Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

torça

torçatorça | n. f.
1ª pess. sing. pres. conj. de torcertorcer
3ª pess. sing. imp. de torcertorcer
3ª pess. sing. pres. conj. de torcertorcer
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

tor·ça tor·ça


(origem obscura)
nome feminino

[Construção]   [Construção]  Peça alongada de pedra que se coloca transversalmente sobre as ombreiras das portas. = LINTEL, PADIEIRA, VERGA

Confrontar: turca.

tor·cer |ê|tor·cer |ê|

- ConjugarConjugar

(latim torqueo, -ere, torcer, vergar, enrolar, arrastar, tornar, torturar, atormentar, brandir, sondar, investigar)
verbo transitivo

1. Fazer girar um corpo pelas suas extremidades, cada uma em sentido contrário.

2. Desviar, mudar a direcção de.

3. Dobrar, encurvar, vergar, inclinar.

4. Envolver, enrolar, enroscar.

5. Dar uma torcedura a.

6. Vencer, sujeitar, fazer vergar.

7. Fazer desviar o ânimo, levar, induzir.

8. Corromper, perverter.

9. Dar apoio a ou esperar resultado positivo de (ex.: estamos a torcer por ti).

verbo intransitivo

10. Dar voltas tortuosas.

11. Tomar direcção tortuosa.

12. Inclinar-se, pender; vergar-se, dobrar-se.

13. Serpear.

14. Ceder.

verbo pronominal

15. Dobrar-se; inclinar-se; enroscar-se, descair.

16. Render-se; ceder.

17. Contrair-se.


torcer o caminho
Deixar o caminho recto para dar um rodeio ou para mudar de direcção.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "torça" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

que alguém torça o nariz explique-se já que não é Leninha, o diminutivo de Helena, mas Lenina...

Em TEMPO CONTADO

Não podemos desejar que um sportinguista russo torça pelo nosso emblema ao mesmo tempo que defendemos que todos os portugueses devem apoiar...

Em Sangue LEONINO

...por ter sido encontrado inconsciente na via púbica, perdão, pública, na aparência alcoolizado à torça foda, perdão, à força toda, o senhor admitiu a congestiva

Em daniel abrunheiro

O que se quer significar com essa máxima é evitar que literalmente se torça o sentido das normas por via interpretativa..

Em Devaneios a Oriente

Não que eu torça pelo Doria, veja bem: não votei nele nas duas oportunidades que tive, e ainda...

Em www.tonygoes.com.br
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Gostaria de ser esclarecido, ou ver discutida a questão, quanto à forma correcta de escrever a palavra portuguesa que se refere aos órgãos de comunicação social como sector, ou seja, media. Ou será média? Ex: Educação para os Média ou Educação para os Media? Ou Os media portugueses ou Os média portugueses?
A questão colocada diz respeito à problemática do aportuguesamento de palavras estrangeiras, neste caso do inglês media, para designar os meios de comunicação social de massas, cujo alcance pode verificar-se na maneira como as obras lexicográficas para o português europeu tratam o assunto.

O Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado, regista as formas media e média como substantivo masculino plural. O Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (2001) registou o substantivo masculino plural media, não aportuguesando a ortografia, mas com a pronúncia aportuguesada em ['m3], como a vogal de pé, diferente da pronúncia ['mi], do inglês e do substantivo feminino mídia, consagrada nas obras lexicográficas para o português do Brasil. O Dicionário Houaiss, na sua edição portuguesa (2002), remete a forma media para média, como substantivo masculino de dois números (ex.: o semanário é um média de referência; os média trataram o assunto de forma heterogénea), observando que "apesar de o plural regular ser médias, em Portugal está consagrado o uso do plural latino na forma média (s.m.pl.)". O Grande Dicionário Língua Portuguesa (2004) admite apenas o substantivo média como plural, não registando sequer a forma media. O Dicionário Verbo Língua Portuguesa (Lisboa: Verbo, 2006) regista apenas media, à semelhança do Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa, como de resto acontece em grande número de opções do dicionário.

O panorama acima parece indicar que há uma tendência para a estabilização da forma média como substantivo masculino plural, mas a pesquisa em corpora e motores de busca da internet indica que a ocorrência da forma media continua a ser muito superior à de média, no mesmo contexto. Não havendo consenso no registo lexicográfico, a decisão de utilização de uma ou outra forma caberá sempre ao utilizador da língua, devendo este manter a opção que tomar, pelo menos dentro do mesmo texto ou documento, por uma questão de coerência ortográfica. No caso de optar pela forma media, deverá utilizar o itálico ou as aspas como forma de assinalar que se trata de um estrangeirismo, o que neste caso é especialmente importante, uma vez que a forma media é ambígua com formas do imperfeito do verbo medir (eu/ele media). Como argumento adicional para a coerência ortográfica na escolha da forma a adoptar poderá estar também o facto de a palavra multimédia, cuja origem etimológica é análoga à de media > média, estar registada com esta forma em todos os dicionários acima referidos, sem que nenhum deles registe a forma inglesa multimedia.




Está correto dizer macérrimo para uma pessoa muito magra?

O superlativo absoluto sintético simples dos adjectivos (aquele que exprime, através de uma só palavra, um elevado grau de determinado atributo ou qualidade) forma-se, em português, através da adjunção do sufixo -íssimo ao adjectivo (ex.: vulgaríssimo, tristíssimo, cheiíssimo).

Alguns adjectivos, porém, apresentam um superlativo alternativo, derivado do superlativo latino. É o caso de magro, que forma, além do superlativo regular magríssimo, o superlativo irregular macérrimo (do latim macerrìmus, -a, -um, superlativo de màcer “magro, debilitado”), tal como célebre (celebérrimo ou celebríssimo), pobre (paupérrimo ou pobríssimo), próspero (prospérrimo ou prosperíssimo).

Outros casos de superlativos eruditos incluem formas terminadas em -imo, como fácil (facílimo ou facilíssimo), bem como formas que derivam do latim ou que recuperam parte do radical latino, como simples (simplicíssimo ou simplíssimo), respeitável (respeitabilíssimo), ineficaz (ineficacíssimo), chão (chaníssimo).

Não há muitos superlativos eruditos, sendo fácil encontrá-los elencados em compêndios gramaticais, como na Nova Gramática do Português Contemporâneo (Lisboa: Edições Sá da Costa, 1998, pp. 258-259).

Recentemente, o sufixo -érrimo, característico de superlativos eruditos, tem sido usado, seja por desconhecimento, seja por ironia, em formações novas, inexistentes no latim, como chatérrimo (em vez de chatíssimo) ou chiquérrimo (em vez de chiquíssimo). No caso do adjectivo magro, este sufixo gerou ainda a forma magérrimo, dispensável em registos de língua cuidados.

pub

Palavra do dia

ma·nau·a·ra ma·nau·a·ra


(Manaus, topónimo + -ara)
adjectivo de dois géneros e nome de dois géneros
adjetivo de dois géneros e nome de dois géneros

Relativo a Manaus, capital do estado brasileiro do Amazonas, ou o seu natural ou habitante. = MANAUENSE

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/tor%C3%A7a [consultado em 24-10-2021]