Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

divorciado

divorciadodivorciado | n. m. | adj.
masc. sing. part. pass. de divorciardivorciar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

di·vor·ci·a·do di·vor·ci·a·do


nome masculino

1. Cônjuge separado do outro cônjuge por lei de divórcio.

adjectivo
adjetivo

2. Que se divorciou. = SEPARADO


di·vor·ci·ar di·vor·ci·ar

- ConjugarConjugar

(divórcio + -ar)
verbo transitivo e pronominal

1. Decretar ou obter dissolução judicial do matrimónio (ex.: divorciar os cônjuges; divorciaram-se, mas mantêm relações cordiais). = DESCASAR

2. [Figurado]   [Figurado]  Afastar ou afastar-se o que estava unido. = DESAVIR, DESEMPARELHAR, DESIRMANAR, DESUNIR


SinónimoSinônimo Geral: SEPARAR

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "divorciado" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Divorciado do golo, Paulinho só nos dois jogos da época com o

Em Fora-de-jogo

à conversa, e ela às tantas perguntou há quantos tempo eu estava divorciado , e se nunca pensara em casar de novo..

Em TEMPO CONTADO

A única coisa de que me arrependo neste momento é ter-me divorciado ;;

Em MINHA P

No início dos anos 1980, já divorciado de Teresa Gouveia, repartia o seu tempo entre a casa da Rua da Escola...

Em Geopedrados

...bairro de Hackney , filha de pai espanhol e mãe inglesa, que se haviam divorciado quando tinha apenas dois anos de idade..

Em Geopedrados
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Como dizer correctamente: ...a área que mais lhe fascina ou ... a área que mais a fascina?
O verbo fascinar é tradicionalmente registado nos dicionários como transitivo directo, isto é, como um verbo que selecciona um complemento nominal obrigatório que não é introduzido por uma preposição (ex.: esta área fascinou o aluno), não sendo consideradas aceitáveis construções com um complemento indirecto, isto é, um complemento nominal obrigatório introduzido por uma preposição (ex.: *esta área fascinou ao aluno; o asterisco indica agramaticalidade). Quando há pronominalização dos complementos de terceira pessoa, o complemento directo corresponde aos pronomes pessoais o, a os, as e o complemento indirecto aos pronomes pessoais lhe, lhes. Assim, relativamente aos exemplos acima referidos, a pronominalização do complemento directo da frase esta área fascinou o aluno deve ser feita com o pronome o (esta área fascinou-o), pois trata-se de um complemento directo, e não com o pronome lhe (*esta área fascinou-lhe).

Em relação às frases apontadas na dúvida colocada, o caso é o mesmo. Deverá ser usada a construção a área que mais a fascina (equivalente a a área que mais fascina alguém) e não a construção *a área que mais lhe fascina (equivalente a *a área que mais fascina a alguém).




Qual das expressões é a correcta: de forma a ou por forma a? Caso ambas estejam correctas, qual a diferença entre elas e quando usar uma ou outra?
As duas expressões estão correctas e são locuções prepositivas sinónimas, significando ambas “para”, “a fim de” ou “de modo a” e indicando um fim ou objectivo (ex.: procedeu cautelosamente de forma a/por forma a evitar erros), sendo a locução por forma a menos usada que de forma a, como se pode verificar pela pesquisa em corpora e motores de busca na internet. Ambas se encontram registadas em dicionários de língua portuguesa.

Estas duas expressões, construídas com a preposição a, pertencem a um conjunto de locuções (do qual fazem parte de modo a ou de maneira a) cujo uso é desaconselhado por alguns puristas, com o argumento de que se trata de expressões de influência francesa, o que, neste caso, não parece constituir argumento suficiente para as considerar incorrectas. Acresce ainda que, em qualquer dos casos, locuções prepositivas como de/por forma a, de maneira a ou de modo a desempenham a mesma função da preposição para, que neste contexto introduz frases subordinadas infinitivas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para evitar erros), da mesma forma que, com alterações ao nível dos tempos verbais, as locuções conjuncionais de/por forma que, de maneira que ou de modo que desempenham a função da locução conjuncional para que, que neste contexto introduz frases subordinadas finitas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para que evitasse erros). Não parece assim haver motivo para deixar de usar umas ou outras.

pub

Palavra do dia

o·ven·çal o·ven·çal


(ovença + -al)
nome masculino

1. [Antigo]   [Antigo]  Pessoa encarregada de uma despensa. = DESPENSEIRO, ECÓNOMO

2. [Antigo]   [Antigo]  Cobrador de rendas.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/divorciado [consultado em 19-10-2021]