Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub

[nordd]

Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição.

Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.
pub

Dúvidas linguísticas


Gostaria de saber se alguma das seguintes frases está incorrecta: 1. O carro podê-lo-ia ter atropelado; 2. O carro poderia tê-lo atropelado.
Por favor, consulte uma dúvida muito semelhante em mesóclise e verbos auxiliares. Especificamente sobre este exemplo, deve dizer-se que o pronome pessoal átono (ou clítico) o é normalmente colocado em posição enclítica (isto é, depois do verbo) relativamente ao verbo principal (ex.: poderia atropelá-lo), do qual depende semanticamente. No caso da frase em análise, trata-se de um tempo composto, construído com o verbo auxiliar ter e o particípio passado do verbo atropelar, pelo que o pronome é colocado em posição enclítica relativamente ao verbo auxiliar (ex.: poderia tê-lo atropelado).
Esta é a posição mais consensual e menos polémica, mas há verbos, como poder, cujo comportamento se aproxima do de um verbo auxiliar e esse comportamento torna aceitável a posição enclítica relativamente a este verbo. Se se tratar do modo condicional ou do futuro do indicativo, o pronome terá de ser mesoclítico, isto é, deverá ocorrer no meio da forma verbal (ex.: podê-lo-ia atropelar, podê-lo-á atropelar). Se houver outro verbo auxiliar na locução verbal, como na frase em apreço, a mesóclise no verbo poder é também possível, embora de aceitação menos generalizada (ex.: podê-lo-ia ter atropelado).

Adicionalmente, e porque os clíticos correspondem a uma questão complexa, poderá pesquisar, na caixa de pesquisa das dúvidas linguísticas, o tópico clíticos ou o tópico pronomes.




Há algum tempo atrás, quando ainda mais jovem, lembro que minha mãe, exímia fazedora de palavras cruzadas, me citou uma palavra em português que definia o FUTEBOL sem que fosse necessário o uso do neologismo oriundo do FOOT BALL. Ainda que minha memória esteja falhando para lembrar este termo (que agora busco), ainda me lembro que esta palavra usava em sua composição as letras P, E e D, mas não me lembro mais da palavra exata. Em outras palavras, qual seria a denominação do jogo que chamamos de FUTEBOL se não usarmos o neologismo e sim, usarmos apenas radicais, e/ou prefixos, e/ou sufixos com bases no português ou nas origens latinas (gregas...) de nosso idioma?
Os termos ludopédio (do latim ludus, -i “jogo, divertimento” + pes, pedis “pé” + sufixo -io, que traduz a ideia de semelhança ou relação) e balípodo (do grego bállo “lançar” + poús, podós “pé”), ambos criados para substituir o aportuguesamento futebol, encontram-se registados no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. O Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado, regista ainda o substantivo masculino pedibola e o Grande Dicionário da Língua Portuguesa, coordenado pelo mesmo autor, regista bolapé, indicando que se trata de “decalque linguístico” de football.
Nenhum dos termos acima referidos se consagrou pelo uso, sendo futebol o termo instituído.

Palavra do dia

zur·va·da zur·va·da


(origem obscura)
nome feminino

[Portugal: Trás-os-Montes]   [Portugal: Trás-os-Montes]  Forte aguaceiro. = BÁTEGA, CHUVADA, ZERBADA, ZURBADA, ZURVANADA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/%5Bnordd%5D [consultado em 26-02-2021]