Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

pressão

pressãopressão | n. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

pres·são pres·são


(latim pressio, -onis)
nome feminino

1. Acção de premer, de comprimir, de apertar.

2. Qualquer força que se exerce sobre algo.

3. [Figurado]   [Figurado]  Influência para coagir ou constranger. = COACÇÃO, CONSTRANGIMENTO

4. [Desporto]   [Esporte]  Perseguição intensa da bola, sem dar espaços à equipa adversária.


pressão alta
[Fisiologia]   [Fisiologia]  Tensão das artérias superior à normal. = HIPERTENSÃO

pressão arterial
[Fisiologia]   [Fisiologia]  Força que o sangue exerce na parede das artérias. = TENSÃO ARTERIAL

pressão atmosférica
Efeito do peso da atmosfera sobre todos os corpos (aproximadamente de 110 quilogramas por decímetro quadrado).

pressão baixa
[Fisiologia]   [Fisiologia]  Pressão sanguínea abaixo da normal. = HIPOTENSÃO

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "pressão" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Dúvidas linguísticas


Ouve-se em certos telejornais expressões como a cujo ou em cujo; contudo gostaria de saber se gramaticalmente a palavra cujo pode ser antecedida de preposição.
O uso do pronome relativo cujo, equivalente à expressão do qual, pode ser antecedido de preposição em contextos que o justifiquem, nomeadamente quando a regência de alguma palavra ou locução a tal obrigue. Nas frases abaixo podemos verificar que o pronome está correctamente empregue antecedido de várias preposições (e não apenas a ou em) seleccionadas por determinadas palavras (nos exemplos de 1 e 2) ou na construção de adjuntos adverbiais (nos exemplos de 3 e 4):

1) O aluno faltou a alguns exames. O aluno reprovou nas disciplinas a cujo exame faltou. (=O aluno reprovou nas disciplinas ao exame das quais faltou);
2) Não haverá recurso da decisão. Os casos serão julgados pelo tribunal, de cuja decisão não haverá recurso. (=Os casos serão julgados pelo tribunal, dadecisão do qual não haverá recurso);
4) Houve danos em algumas casas. Os moradores em cujas casas houve danos foram indemnizados. (=Os moradores nas casas dos quais houve danos foram indemnizados);
5) Exige-se grande responsabilidade para o exercício desta profissão. Esta é uma profissão para cujo exercício se exige grande responsabilidade. (=Esta é uma profissão para o exercício da qual se exige grande responsabilidade).




Qual a frase correcta e porquê?
1 - Não tens nada a ver com isso.
2 - Não tens nada a haver com isso.
Apesar de a frase 1 ser, estatística e semanticamente, a mais provável, nenhuma das frases está incorrecta. Na frase 1 a locução ter a ver com significa "estar relacionado" ou "dizer respeito" (ex.: essa questão não tem nada a ver com a empresa). Na frase 2 a locução ter a haver, muito mais rara, significa "ter a receber" ou “ficar na posse de algo” (ex.: não tenho nada a haver deles mas também não lhes devo nada).

A semelhança fonética entre as duas locuções acima explicitadas está na origem desta dúvida, comum a muitos falantes de português. No entanto, na estrutura tu não tens nada a _____ [ver/haver] com isso, é altamente provável que a intenção seja a de indicar que o assunto de que se está a falar [isso] não diz respeito ao interlocutor, pelo que, nesse caso, a única forma correcta de transmitir esse significado é através da locução ter a ver com, tal como ela é usada na frase 1.

pub

Palavra do dia

gran·jo·li·ce gran·jo·li·ce


(granjola + -ice)
nome feminino

[Informal]   [Informal]  Acção que se destina a enganar alguém. = FAJARDICE, GRANJOLADA, INTRUJICE, PATIFARIA, VELHACARIA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/press%C3%A3o [consultado em 07-12-2022]