Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "bebeste" nas definições

energético | adj.
    Relativo a energia (ex.: economia energética; fontes energéticas)....

frisante | adj. 2 g.
    Que frisa; que vem a propósito....

isotónico | adj.
    Que tem a mesma concentração molecular, e, por consequência, o mesmo poder osmótico....

marrado | adj.
    Diz-se do vinho que se toldou na vasilha, tornando-se impróprio para beber....

molecular | adj. 2 g.
    Que tem moléculas....

pingueiro | adj.
    Que ingere demasiada bebida alcoólica....

rabaceiro | adj.
    Que gosta muito de fruta; que come fruta verde ou ordinária....

sóbrio | adj.
    Que é moderado no comer, no beber, e em geral em todos os apetites sensuais....

sôfrego | adj.
    Que come ou bebe com avidez....

bebido | adj.
    Que se bebeu....

porrado | adj.
    Que ingeriu demasiada bebida alcoólica....

bon vivant | loc.
    Indivíduo jovial e apreciador das coisas boas da vida, sobretudo comida e bebida....

nunc est bibendum | loc.
    Palavras de uma ode de Horácio composta por ocasião da vitória de Áccio....

quod ore | loc.
    Palavras que o sacerdote profere, na Missa Romana, ao esgotar o cálice, e são em linguagem popular empregadas substantivamente como pequena porção de comida ou bebida que se tomou ou vai tomar....

Dúvidas linguísticas


Ouve-se em certos telejornais expressões como a cujo ou em cujo; contudo gostaria de saber se gramaticalmente a palavra cujo pode ser antecedida de preposição.
O uso do pronome relativo cujo, equivalente à expressão do qual, pode ser antecedido de preposição em contextos que o justifiquem, nomeadamente quando a regência de alguma palavra ou locução a tal obrigue. Nas frases abaixo podemos verificar que o pronome está correctamente empregue antecedido de várias preposições (e não apenas a ou em) seleccionadas por determinadas palavras (nos exemplos de 1 e 2) ou na construção de adjuntos adverbiais (nos exemplos de 3 e 4):

1) O aluno faltou a alguns exames. O aluno reprovou nas disciplinas a cujo exame faltou. (=O aluno reprovou nas disciplinas ao exame das quais faltou);
2) Não haverá recurso da decisão. Os casos serão julgados pelo tribunal, de cuja decisão não haverá recurso. (=Os casos serão julgados pelo tribunal, dadecisão do qual não haverá recurso);
4) Houve danos em algumas casas. Os moradores em cujas casas houve danos foram indemnizados. (=Os moradores nas casas dos quais houve danos foram indemnizados);
5) Exige-se grande responsabilidade para o exercício desta profissão. Esta é uma profissão para cujo exercício se exige grande responsabilidade. (=Esta é uma profissão para o exercício da qual se exige grande responsabilidade).




Está correto escrever numa tela de entrada de dados: nome do autorizante, matrícula do autorizante, endereço do autorizante? Não seria do autorizador ou autorizado?
Apesar de a palavra autorizante não se encontrar registada nos dicionários de língua portuguesa à nossa disposição, a sua formação é regular (adjunção do sufixo -ante ao verbo autorizar), pelo que o seu uso é possível.

O sufixo -ante é bastante produtivo na língua portuguesa, usando-se, tal como o sufixo -dor, para designar ou qualificar o agente da acção (ex.: acusador/acusante, maçador/maçante, ocupador/ocupante), como substantivo (ex.: o acusante terá de provar a acusação, ele é um maçador) ou como adjectivo (ex.: conversa maçadora, força ocupante).

Palavra do dia

gran·jo·li·ce gran·jo·li·ce


(granjola + -ice)
nome feminino

[Informal]   [Informal]  Acção que se destina a enganar alguém. = FAJARDICE, GRANJOLADA, INTRUJICE, PATIFARIA, VELHACARIA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/bebeste [consultado em 07-12-2022]