Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
coisacoisa | s. f. | s. f. pl.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

coi·sa coi·sa
(latim causa, -ae, causa, razão)
substantivo feminino

1. Objecto ou ser inanimado.

2. O que existe ou pode existir.

3. Negócio, facto.

4. Acontecimento.

5. Mistério.

6. Causa.

7. Espécie.

8. [Informal]   [Informal]  Qualquer pessoa do sexo feminino cujo nome se ignora ou não se quer nomear.

9. [Informal]   [Informal]  Órgão sexual feminino.

10. Qualquer objecto que não se quer ou não se consegue nomear (ex.: essa coisa não serve para nada).

11. [Informal]   [Informal]  Órgão sexual masculino. = COISO


coisas
substantivo feminino plural

12. Bens.


aqui há coisa
[Informal]   [Informal]  Expressão que indica que algo levanta suspeitas ou dúvidas. = AQUI HÁ GATO

coisa alguma
O mesmo que nada.

coisa de
[Informal]   [Informal]  Aproximadamente, cerca de.

coisa nenhuma
Usa-se para negar a ausência total de objectos, coisas, ideias, conceitos, etc. (ex.: não se lembrou de coisa nenhuma para dizer; coisa nenhuma lhe parecia interessante). = NADA

coisas da breca
[Informal]   [Informal]  Coisas inexplicáveis, espantosas.

coisas do arco-da-velha
[Informal]   [Informal]  Histórias extraordinárias, inverosímeis.

coisas e loisas
[Informal]   [Informal]  Grande quantidade de coisas diversificadas.

[Informal]   [Informal]  Conjunto de coisas indeterminadas.

como quem não quer a coisa
[Informal]   [Informal]  Dissimuladamente.

fazer as coisas pela metade
[Informal]   [Informal]  Não terminar aquilo que se começou.

mais coisa, menos coisa
[Informal]   [Informal]  Aproximadamente.

não dizer coisa com coisa
[Informal]   [Informal]  Ter um discurso desconexo; dizer disparates, coisas sem sentido.

não estar com coisas
[Informal]   [Informal]  Agir prontamente, sem hesitar.

não estar/ser (lá) grande coisa
[Informal]   [Informal]  Não estar/ser particularmente bom ou extraordinário.

ou coisa que o valha
[Informal]   [Informal]  Ou algo parecido.

pôr-se com coisas
[Informal]   [Informal]  Arranjar problemas ou dificuldades onde não existem.

que coisa
[Informal]   [Informal]  Exclamação que se usa para exprimir espanto, desagrado ou irritação.

ver a(s) coisa(s) malparada(s)
[Informal]   [Informal]  Prever insucesso ou perigo aquando da realização de algo.


SinónimoSinônimo Geral: COUSA

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "não dizer coisa com coisa" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Como se escreve: apologia a alguma coisa ou apologia de alguma coisa?
Ambas as preposições podem ser usadas com o substantivo apologia (ex.: fez a apologia do individualismo; foi expulso do partido por fazer a apologia à discriminação racial), como pode confirmar no Dicionário de Regimes de Substantivos e Adjetivos, de Francisco Fernandes (25.ª Ed., São Paulo, Editora Globo, 2000). No entanto, pesquisas em corpora e motores de pesquisa da Internet revelam que a preposição de é bastante mais usada com este substantivo do que a preposição a.



Gostaria de saber se consideram a frase seguinte gramaticalmente correcta: "Quando vierem novamente cá a casa, mostrar-vos-ei a minha estufa de plantas exóticas".
Na frase Quando vierem novamente cá a casa, mostrar-vos-ei a minha estufa de plantas exóticas, o pronome oblíquo vos corresponde à 2.ª pessoa do plural, desempenhando a função de complemento indirecto (= a vós), mas o sujeito da forma verbal vierem corresponde à 3.ª pessoa (vocês ou eles). .

Como é referido na resposta você, este pronome de tratamento designa a pessoa a quem se fala (tu/vós), mas, sendo um pronome de 3.ª pessoa, obriga o verbo à concordância com essa pessoa gramatical (daí dizer-se quando vocês vierem e não *quando vocês [= vós] vierdes). Como a ideia de forma de tratamento de 2.ª pessoa está muito presente nos falantes, a tendência é usar o pronome oblíquo vos correspondente à 2.ª pessoa (vós) e não o pronome lhes, correspondente à 3.ª pessoa (vocês/eles). Esta tendência gera construções condenadas por alguns gramáticos, como Paul Teyssier no Manual de Língua Portuguesa (Portugal-Brasil) [pp. 128-132].

Assim sendo, as hipóteses correctas seriam Quando [vocês] vierem novamente cá a casa, mostrar-lhes-ei a minha estufa de plantas exóticas ou Quando [vós] vierdes novamente cá a casa, mostrar-vos-ei a minha estufa de plantas exóticas. O Dicionário de Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa, pelo contrário, considera que o pronome vos pode ser usado no tratamento por vocês. O Dicionário Priberam também regista este uso do pronome, mas indica que é muitas vezes desaconselhado. A este respeito, veja-se ainda a resposta vi-os / vi-vos.

O que foi dito acima refere-se à interpretação preferencial, que não invalida uma interpretação menos provável: Quando [eles] vierem novamente cá a casa, mostrar-vos-ei [a vós] a minha estufa de plantas exóticas. Ainda que residual ou dialectal, o uso do pronome vós é possível, como é referido na resposta vós e vocês.

pub

Palavra do dia

fa·ba·ge·la |é| fa·ba·ge·la |é|
(francês fabagelle)
substantivo feminino

[Botânica]   [Botânica]  Planta (Zygophyllum fabago) da família das zigofiláceas.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/n%C3%A3o%20dizer%20coisa%20com%20coisa [consultado em 15-10-2019]