Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

baraço

baraçobaraço | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ba·ra·ço ba·ra·ço


(árabe maraç, corda)
nome masculino

1. Corda delgada. = BARAÇA, CORDEL, FIO

2. Corda para enforcar.

pub

Parecidas

Anagramas

Dúvidas linguísticas


Acho que se escreve boa fé e má fé e não boa-fé e má-fé, como sugere o dicionário. Estou certo?
A tradição lexicográfica portuguesa consagrou o uso do hífen em boa-fé e em má-fé e são estas grafias que aparecem registadas nas principais obras de referência da língua portuguesa contemporânea, nomeadamente em vocabulários, como o Vocabulário da Língua Portuguesa, de Rebelo Gonçalves (Coimbra: Coimbra Ed., 1966) ou o Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado (Lisboa: Ed. Âncora, 2001), e em dicionários, como o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Verbo, 2001), o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (Lisboa: Círculo de Leitores, 2002) ou o Novo Dicionário Aurélio de Língua Portuguesa (Curitiba: Positivo, 2004).

O uso do hífen é problemático para os utilizadores da língua, pois obedece a regras pouco evidentes e algo contraditórias e é por vezes ditado por uma tradição lexicográfica que os falantes desconhecem. No caso específico de boa-fé, esta dificuldade torna-se evidente numa pesquisa em corpora ou em motores de busca da internet, podendo observar-se a ocorrência da palavra hifenizada a par da locução boa fé, inclusivamente em textos jurídicos. Estes casos, não estando previstos nas bases do Acordo Ortográfico que regulam o uso do hífen, regem-se geralmente pela tradição lexicográfica, motivo pelo qual é aconselhável optar pela grafia boa-fé, atestada na maioria das obras de referência, em detrimento da locução boa fé.




A palavra "abrupto" não se separa da forma "a-brup-to", como se vê no vosso dicionário, mas sim da forma "ab-rup-to".
Para a forma abrupto, e apesar de esta não ser uma opinião unânime nos poucos dicionários que fazem divisão silábica para translineação, defendemos que a divisão silábica apropriada para translineação é "a-/brup-/to", pelos motivos que a seguir apontamos. À variante ab-rupto pode aplicar-se a divisão para translineação "ab-/-rup-/to".

A divisão silábica para translineação tem por base a divisão silábica, mas, ao contrário desta, é muito pouco intuitiva, pois é convencionada pelos textos legais que regulam a ortografia (o Acordo Ortográfico de 1990 ou, antes da aplicação da nova ortografia, o Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil e o Acordo Ortográfico de 1945, para o português de Portugal) e pelas obras de referência, com regras bastante específicas.

Em qualquer um destes textos se diz que o grupo consonântico br (ex.: abrir) faz parte dos grupos indivisíveis (bl, br, cl, cr, dr; fl, fr, gl, gr, pl, pr, tl, tr, vr), havendo algumas excepções, essas sim, pouco claras.

Segundo o Acordo Ortográfico de 1990, na Base XX, 1.º (e também segundo Acordo Ortográfico de 1945, na Base XLVIII, 1.º, uma vez que o texto neste ponto é praticamente igual), as excepções são apenas "vários compostos cujos prefixos terminam em b ou d: ab- legação, ad- ligar, sub- lunar, etc., em vez de a- blegação, a- dligar, su- blunar, etc.". Sobre este ponto, também Rebelo Gonçalves se pronuncia no seu Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa, dizendo, em relação aos grupos consonânticos indivisíveis bl, br, pl e pr que "excepcionalmente, há sucessões de b e l e de d e l que não constituem perfeitos grupos", como serão os casos de ablegação, adligante ou sublunar, em que na translineação as consoantes deverão ficar separadas, mas sem referir outros grupos consonânticos. Já o Formulário Ortográfico de 1943, que rege a ortografia no Brasil antes da aplicação do Acordo de 1990, no ponto XV, refere que "não se separam os elementos dos grupos consonânticos iniciais de sílaba", observando em nota que "nem sempre formam grupos articulados as consonâncias bl e br: nalguns casos o l e o r se pronunciam separadamente, e a isso se atenderá na partição do vocábulo", mas os exemplos enunciados são sublingual, sub-rogar e adlegação, sendo que o único exemplo em que se separa b-r é o de uma palavra já hifenizada, o que indica uma divisão silábica que nem precisa das regras de translineação para se fazer (achamos que é também o caso da variante ab-rupto, mas não de abrupto).

pub

Palavra do dia

so·bre·a·no so·bre·a·no


(sobre- + ano)
nome masculino

[Brasil: Regionalismo]   [Brasil: Regionalismo]  Rês, geralmente novilho, com mais de um ano.

Confrontar: soberano.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/bara%C3%A7o [consultado em 31-01-2023]