Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

moimento

moimentomoimento | n. m.
moimentomoimento | n. m.
derivação masc. sing. de moermoer
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

mo·i·men·to |u-i|mo·i·men·to |u-i|1


(moer + -imento)
nome masculino

1. Acto de moer. = MOAGEM

2. Cansaço; prostração.


moi·men·to moi·men·to 2


(latim monimentum, -i, recordação, monumento, edifício, túmulo)
nome masculino

1. Monumento fúnebre.

2. [Por extensão]   [Por extensão]  Monumento em honra de alguém.


mo·er |ê|mo·er |ê|

- ConjugarConjugar

verbo transitivo

1. Reduzir a pó; triturar, trilhar.

2. Pisar (para extrair suco).

3. Mastigar; ruminar.

4. Cansar, estafar.

5. Importunar.

6. Repetir.

verbo intransitivo

7. Trabalhar, estar em actividade.

verbo pronominal

8. Cansar-se.

9. Ralar-se, afligir-se.

10. [Brasil]   [Brasil]  Causar inveja.

11. Irritar alguém.

pub

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

“ o moimento ” ou “ moimento levantado ” e, ainda, por “ túmulo dos leões ”,...

Em Castelo Branco - O ALBICASTRENSE

...na igreja de Santa Maria do Castelo, aparece designado nos registos por “ o moimento

Em Castelo Branco - O ALBICASTRENSE

...o Festival da Paz, nos dias 8 e 9 de junho, nas Pedreiras do Moimento ..

Em www.circonatureza.pt

...comprimento e 37 de largura, foi construído totalmente com pedra da região (lugar do Moimento ) e os altares são de mármore de Estremoz, de Pero Pinheiro e de...

Em maisportugalturismo.blogs.sapo.pt

...Brites, decorado com motivos heráldicos, e da década de 40 de Quatrocentos é o moimento duplo dos Condes de Cantanhede, D..

Em maisportugalturismo.blogs.sapo.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


É com espanto que vejo que na conjugação do verbo haver aparecer a forma houveram. Sempre aprendi que a 3.ª pessoa do plural do pretérito perfeito não existe. Podem-me explicar se é moda nova?!
A flexão do verbo haver varia consoante o seu emprego. Assim, quando este é empregue como verbo principal, com os sentidos de “existir” (em 1.a), de "ter decorrido" (em 2.a) e de “acontecer” (em 3.a), ele é impessoal, i.e., utiliza-se apenas na 3.ª pessoa do singular. Daí a má formação das frases 1.b), 2.b) e 3.b), assinaladas com asterisco (*):

1. a) Houve muitos deputados investigados.
b) * Houveram muitos deputados investigados.

2. a) Havia duas horas que estava à espera.
b) * Haviam duas horas que estava à espera.

3. a) Na semana passada houve muitos acidentes.
b) * Na semana passada houveram muitos acidentes.

Quando é empregue como verbo principal com outros sentidos que não os de "existir", "ter decorrido" ou "acontecer", é flexionado em todas as pessoas:

4. a) Os organizadores do colóquio houveram por bem encomendar uma sondagem. [achar, considerar]
b) E que bem se houveram os portugueses no confronto! [avir-se]

O verbo haver emprega-se ainda como auxiliar em tempos compostos, sendo também flexionado em todas as pessoas:

5. As encomendas haviam sido entregues.

Como se pode ver pelas frases 4-5, a 3.ª pessoa do plural do pretérito perfeito do verbo haver existe, pelo que o conjugador deve incluí-la, não podendo é ser utilizada nos casos em que o verbo é impessoal.




Gostaria que me explicassem qual das expressões é a correta:
"Isto não tem nada a ver com aquilo."
"Isto não tem nada haver com aquilo."
Das frases que menciona, apenas a primeira (isto não tem nada a ver com aquilo) está correcta, pois, neste caso, a locução ter a ver com significa "estar relacionado com" ou "dizer respeito a" (ex.: fisicamente, o filho não tem nada a ver com o pai; quem disse que eu tenho alguma coisa a ver com essa história?). A segunda frase (*isto não tem nada haver com aquilo) está incorrecta e a dúvida resulta da semelhança fonética do verbo haver com a sequência a ver da locução ter a ver com.

É também a proximidade fonética entre ter a ver (com) e ter a haver que está na origem de outra dúvida muito semelhante, comum a muitos falantes de português, a que já respondemos aqui. É o caso em que a locução ter a ver (com) é confundida com a locução ter a haver, muito mais rara, que significa "ter a receber" ou “ficar na posse de algo” (ex.: a senhora ainda tem troco a haver; já recebi tudo, não tenho mais nada a haver). Nesse caso, qualquer frase decorrente de uma estrutura como ela não tem nada a _____ [ver/haver] com aquilo, é correcta: ela não tem nada a ver com aquilo significa “ela não tem relação com aquilo; aquilo não lhe diz respeito”; ela não tem nada a haver com aquilo significa “ela não recebe nada com aquilo”. No entanto, é altamente provável que, no caso dessa estrutura, a intenção seja indicar que o assunto ou a situação de que se está a falar [aquilo] não diz respeito ao interlocutor ou ao sujeito de quem se fala, pelo que, nesse caso, a única forma correcta de transmitir esse significado é através da locução ter a ver com, tal como ela é usada na frase isto não tem nada a ver com aquilo.

pub

Palavra do dia

ro·ti·ná·ri·o ro·ti·ná·ri·o


(rotina + -ário)
adjectivo
adjetivo

Que segue a rotina ou é relativo a rotina (ex.: procedimento rotinário; tarefas rotinárias). = ROTINEIRO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/moimento [consultado em 21-10-2021]