Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "confiar" nas definições

cometer | v. tr. | v. pron.
    Confiar, encarregar....

confiante | adj. 2 g.
    Que confia (ex.: estava confiante de que a empresa iria ter lucro)....

confiar | v. tr. | v. intr. | v. pron.
    Entregar (alguma coisa) a alguém sem receio de a perder ou de sofrer dano....

daí | contr.
    Usa-se para indicar a origem ou a proveniência de um local próximo da pessoa a quem se fala (ex.: saímos daí ainda de madrugada)....

deixar | v. tr. | v. intr. | v. pron.
    Confiar, encarregar....

delatar | v. tr. e pron. | v. tr.
    Acusar(-se) de participação em crime ou delito....

delegar | v. tr.
    Incumbir, cometer, confiar....

desconfiante | adj. 2 g.
    Que tem desconfiança; que deixa de confiar....

emprestar | v. tr.
    Confiar temporariamente algo, sob condição de ser devolvido (ex.: já li o livro que você me emprestou)....

entregar | v. tr. | v. pron.
    Confiar....

entregue | adj. 2 g.
    Que se entregou....

esperançar | v. tr. | v. pron.
    Conceber esperanças; confiar....

fiar | v. tr. e pron. | v. tr. | v. tr. e intr.
    Ter fé ou confiança em; dar crédito a (ex.: fiou que aquilo era verdade; não me fio nele; fiou-se que ele era honesto)....

mendaz | adj. 2 g.
    Em que não se pode confiar....

Dúvidas linguísticas


Qual o feminino de luarento?
O adjectivo luarento é regular, pelo que o feminino se forma retirando o morfema -o do masculino e acrescentando o morfema -a do feminino (ex.: noite luarenta).



A palavra "bué" foi ou não aceite na Língua Portuguesa?
Não há nenhuma instituição ou entidade que possa aceitar ou não uma palavra na língua ou determinar o que é aceite. A partir do momento em que uma palavra é utilizada, sobretudo por um número elevado de falantes e com larga difusão geográfica, passa a ser um facto linguístico e cabe ao utilizador da língua decidir acerca da sua utilização ou não, consoante o seu conhecimento linguístico, a situação em que se encontra e o uso próprio que ele faz da língua. Mesmo os chamados erros ou o desrespeito por determinadas regras não deixam de ser factos linguísticos e de fazer parte da língua; se o falante tiver conhecimento de que se trata de um erro, pode é optar por o utilizar ou não.

Em relação à palavra bué, não é de um erro que se trata, mas de um advérbio e pronome que faz parte de um registo mais informal da língua, muitas vezes denominado calão, mas cujas fronteiras são difíceis de definir. Como outras palavras deste nível de língua, é considerado normal ou seu uso em contextos informais, sendo desaconselhado ou desadequado em situações mais formais.

A eventual dicionarização de palavras de nível informal (o registo de bué no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa em 2001 foi, de alguma forma, polémico) não torna uma palavra aceite ou não, pois faz parte do conhecimento linguístico dos falantes saber em que situação usar determinado nível de língua. O uso de níveis de língua diferentes está relacionado com o conhecimento das situações de comunicação e dos códigos de conduta social, que passa também pela utilização da língua (um exemplo claro deste conhecimento é o uso dos chamados palavrões, ou tabuísmos, cuja utilização em determinadas situações é considerada altamente reprovável).


Palavra do dia

ge·lo·to·lo·gi·a ge·lo·to·lo·gi·a


(grego gélôs, -ôtos, riso + -logia)
nome feminino

Estudo fisiológico do riso.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/pesquisar/confiar [consultado em 18-01-2022]