PT
BR
Pesquisar
Definições



Pesquisa nas Definições por:

roçar

incruado | adj.

Diz-se do roçado cuja queima não foi completa....


puído | adj.

Gasto pelo uso; gasto pelo roçar....


roçadeiro | adj.

Que roça ou serve para roçar (falando-se de instrumentos agrícolas)....


ruço | adj.

Pardacento....


talhadiço | adj.

Que se pode cortar ou roçar (falando-se do mato)....


defensa | n. f.

Acto ou efeito de defender ou defender-se....


garito | n. m.

Corte ou mossa que sofrem as sirgas ao roçarem por pedras duríssimas....


matadura | n. f.

Ferida que o roçar dos arreios causa à cavalgadura....


russo | adj. | n. m.

Relativo ou pertencente à Rússia....


sitinho | n. m.

Pequena roça ou quinta....


bouça | n. f.

Terreno em que se cria mato para roçar....


carpição | n. f.

Acto de tratar e desmoitar uma roça....


esporim | n. m.

Espora pequena....


mancha | n. f.

Mácula, nódoa....




Dúvidas linguísticas



Como se deve dizer? Filhó (singular) Filhós (plural) ou Filhós (singular) Filhoses (plural)?
A palavra filhós, por analogia com palavras terminadas pelo mesmo som (ex.: retrós, voz), forma o plural filhoses (ex.: escolheu a filhós mais pequena; as filhoses ainda estão quentes). Trata-se de uma variante da palavra filhó que, por sua vez, forma o plural filhós (ex.: a filhó é um doce típico do Natal; comeu duas filhós). Ao processo de uma forma plural passar a ser empregue para designar também o singular, Evanildo Bechara dá o nome de "plural cumulativo" (ver Moderna Gramática Portuguesa, Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002, pp. 128-129). O mesmo fenómeno acontece com os substantivos ilhó e ilhós, eiró e eirós, lilá e lilás, por exemplo.

Apesar de alguns autores condenarem o uso da forma filhós para designar o singular, a mesma e o respectivo plural filhoses surgem atestados nas principais obras lexicográficas de língua portuguesa, como o Vocabulário da Língua Portuguesa (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), de Rebelo Gonçalves, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001) ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, (Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2001 / Lisboa: Círculo de Leitores, 2002).




Qual a etimologia da palavra escolha? E da palavra subalternidade?
A palavra escolha deriva do verbo escolher, que, por sua vez, vem de uma forma latina hipotética *excolligere que significaria “recolher; obter”. A palavra subalternidade deriva de subalterno, por aposição de –idade, sufixo muito produtivo que exprime o conceito de “qualidade, característica”. Assim, subalternidade designa a condição, a qualidade de quem é subalterno.

Ver todas