Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
vigíliavigília | s. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

vi·gí·li·a vi·gí·li·a
(latim vigilia, -ae)
nome feminino

1. Ausência de sono a horas em que é considerado normal estar a dormir; privação de sono. = INSÓNIA, VELA

2. [Medicina]   [Medicina]  Estado normal de consciência e actividade que complementa e se opõe ao estado de sono.

3. Estado de quem está vígil ou vigilante. = VIGILÂNCIA

4. Trabalho intelectual ou trabalho manual em horas que se deviam dedicar ao repouso. = LUCUBRAÇÃO

5. Período, que geralmente inclui uma ou mais noites, durante o qual um grupo de pessoas se reúne num local para uma acção de homenagem, de reflexão, de protesto, de solidariedade, etc.

6. Desvelo; cuidado.

7. [Religião]   [Religião]  Véspera de uma festa importante.

8. [Portugal: Algarve]   [Portugal: Algarve]  Arraial ou festa campestre.

9. Quarto da noite; cada uma das quatro partes em que se pode dividir a noite.


vigília de armas
[História]   [História]  Noite que o guerreiro noviço passava em oração numa igreja, na véspera do dia em que devia ser armado cavaleiro.

pub

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Como se classifica gramaticalmente a forma levemo-lo?
Gramaticalmente, levemo-lo corresponde a uma forma do verbo levar na primeira pessoa do plural do imperativo (ex.: amigos, levemos isto daqui já), seguido do pronome átono o, que assume a forma -lo por estar a seguir a uma forma verbal terminada num -s (que desaparece: levemos + o = levemo-lo).

A forma levemos, isoladamente, poderá corresponder também ao presente do conjuntivo (ex.: é preciso que levemos isto daqui), mas, como tem o pronome átono em posição enclítica (depois do verbo), não corresponde a esse tempo, pois o presente do conjuntivo é normalmente antecedido da conjunção que, com propriedades de atracção do pronome átono (ex.: é preciso que o levemos daqui), não sendo considerada gramatical uma construção proclítica nesse caso (ex.: *é preciso que levemo-lo daqui).




O substantivo RAIVA pode ser regido pelas preposições POR ou CONTRA? Exs: raiva por meu inimigo, raiva contra meu rival
De acordo com o Dicionário de Regimes de Substantivos e Adjetivos, de Francisco Fernandes (25.ª ed., São Paulo, Editora Globo, 2000), o substantivo raiva pode ser regido pelas preposições a (ex.: tenho raiva a quem lhes fez mal), de (ex.: ela ficou com raiva de mim) ou por (ex.: sentimos raiva pelos amigos que não nos ajudaram). Relativamente à preposição por, é de salientar que há casos em que a mesma é usada com o substantivo raiva mas que não faz parte da sua regência, pois trata-se do introdutor de uma oração causal (ex.: tremia de raiva por ter perdido o jogo; esta frase é semanticamente equivalente a tremia de raiva por causa de ter perdido o jogo). Pesquisas em corpora e em motores de busca da Internet revelam que a preposição contra também pode ser usada com este substantivo (ex.: encheu-se de raiva contra o vizinho), mas o número de ocorrências é baixo. As mesmas pesquisas revelam que a preposição de é bastante mais usada com este substantivo do que qualquer outra das preposições mencionadas.
pub

Palavra do dia

de·sa·mão de·sa·mão
(des- + à + mão)
nome feminino

1. Usado na locução adverbial à desamão.


à desamão
Fora de caminho; fora de jeito; fora de mão.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/vig%C3%ADlia [consultado em 30-05-2020]