Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição.
ARPA
ABDA (norma brasileira)
ABOA (norma brasileira)

Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.
pub

Dúvidas linguísticas


Na frase "Isto não lhe arrefece o ânimo", qual é o sujeito?
A frase que refere é apresentada na Nova Gramática do Português Contemporâneo, de Celso Cunha e Lindley Cintra (Lisboa: Ed. João Sá da Costa, 1998, 14.ª ed., p. 126), como exemplo de uma frase em que um pronome demonstrativo (isto) tem função de sujeito. Há vários critérios para identificar o sujeito numa frase, nomeadamente critérios de concordância em número entre o sujeito e o verbo (o pronome isto implica, por exemplo, que o verbo esteja no singular).



Na página https://dicionario.priberam.org/fluorescência consta uma divisão silábica, em que se separa o "i" do "a". Ao meu conceito, as letras seriam juntas, um ditongo. Seria uma falha minha de interpretação ou um erro da página?
Alguns encontros de vogais correspondem a ditongos (ex.: au em automóvel, ai em pai, ei em reinado, eu em pneu ou oi em oito), quer do ponto de vista ortográfico, quer do ponto de vista fonético. Estes são normalmente ditongos decrescentes.

Há outros casos de encontros de vogais (ex.: ia em ária ou io em escritório) que podem ser pronunciados como hiato (correspondendo a duas sílabas) ou como ditongo (correspondendo a uma sílaba). É neste caso que se enquadra a palavra fluorescência.

No português de Portugal, o Acordo Ortográfico de 1945, na sua Base XLVIII, permitia separar na translineação os ditongos crescentes.

No português do Brasil, por indicação do Formulário Ortográfico de 1943 (grupo XV, 7ª), não deveria haver translineação em qualquer tipo de ditongo, crescente (ex.: ia, io, ui) e decrescente (ex.: ai, au, oi), mas com a entrada em vigor do Acordo Ortográfico de 1990 (Base XX), esta indicação deixou de ser válida, permitindo a divisão de vogais consecutivas que não façam parte de ditongos decrescentes (à semelhança do Acordo Ortográfico de 1945):
"4.º As vogais consecutivas que não pertencem a ditongos decrescentes (as que pertencem a ditongos deste tipo nunca se separam: ai- roso, cadei- ra, insti- tui, ora- ção, sacris- tães, traves- sões) podem, se a primeira delas não é u precedido de g ou q, e mesmo que sejam iguais, separar-se na escrita: ala- úde, áre- as, ca- apeba, co- or- denar, do-er, flu- idez, perdo- as, vo-os. O mesmo se aplica aos casos de contiguidade de ditongos, iguais ou diferentes, ou de ditongos e vogais: cai- ais, cai- eis, ensai- os, flu- iu."

Uma vez que em fluorescência podemos estar perante um ditongo ou um hiato (independentemente de se aplicar o Acordo Ortográfico de 1990 ou não), o Dicionário Priberam indica (com pontos: flu·o·res·cên·ci·a) os locais onde é possível a divisão para translineação.

Palavra do dia

sex·ta·-fei·ra |eis| sex·ta·-fei·ra |eis|
substantivo feminino

1. O sexto dia da semana, depois de quinta-feira e antes de sábado. = SEXTA


sexta-feira da paixão
[Liturgia católica]   [Liturgia católica]  O mesmo que Sexta-Feira Santa. (Geralmente com inicial maiúscula.)

sexta-feira maior
[Liturgia católica]   [Liturgia católica]  O mesmo que Sexta-Feira Santa. (Geralmente com inicial maiúscula.)

sexta-feira santa
[Liturgia católica]   [Liturgia católica]  Sexta-feira da semana da Páscoa, em que se celebra o aniversário da morte de Jesus Cristo. (Geralmente com inicial maiúscula.)

Plural: sextas-feiras.Plural: sextas-feiras.

Ver também dúvida linguística: pronúncia de sexta-feira.
pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/ABPA [consultado em 10-04-2020]