PT
BR
Pesquisar
Definições



taipe

A forma taipepode ser [primeira pessoa singular do presente do conjuntivo de taipartaipar], [terceira pessoa singular do imperativo de taipartaipar] ou [terceira pessoa singular do presente do conjuntivo de taipartaipar].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
taipartaipar
( tai·par

tai·par

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e intransitivo

1. Calcar o barro (na taipa).

2. Fazer paredes ou muros de taipa.

3. Cercar de taipa.

Auxiliares de tradução

Traduzir "taipe" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Minha dúvida é: Por que passei a vida estudando que o correto é falar para eu fazer, para eu comer, e etc., se a frase É fácil para mim estudar não está errada? Podem explicar essa última frase.
De facto, nos contextos exemplificados com duas orações na resposta para eu/para mim (ex.: isto é para eu fazer), deverá ser usado o pronome sujeito, pois na oração para eu fazer, o pronome desempenha essa função de sujeito. No caso do exemplo É fácil para mim estudar, o contexto é semelhante àquele referido na resposta pronomes pessoais rectos e oblíquos, em que o pronome não desempenha a função de sujeito, pois esta frase pode ser decomposta em Estudar [sujeito] é fácil [predicado] para mim [adjunto adverbial de interesse].



Qual a forma correta: "Ela é mais alta do que ele" ou "Ela é mais alta que ele"?
Ambas as frases estão correctas porque tanto a conjunção que quanto a locução conjuncional do que introduzem o segundo termo de uma comparação, conforme pode verificar clicando na hiperligação para o Dicionário Priberam.

Geralmente, do que pode ser substituído por que: este é ainda pior do que o outro = este é ainda pior que o outro, é preferível dizer a verdade do que contar uma mentira = é preferível dizer a verdade que contar uma mentira.

No entanto, quando o segundo termo da comparação inclui um verbo finito, como em o tecido era mais resistente do que parecia, a substituição da locução do que por que não é possível e gera agramaticalidade: *o tecido era mais resistente que parecia.