PT
BR
Pesquisar
Definições



rasgue

A forma rasguepode ser [primeira pessoa singular do presente do conjuntivo de rasgarrasgar], [terceira pessoa singular do imperativo de rasgarrasgar], [terceira pessoa singular do presente do conjuntivo de rasgarrasgar] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
rasguerasgue
( ras·gue

ras·gue

)


nome masculino

1. [Popular] [Popular] Abertura, corte.

2. Entalhe, encaixe.

rasgarrasgar
( ras·gar

ras·gar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Romper, lacerar, abrir rasgão.CERZIR, COSER, UNIR

2. Golpear, ferir.

3. Praticar (uma abertura).

4. Abrir fenda ou buraco em.

5. Sulcar.

6. Traçar, desobstruir, dar acesso.

7. Dissipar.

8. Arrancar, separar.

9. Alargar, espaçar.

10. [Figurado] [Figurado] Alancear, compungir.

11. Agravar, avivar.

12. Desfazer, rescindir.

13. Cavar, lavrar.


verbo intransitivo

14. Assomar despontar.


verbo pronominal

15. Romper-se, fender-se.

16. Dar-se a conhecer, patentear-se.

17. Alargar-se, estender-se.

18. Separar-se, cindir-se.

19. Sentir dor profunda.

Auxiliares de tradução

Traduzir "rasgue" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Como é a grafia correta das palavras horti-fruti e tutti-frutti?
A palavra hortifrúti é um regionalismo brasileiro e corresponde à redução do adjectivo hortifrutigranjeiro, ou seja, “que é relativo a produtos da horta, do pomar ou da granja”. Esta palavra está atestada no Dicionário Houaiss e no Vocabulário Ortográfico da Academia Brasileira de Letras e deve ser acentuada graficamente no u, pois termina em i e, se não fosse acentuada, ler-se-ia *hortifrutí (o asterisco indica incorrecção).

Tutti frutti é uma locução italiana (não uma palavra hifenizada) que desempenha função substantiva (ex.: gelado de tutti frutti) ou adjectiva (ex.: sumo tutti frutti); significa literalmente “todos os frutos” e designa uma mistura de vários frutos ou de vários aromas de frutos.




Gostaria de saber qual destas frases está correcta e porquê: a) Se eu fosse rico, ofereceria-lhe... b) Se eu fosse rico, oferecer-lhe-ia...
Quando utiliza um pronome clítico (ex.: o, lo, me, nos) com um verbo no futuro do indicativo (ex. oferecer-lhe-ei) ou no condicional, também chamado futuro do pretérito, (ex.: oferecer-lhe-ia), deverá fazer a mesóclise, isto é, colocar o pronome clítico entre o radical do verbo (ex.: oferecer) e a terminação que indica o tempo verbal e a pessoa gramatical (ex.: -ei ou -ia). Assim sendo, a frase correcta será Se eu fosse rico, oferecer-lhe-ia...

Esta colocação dos pronomes clíticos é aparentemente estranha em relação aos outros tempos verbais, mas deriva de uma evolução histórica na língua portuguesa a partir do latim vulgar. As formas do futuro do indicativo (ex.: oferecerei) derivam de um tempo verbal composto do infinitivo do verbo principal (ex.: oferecer) seguido de uma forma do presente do verbo haver (ex.: hei), o que corresponderia hipoteticamente, no exemplo em análise, a oferecer hei. Se houvesse necessidade de inserir um pronome, ele seria inserido a seguir ao verbo principal (ex.: oferecer lhe hei). Com as formas do condicional (ex. ofereceria), o caso é semelhante, com o verbo principal (ex.: oferecer) seguido de uma forma do imperfeito do verbo haver (ex.: hia < havia), o que corresponderia hipoteticamente, no exemplo em análise, a oferecer hia e, com pronome, a oferecer lhe hia.

É de notar que a reflexão acima não se aplica se houver alguma palavra ou partícula que provoque a próclise do clítico, isto é, a sua colocação antes do verbo (ex.: Jamais lhe ofereceria flores. Sei que lhe ofereceria flores).