PT
BR
Pesquisar
Definições



Pesquisa nas Definições por:

realidade

aparecente | adj. 2 g.

Que começa a aparecer (ex.: realidade aparecente; mudanças aparecentes)....


cônscio | adj.

Que tem consciência do seu papel social e político e da realidade do seu tempo....


Diz-se dos versos que na aparência têm uma sílaba a mais, mas que, na realidade, elidem a sua vogal final, que passa à que começa a primeira palavra do verso seguinte....


incomportável | adj. 2 g.

Que não combina ou não se concilia com (ex.: realidades incomportáveis)....


irreal | adj. 2 g.

Que está fora da realidade....


multiface | adj. 2 g.

Que pode ser encarado de diversas formas ou que apresenta vários aspectos (ex.: realidade complexa e multiface)....


socializante | adj. 2 g.

Que põe em relevo as realidades económicas e sociais....


distópico | adj.

Relativo a distopia ou a um país ou uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia (ex.: mundo distópico; realidade distópica; romance distópico)....


irrealista | adj. 2 g.

Que não corresponde à realidade ou não se prende ao real....


numénico | adj.

Relativo a númeno (ex.: realidade numénica)....


de facto | loc.

De facto, na realidade, por oposição a de jure (ex.: para os legitimistas, D. Maria II era rainha de facto e D. Miguel rei de jure)....


socioambiental | adj. 2 g.

Relativo aos elementos ou problemas sociais na sua relação com os elementos ou problemas ambientais (ex.: participação socioambiental; realidade socioambiental)....


decadismo | n. m.

Movimento artístico e filosófico do final do século XIX que pretendia afastar-se dos conhecidos processos de criação e explorar uma estética ligada à sensibilidade e ao inconsciente, através do individualismo e da evasão à realidade....


escorço | n. m.

Arte de representar os objectos em proporções mais pequenas que a realidade....


monismo | n. m.

Doutrina ou teoria segundo a qual há unidade das forças da natureza e a realidade se reduz a um princípio único....


psicose | n. f.

Doença mental que se caracteriza pela desintegração da personalidade e por uma distorção da percepção da realidade, do raciocínio e do comportamento, das quais o doente não se apercebe....


actualismo | n. m.

Doutrina ou teoria que compreende a realidade como decorrente da actividade ou da acção incessantes....


efeito | n. m.

O que resulta de uma causa (ex.: efeitos colaterais)....



Dúvidas linguísticas



Pode-se utilizar a palavra exigencial? Ex.: selecção exigencial de componentes.
Apesar de o adjectivo exigencial não se encontrar registado em nenhum dos dicionários e vocabulários de língua portuguesa à nossa disposição, ele encontra-se bem formado a partir da aposição do sufixo -al ao substantivo exigência, pelo que o seu uso é possível e até muito frequente, como o revelam pesquisas em corpora e em motores de busca da Internet, especialmente em contextos relativos às áreas da construção e da engenharia civil, com o significado “que é relativo a ou que envolve uma exigência” (ex.: fizeram uma selecção exigencial dos novos materiais).



Tenho informações de que a palavra adequar é verbo defectivo e portanto, dizer "eu adequo" estaria errado por não existir esta conjugação.
Nem sempre há consenso entre os gramáticos quanto à defectividade de um dado verbo. É o que acontece no presente caso: o Dicionário Aurélio Eletrônico, por exemplo, regista o verbo adequar como defectivo, conjugando-o apenas parcialmente, enquanto o Dicionário Eletrônico Houaiss conjuga o verbo em todas as suas formas. A este respeito convém talvez transcrever o que diz Rebelo Gonçalves (que conjuga igualmente o referido verbo em todas as formas) no seu Vocabulário da Língua Portuguesa (1966: p. xxx):

"3. Indicando a conjugação de verbos defectivos, incluímos nela, donde a onde, formas que teoricamente podem suprir as que a esses verbos normalmente faltam. Critério defensável, parece-nos, porque não custa admitir, em certos casos, que esta ou aquela forma, hipotética hoje, venha a ser real amanhã; e, desde que bem estruturada, serve de antecipado remédio a possíveis inexactidões."

A defectividade verbal ocorre geralmente por razões de pronúncia (por exemplo, para não permitir sequências sonoras estranhas ou desagradáveis ao ouvido dos falantes como *coloro em “Eu coloro com tinta verde.” [leia-se: “Eu estou a colorir com tinta verde” / “Eu estou colorindo com tinta verde”]) ou por razões de significado (nem sempre a ideia transmitida pelo verbo é passível de ser expressa por todas as pessoas gramaticais). No entanto, convém ter em mente, como afirma Rebelo Gonçalves, que o termo (no caso, uma forma verbal) que hoje não passa de uma hipótese, futuramente poderá ser uma realidade.

No caso em análise, será correcta uma frase como "eu adequo a minha linguagem ao público a que me dirijo".


Ver todas