Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
paralímpicoparalímpico | adj. | adj. s. m. | s. m. pl.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

pa·ra·lím·pi·co pa·ra·lím·pi·co
(inglês paralympic)
adjectivo
adjetivo

1. [Desporto]   [Esporte]  Relativo ao evento desportivo internacional em que os atletas se enquadram em várias categorias de deficiência para cada modalidade, realizado de quatro em quatro anos, no mesmo local dos jogos olímpicos.

adjectivo e substantivo masculino
adjetivo e substantivo masculino

2. Que ou quem é atleta com algum grau de deficiência, participante nos jogos paralímpicos.


paralímpicos
substantivo masculino plural

3. Grande evento desportivo com diversas modalidades, cujos atletas se enquadram em alguma categoria de deficiência. = JOGOS PARALÍMPICOS


SinónimoSinônimo Geral: PARAOLÍMPICO


Ver também dúvida linguística: paraolímpico / paralímpico.
pub

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Qual das frases está correcta? Situação A: 1) Devo-lhes dizer que a comida está saborosa. 2) Devo dizer-lhes que a comida está saborosa. Situação B: 1) Está-se a pensar naquilo (de) que mais gostaram de fazer. 2) Está a pensar-se naquilo (de) que mais gostaram de fazer. Coloca-se (de) ou não na frase? Diz-se Está-se a pensar... ou Está a pensar-se...
A dúvida menciona dois tópicos diferentes.
O primeiro relaciona-se com a colocação dos clíticos, pronomes pessoais de uma só sílaba (como o, a, me, nos, lhe, se, etc.), que não têm acentuação própria e por isso dependem do acento da palavra que está imediatamente antes ou depois (normalmente um verbo). Sobre esta questão aconselhamos a leitura da dúvida posição dos clíticos, para uma introdução mais geral ao tema tratado. Para uma resposta mais específica à dúvida, aconselhamos a leitura de outras dúvidas já respondidas sobre o mesmo assunto: sobre a situação A, pode ser consultada a dúvida posição dos clíticos com o verbo dever como auxiliar e respectiva remissão para posição dos clíticos em locuções verbais, a qual poderá também ser consultada para a dúvida relativa à situação B.

O segundo tópico abrange a estrutura argumental do verbo gostar. Este verbo constrói-se habitualmente com a preposição de (ex.: Gosta de chocolate; Gostaram de ir ao cinema), mas é muito usual esta preposição ser elidida quando o complemento do verbo é uma oração introduzida por uma conjunção completiva (ex.: Ele não gosta [de] que façam barulho; O carro [de] que gostamos é muito caro). Este fenómeno, comum a outros verbos (ex.: Convenceu a mãe [de] que precisava de dinheiro), não é de aceitação generalizada, pelo que, em registos formais ou cuidados, deverá ser evitado (ex. Ele não gosta de que façam barulho; O carro de que gostamos é muito caro).




Como se pronuncia peçamos, é peçãmos ou péçamos? Tenho a certeza quase absoluta de que é a primeira hipótese. Já agora, posso dizer quer que tragamos? Ou é de outra forma que se diz o verbo trazer?
A palavra peçamos corresponde à primeira pessoa do plural do presente do conjuntivo do verbo pedir, cuja pronúncia, especialmente nos verbos da segunda e da terceira conjugações, é frequentemente alvo de dúvidas quanto ao acento tónico da forma verbal.
Neste caso, a resolução da dúvida deverá atentar no seguinte:
a) em português, todas as palavras têm um acento tónico numa das sílabas (excepto algumas palavras gramaticais átonas, como a, de, lhe, me, se ou te), que corresponde ao pico de intensidade na pronúncia de uma palavra (ex.: banana, casa, pedir, so), mas esse acento nem sempre corresponde a um acento gráfico por cima da vogal dessa sílaba (veja-se que, dos exemplos apresentados, apenas um tem acento gráfico);
b) em português, as palavras esdrúxulas (isto é, com acento tónico na terceira sílaba a contar da esquerda) têm sempre acento gráfico (ex.: anémona, apático, cômputo pedíssemos);
c) a forma verbal peçamos não tem acento gráfico, logo não é uma palavra esdrúxula;
d) a forma da segunda pessoa do plural do presente do conjuntivo é sempre acentuada na penúltima sílaba, qualquer que seja o verbo ou a conjugação (ex. amemos, andemos, comamos, façamos, estejamos, partamos, peçamos).
Pelos motivos acima apontados, deverá pronunciar pe['sA]mos, com acento tónico na sílaba assinalada, e não ['pE]çamos (na transcrição apresentada, o A representa o som do a de forma, no português europeu e o E representa o e de ).

Relativamente à segunda parte da questão, a segunda pessoa do plural do presente do conjuntivo do verbo trazer é tragamos (ex.: é possível que mais tarde tragamos novidades). Esta forma é homónima da forma da segunda pessoa do plural do presente do indicativo do verbo tragar (ex.: habitualmente tragamos o lanche quando estamos esfomeados). Poderá verificar estas conjugações no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, clicando em Conjugar depois de aceder ao verbo.

pub

Palavra do dia

pe·ral·vi·lhar pe·ral·vi·lhar
(peralvilho + -ar)
verbo intransitivo

Ter modos afectados ou pretensiosos na maneira de trajar, de andar e de se comportar; ser peralvilho.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/paral%C3%ADmpico [consultado em 09-12-2018]