PT
BR
Pesquisar
Definições



pesca

A forma pescapode ser [segunda pessoa singular do imperativo de pescarpescar], [terceira pessoa singular do presente do indicativo de pescarpescar] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
pescapesca
|é| |é|
( pes·ca

pes·ca

)


nome feminino

1. Acto ou efeito de pescar.

2. Arte de pescar; pescaria.

3. Extracção.


andar à pesca de alguma coisa

Procurá-la por uma e outra parte.

etimologiaOrigem etimológica:derivação regressiva de pescar.
pescarpescar
( pes·car

pes·car

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Apanhar (peixe) com rede, anzol, fisga, etc.

2. [Por extensão] [Por extensão] Tomar, colher, agarrar.

3. [Figurado] [Figurado] Ver de relance.

4. Surpreender em flagrante.

5. Conseguir, lograr (o que se pretendia).

6. [Popular] [Popular] Entender, perceber, compreender, conhecer, saber.


verbo intransitivo

7. Ocupar-se na pesca.

8. [Brasil, Informal] [Brasil, Informal] Fazer uso de apontamentos ou expedientes fraudulentos como auxílio em testes ou exames. = CABULAR


pescar da poda

Ter conhecimento especial sobre determinado assunto.

pescar de agacho

Fraudar a ocultas.

pescar em águas turvas

Procurar proveito na confusão.

Auxiliares de tradução

Traduzir "pesca" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Gostaria de saber qual o antônimo de pensando.
É difícil encontrar uma palavra antónima para o verbo pensar (o mais fácil é a locução não pensar). No entanto, e apenas em alguns contextos, é possível utilizar o antónimo esquecer (por exemplo, pensou no pai) ou desconhecer (por exemplo, pensou na solução mais correcta).



Gostaria de esclarecer qual a forma correta de escrever a palavra extra classe, ou seja, com hífen ou sem hífen?
Apesar de não se encontrar dicionarizada, a grafia correcta é extraclasse, pois, de acordo com o Acordo Ortográfico de 1945, o prefixo extra só se escreve com hífen quando o elemento que se lhe segue começa por vogal (ex.: extra-axilar, extra-oficial), h (ex.: extra-hepático), r (ex.: extra-regulamentar) ou s (ex.: extra-sensorial). A palavra extraordinário poderia parecer uma excepção a esta regra, mas na verdade ela não se formou com este prefixo, antes entrou no português já formada no latim.

Segundo o Acordo Ortográfico de 1990, o elemento de formação extra- apenas deve ser ligado por hífen a palavras que comecem por h ou por a (ex.: extra-hepático, extra-axilar). No caso de o elemento seguinte começar por r ou s, não deverá ser seguido de hífen e aquelas consoantes devem ser dobradas (ex.: extrarregulamentar, extrassensorial).