirosas ou ilusórias. = EMBAIR, ENTRETER, ILUDIR

verbo transitivo, intransitivo e pronominal

5. Dar ou ganhar velocidade. = ACELERAR

verbo pronominal

6. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Drogar-se.


em·ba·lar em·ba·lar 2

- ConjugarConjugar

(francês emballer)
verbo transitivo

Colocar numa embalagem ou pacote. = ACONDICIONAR, EMPACOTAR, ENFARDARDESEMBALAR, DESEMPACOTAR, DESENFARDAR


em·ba·lar em·ba·lar 3

- ConjugarConjugar

(em- + bala + -ar)
verbo transitivo

Carregar com bala (uma arma).

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "embalar" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

O António e o Gonçalo ajudam-me a embalar as coisas, aluguei um T2, um quarto para mim e outro para os miúdos,...

Em MINHA P

Bom vamos lá acabar isto, um pé à frente do outro, a embalar com a descida final e entusiamo de ouvir o speaker e sentir a meta...

Em RI

E para embalar a noite, a cantora Ana Cabral promete encantar o público com uma seleção de

Em Caderno B

“Ele [Pedro Gonçalves] ainda não conseguiu embalar e onde ele não está muito bem é com bola..

Em Fora-de-jogo

poetas, Numa canção de embalar Numa canção de embalar Moram na brisa das velas..

Em Geopedrados
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


No programa de hoje da R.T.P. " Bom Dia Portugal" na rubrica "Em bom português", questiona-se se deve dizer: duzentas gramas ou duzentos gramas? Afirma-se que a resposta correcta é: "duzentos gramas" porque grama é um submúltiplo do quilograma. Ora, eu tenho apenas a quarta classe do ensino primário de 1951, mas nesse tempo aprendi que grama, metro, caloria, etc. são unidades e quilograma, quilómetro, quilocaloria, etc, são múltiplos com mil unidades. Como gosto de falar o melhor Português, (dentro das minhas limitações literárias) gostaria de obter uma explicação, mais convincente ou de saber se, pela mesma razão, deve dizer-se "duzentos calorias"?
De facto, o argumento referido é pouco claro. O motivo por que a resposta é "duzentos gramas" é porque grama, enquanto unidade de medida, é um substantivo masculino, como pode verificar seguindo a hiperligação para o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. É por essa razão que quilograma, formado pela junção do prefixo quilo- ao substantivo grama, é masculino, e não o contrário.



Segundo o acordo ortográfico em vigor até 1990 escrever-se-á "ò mãe" e não "ó mãe", contrariamente à opinião generalizada. É correcto entender-se que o acordo de 1990 revoga o uso do acento grave na distinção das palavras homógrafas heterofónicas? Não encontro justificação no texto do acordo de 1990 para que o acento nesses casos passe de grave a agudo (ver Base XII).
O Acordo Ortográfico de 1945 (cf. Base XXIV) não permite escrever *ò mãe (o asterisco indica incorrecção), uma vez que a forma ò, à semelhança das contracções à ou às, mais usuais, só poderá ser contracção da preposição a com o artigo ou pronome o. Assim sendo, e não sendo gramatical a expressão *ao mãe, também não o será *ò mãe, sendo apenas possível utilizar a interjeição ó na expressão vocativa ó mãe. Este mesmo acordo prevê ainda o uso do acento grave nas contracções da preposição pra com o artigo ou pronome o e suas flexões (prò, prà, pròs, pràs).

A utilização do acento grave na distinção das palavras homógrafas heterofónicas (isto é, para distinguir palavras que se escrevem da mesma forma, mas têm pronúncias diferentes, como o substantivo aparte e a forma verbal aparte do verbo apartar) já tinha sido abolida com o texto de 1945 (cf. Base XXVI), apenas com pouquíssimas excepções: "quando importa diferençar por meio deste acento, normalmente indicativo de abertura vocálica, certas formas que estão em homografia com outras que lhes são etimologicamente paralelas. Deste modo se distinguem: àgora, interjeição de uso dialectal (Norte de Portugal), e agora, advérbio, conjunção e interjeição; ò, à, às, às, formas arcaicas do artigo definido, e o, a, os, as."

Não se trata, então, de uma alteração preconizada pelo texto do Acordo Ortográfico de 1990, mas sim de uma alteração anterior. O que acontece no Acordo de 1990 (cf. Base XII) é que este texto não prevê o uso de acentos graves, excepto nas contracções à, àquele, àquilo, àqueloutro e respectivas flexões, excluindo (mas apenas de forma implícita) o seu uso em outros casos como os referidos acima relativamente ao Acordo de 1945 (isto é, não está prevista a utilização do acento grave em formas como ò, prà, prò ou àgora).

pub

Palavra do dia

pi·na·co·te·ca |é|pi·na·co·te·ca |é|


(latim pinacotheca, -ae, do grego pinakothêke, -és)
nome feminino

1. Museu de obras de pintura.

2. Colecção de obras de pintura.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/embalar [consultado em 18-05-2022]