Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

radica

3ª pess. sing. pres. ind. de radicarradicar
2ª pess. sing. imp. de radicarradicar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ra·di·car ra·di·car

- ConjugarConjugar

verbo transitivo e pronominal

1. Tornar ou ficar sólido ou profundo. = ARRAIGAR, ENRAIZAR

2. Fixar ou fixar-se em determinado lugar. = ESTABELECER

3. Basear-se em. = ASSENTAR

verbo pronominal

4. Criar raízes. = ARRAIGAR-SE, ENRAIZAR-SE

5. Fixar-se por meio de laços morais. = CONSOLIDAR-SE

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "radica" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Este “não” radica no facto, como a Patrícia o refere, de muitas e

Em O INDEFECTÍVEL

A magia do sucesso radica no culto sereno de uma doce presença - aí a âncora a que vale...

Em O INDEFECTÍVEL

A diferença entre obsolescência precoce e obsolescência programada radica na

Em De Rerum Natura

e falaciosa avaliação radica a permanente falta de respeito do governo em relação ao povo..

Em A Quinta Lusitana

A minha pertença radica -se em este parentesco

Em daniel abrunheiro
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


No vosso sítio da Internet, no dicionário on-line aparece o "S.M." em todas as pesquisas. Mas que quer dizer o S.M.? Segundo o vosso dicionário é uma abreviatura! Mas que quê? De “Sua Majestade” não me parece!
A abreviatura s. m. é redução de substantivo masculino e corresponde à classificação morfológica da palavra pesquisada (a par de muitas como s. f., substantivo feminino, ou adj., adjectivo, por exemplo).

Quando o utilizador faz uma pesquisa (por exemplo, https://dicionario.priberam.org/endémico), surge como resultado um conjunto de palavras, a respectiva classificação abreviada e o início da definição. Quando o utilizador consulta o significado de uma palavra (por exemplo, https://dicionario.priberam.org/endémico), se passar com o cursor do rato por cima de qualquer a abreviatura, aparece a sua extensão, para facilitar a consulta.

Poderá ainda consultar as abreviaturas utilizadas no dicionário na secção Abreviaturas, a que pode aceder clicando no quarto separador na barra cinzenta clara ao alto da página (a seguir a Página Principal | Sobre o dicionário | Como consultar).




Em expressões como não análise, não excedente, não conhecimento, não aceitação, não provimento, etc., quando deve ser utilizado, ou não, o hífen?
A utilização do hífen em casos semelhantes aos apresentados é possível e até muito usual.

A palavra não, por se tratar de um advérbio, é uma palavra invariável usada geralmente para modificar um verbo (ex.: não comi), um adjectivo (ex.: pessoa não competente), outro advérbio (ex.: agindo não eficazmente) ou uma frase (ex.: não podemos deixar-nos adormecer) mas em geral não modifica substantivos. Por este motivo, é comum ligar este advérbio por hífen a um substantivo que se lhe segue, mas tal procedimento não é obrigatório, nem é regulado por qualquer indicação nos textos legais em vigor para a língua portuguesa.

O que é dito sobre o hífen no Acordo Ortográfico de 1945 (válido para o português europeu, mas muito semelhante ao que é dito no Formulário Ortográfico de 1943, válido para o português do Brasil) é bastante vago e nada esclarecedor sobre este assunto: “Emprega-se o hífen nos compostos em que entram, foneticamente distintos (e, portanto, com acentos gráficos, se os têm à parte), dois ou mais substantivos, ligados ou não por preposição ou outro elemento, um substantivo e um adjectivo, um adjectivo e um substantivo, dois adjectivos ou um adjectivo e um substantivo com valor adjectivo, uma forma verbal e um substantivo, duas formas verbais, ou ainda outras combinações de palavras, e em que o conjunto dos elementos, mantida a noção da composição, forma um sentido único ou uma aderência de sentidos.” (Base XXVIII [sublinhado nosso]).

O Acordo Ortográfico de 1990 não altera nada a este respeito.

O uso do hífen coloca então muitas dúvidas aos utilizadores da língua, pois não obedece geralmente a critérios lógicos, mas antes a convenções e muitas vezes é justificado devido à tradição de registo em dicionários de língua que funcionam como referência. Neste âmbito, surgem em muitos dicionários entradas com o elemento não- seguido de adjectivos, substantivos e verbos, mas como, em teoria, qualquer palavra de uma destas classes poderia ser modificada pelo advérbio não, o registo de todas as formas possíveis seria impraticável e de muito pouca utilidade para o consulente.

Em conclusão, podemos afirmar que o uso do hífen é possível para ligar o advérbio não a um substantivo; o uso do hífen para ligar o advérbio não a classes que são habitualmente modificadas por advérbios (verbos, adjectivos, advérbios) parece ser desnecessário, dadas as características da classe adverbial, mas nada o impede.

pub

Palavra do dia

ber·bi·ca·cho ber·bi·ca·cho


(origem duvidosa)
nome masculino

[Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]  Coisa ou situação complexa, difícil (ex.: mas que grande berbicacho; ainda há uns berbicachos para resolver). = BARBICACHO, EMPECILHO, PROBLEMA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/radica [consultado em 04-12-2021]