PT
BR
Pesquisar
Definições



Pesquisa nas Definições por:

encantamento

adorável | adj. 2 g.

Digno de adoração....


encantado | adj.

Em que há encantamento....


sexy | adj. 2 g. 2 núm.

Que tem um encanto sedutor; que é sexualmente atraente....


Que tem poderes de magia ou de encantamento....


enfeitiçante | adj. 2 g.

Que enfeitiça (ex.: magia enfeitiçante)....


amavio | n. m.

Beberagem ou prática que se supunha despertar amor....


arroubo | n. m.

Acto ou efeito de arroubar....


encantador | adj. | n. m.

Indivíduo que faz encantamentos....


encanto | n. m. | n. m. pl.

Acto ou efeito de encantar ou de se encantar....


falácia | n. f.

Acção de enganar com má intenção....


ilécebra | n. f.

Esforço para atrair. (Mais usado no plural.)...


chamego | n. m.

Excitação, inquietação, agitação....


catiça | n. f.

Feitiçatia, encantamento....




Dúvidas linguísticas


Em um texto que estou a estudar surge a palavra "onomatúrgica", no entanto não consigo achar o seu significado nem no vosso site nem em nenhum dicionário. Gostaria de saber o seu significado.
O adjectivo onomatúrgico não se encontra registado em nenhum dos dicionários de língua portuguesa à nossa disposição. No entanto, o seu uso não pode ser condenado, porquanto está correctamente formado; deriva da palavra grega onomatourgós, que significa “que cria palavras ou dá nomes às coisas” e que deu também origem ao português onomaturgo (termo que, de igual modo, não se encontra averbado em nenhum dicionário de língua portuguesa). Os termos onomaturgo e onomatúrgico são sinónimos enquanto adjectivos, com o mesmo sentido do étimo grego (ex.: trabalho onomaturgo = trabalho onomatúrgico), mas onomaturgo pode ainda ser usado como substantivo, com o significado “aquele que cria palavras ou dá nomes às coisas” (ex.: para aquele filósofo, Deus é um onomaturgo).



Como fiz à [sic] pouco tempo um exame fiquei com algumas dúvidas em algumas questões e o pior é que às pessoas que pergunto ninguém me sabe dar uma resposta concreta.
1) Tendo em conta a questão linguística a frase: Numa democracia, a educação não pode ser um previlégio das elites. -Está correcta. -está incorrecta.
2) Na frase: "faz o trabalho comigo", comigo é: - complemento directo. - complemento indirecto. - complemento circunstancial.
3) Qual é a frase que indica correctamente que alguém teve um encontro quando era uma hora? - Encontrei-o à uma hora. - Encontrei-o há uma hora. - Encontrei-o por volta da uma hora.
4) Palatalização é um fenómeno fonético de : - queda de sons - transformação de sons - adição de sons
5) Identifique a frase incorrecta: - O António trouxe-te o livro? - Touxes-te os livros que te pedi? - Trouxemos os livros do António? - Como não podia com os livros o António trouxe-mos.
6) Quantos erros identifica neste texto: Soube-se que a venda de livros baixou. Na verdade, lê-se muito pouco e escreve-se ainda menos. Se se escrevesse e lesse mais, a cultura seria mais sólida e os cidadãos mais intrevenientes. - um erro - dois erros - três erros - quatro erros
7) Identifique a frase em que se verifica um erro de sintaxe? - Não lhe trataram como merecia. - Não lhe deram a devida atenção. - Não lhe trouxeram o que pediu. - Não lhe fizeram qualquer pergunta.
Sem prejuízo de outros critérios de correcção, e apesar de este serviço de dúvidas linguísticas não se substituir a uma correcção pedagógica de âmbito escolar, pode dizer-se sucintamente o seguinte:

1) A questão contém um erro ortográfico em previlégio, que se deverá grafar privilégio.
2) Na resposta deverá referir-se que comigo é complemento circunstancial, pois tem uma função adverbial e não corresponde a um complemento obrigatório do verbo fazer, ao contrário do sintagma nominal o trabalho, que desempenha função de complemento directo.
3) Deve dizer-se que é a hipótese Encontrei-o à uma hora que indica que alguém teve um encontro quando era uma hora, pois a frase encontrei-o há uma hora indicaria um encontro ocorrido precisamente uma hora antes da enunciação. Sobre este assunto, poderá consultar a resposta à ou há (a este propósito, deve dizer-se também que na sua questão escreve como fiz à pouco um exame, onde deverá utilizar e não à, pois trata-se de tempo decorrido).
4) Sobre a palatalização, deve dizer-se que se trata de um fenómeno de transformação de sons, muito frequente, por exemplo, na passagem do latim ao português (ex.: filium > filho) ou no dialecto madeirense, quando um /l/ depois de um /i/ é lido lh (ex.: vila pronuncia-se < vi[λ]a).
5) A pergunta diz novamente respeito à ortografia, sendo que a frase ortograficamente incorrecta é Trouxes-te os livros que te pedi?, pois a forma *trouxes é inexistente, pelo que não pode ser seguida do pronome pessoal -te. Sobre esta questão, por favor consulte também a resposta falaste/falas-te, comoveste/comoves-te.
6) A questão contém apenas um erro ortográfico em intrevenientes, que se deverá grafar intervenientes.
7) A frase que contém um erro de sintaxe é Não lhe trataram como merecia, pois o verbo tratar é transitivo directo, pelo que o pronome deverá ser o e não lhe (não o trataram como merecia).

Alguns destes erros, entre muitos outros, podem ser detectados através do corrector ortográfico do FLiP, disponível online em versão gratuita em https://www.flip.pt/FLiPOnline.


Ver todas