PT
BR
Pesquisar
Definições



imposta

A forma impostapode ser [feminino singular de impostoimposto], [feminino singular particípio passado de imporimpor], [segunda pessoa singular do imperativo de impostarimpostar], [terceira pessoa singular do presente do indicativo de impostarimpostar] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
impostaimposta
( im·pos·ta

im·pos·ta

)


nome feminino

1. [Arquitectura] [Arquitetura] [Arquitetura] Cornija que serve de base a um arco.

2. [Arquitectura] [Arquitetura] [Arquitetura] Linha ou pedra em que acaba um pilar ou o pé-direito e principia uma abóbada ou um arco. = EMPOSTA

3. [Pouco usado] [Pouco usado] Outeiro, encosta.

etimologiaOrigem etimológica:latim imposita, feminino de impositus, -a, -um, particípio de impono, -ere, impor.
imporimpor
|pô| |pô|
( im·por

im·por

)
Conjugação:irregular.
Particípio:irregular.


verbo transitivo

1. Pôr em cima.

2. Dar; determinar.

3. Infligir.

4. Obrigar a aceitar.

5. Infundir.

6. Despedir, expulsar.


verbo intransitivo

7. Enganar, iludir (com modos insinuantes).

8. Ter imponência.

9. Fazer-se respeitar.


verbo pronominal

10. Tornar-se necessário.

11. Obrigar a que o aceitem.


impor a forma

[Tipografia] [Tipografia]  Ordená-la na rama para poder entrar no prelo.

etimologiaOrigem etimológica:latim impono, -ere.
impostoimposto
|ô| |ô|
( im·pos·to

im·pos·to

)


adjectivoadjetivo

1. Que se impôs.

2. Que tem de ser cumprido ou aceite. = OBRIGATÓRIO


nome masculino

3. Contribuição pecuniária que o Estado impõe a pessoas singulares e colectivas. = TRIBUTO


imposto de consumo

Imposto sobre vários produtos.

vistoPlural: impostos |ó|.
etimologiaOrigem etimológica:latim impositus, -a, -um, particípio de impono, -ere, impor.
iconPlural: impostos |ó|.
Ver também resposta à dúvida: plural com alteração do timbre da vogal tónica.
impostarimpostar
( im·pos·tar

im·pos·tar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. [Música] [Música] Fixar o tom nas cordas vocais, para que a voz saia na sua plenitude, sem tremores ou vacilações.

2. [Música] [Música] Fazer soar a voz de acordo com as técnicas do canto.

3. [Teatro] [Teatro] Impor (o realizador ou encenador) um determinado estilo a (um espectáculo ou actor).

sinonimo ou antonimoSinónimoSinônimo geral: EMPOSTAR

etimologiaOrigem etimológica:italiano impostare.

Auxiliares de tradução

Traduzir "imposta" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Gostaria de saber qual o antônimo de pensando.
É difícil encontrar uma palavra antónima para o verbo pensar (o mais fácil é a locução não pensar). No entanto, e apenas em alguns contextos, é possível utilizar o antónimo esquecer (por exemplo, pensou no pai) ou desconhecer (por exemplo, pensou na solução mais correcta).



Venho por este meio pedir-lhe que me esclareça se faz favor, a dúvida seguinte. Qual a frase correcta e porquê (penso que seja a segunda mas ouço muita gente utilizar a primeira): a) Eles hadem ver o que sou capaz de fazer. ou b) Eles hão-de-ver o que sou capaz de fazer.
A construção hão-de ver corresponde a uma forma do verbo haver (usado como auxiliar para exprimir o futuro), seguida da preposição de (à qual se liga por hífen, no português europeu, por se tratar de uma forma monossilábica do verbo haver, o que acontece também com hei-de, hás-de e há-de) e do verbo ver, considerado o verbo principal da locução verbal. Por este motivo, a frase correcta é Eles hão-de ver o que sou capaz de fazer, pois não existe nenhuma forma do verbo haver que corresponda a *hadem (o asterisco assinala erro ou agramaticalidade).

Este erro é muito frequente, sobretudo na oralidade, por os falantes não terem consciência das fronteiras de palavra nem da categoria das palavras constantes em certas locuções. Assim, ao ouvir uma forma como Ele há-de ver, e sem a preocupação de decompor a locução nos seus elementos constituintes, o falante que comete este erro considera há-de como uma única palavra e atribui-lhe a categoria de verbo. Quando tem de flexionar, este falante fá-lo como se se tratasse de um verbo regular da segunda conjugação (*hader, como comer, por exemplo), isto é, ao considerar *hade como terceira pessoa do singular (se compararmos com um verbo regular seria o correspondente a come), vai conjugar na terceira pessoa do plural como *hadem (como se fosse comem). Este raciocínio será análogo para uma forma como Tu *hades ver, em que a forma *hades corresponderia a uma hipotética segunda pessoa do singular (como se fosse comes).

A Base XVII do Acordo Ortográfico de 1990 prevê a eliminação do hífen nas formas monossilábicas do verbo haver seguidas da preposição de, pelo que a frase correcta será Eles hão de ver o que sou capaz de fazer.

No português do Brasil, quer antes quer depois do Acordo de 1990, a forma correcta é "hão de", sem hífen.