PT
BR
Pesquisar
Definições



abalado

A forma abaladopode ser [masculino singular particípio passado de abalarabalar] ou [adjectivoadjetivo].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
abaladoabalado
( a·ba·la·do

a·ba·la·do

)


adjectivoadjetivo

1. Que sofreu comoção.

2. Que não está firme.

etimologiaOrigem etimológica:particípio de abalar.
abalarabalar
( a·ba·lar

a·ba·lar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Fazer oscilar.

2. [Figurado] [Figurado] Trazer a melhores sentimentos. = COMOVER

3. Fazer impressão, impressionar.

4. Assustar, perturbar, agitar.

5. Causar quebra em.

6. Impelir, abalançar.


verbo intransitivo

7. Oscilar.

8. Ir-se embora. = RETIRAR-SE

9. Fugir; partir.


verbo pronominal

10. Agitar-se, alterar-se, perturbar-se.

11. Assustar-se.

etimologiaOrigem etimológica:origem controversa.

Auxiliares de tradução

Traduzir "abalado" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Qual a forma correta: "Ela é mais alta do que ele" ou "Ela é mais alta que ele"?
Ambas as frases estão correctas porque tanto a conjunção que quanto a locução conjuncional do que introduzem o segundo termo de uma comparação, conforme pode verificar clicando na hiperligação para o Dicionário Priberam.

Geralmente, do que pode ser substituído por que: este é ainda pior do que o outro = este é ainda pior que o outro, é preferível dizer a verdade do que contar uma mentira = é preferível dizer a verdade que contar uma mentira.

No entanto, quando o segundo termo da comparação inclui um verbo finito, como em o tecido era mais resistente do que parecia, a substituição da locução do que por que não é possível e gera agramaticalidade: *o tecido era mais resistente que parecia.




A palavra seje existe? Tenho um colega que diz que esta palavra pode ser usada na nossa língua.
Eu disse para ele que esta palavra não existe. Estou certo ou errado?
A palavra seje não existe. Ela é erradamente utilizada em vez de seja, a forma correcta do conjuntivo (subjuntivo, no Brasil) do verbo ser. Frases como “Seje bem-vindo!”, “Seje feita a sua vontade.” ou “Por favor, seje sincero.” são cada vez mais frequentes, apesar de erradas (o correcto é: “Seja bem-vindo!”, “Seja feita a sua vontade.” e “Por favor, seja sincero.”). A ocorrência regular de seje pode dever-se a influências de falares mais regionais ou populares, ou até mesmo a alguma desatenção por parte do falante, mas não deixa de ser um erro.