PT
BR
Pesquisar
Definições



espiar

A forma espiaré[verbo transitivo].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
espiar1espiar1
( es·pi·ar

es·pi·ar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Observar ou ouvir secretamente, para obter informações. = ESPIONAR

2. Espreitar.

3. Seguir ocultamente os passos de.

etimologiaOrigem etimológica:italiano spiare, do gótico *spaihon.
Confrontar: expiar.
espiar2espiar2
( es·pi·ar

es·pi·ar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Segurar com espias (ex.: espiar o navio; espiar a tenda).

2. Acabar de fiar a estriga que cingia a roca.

etimologiaOrigem etimológica:origem duvidosa, talvez do gótico spinnan.
Confrontar: expiar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "espiar" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Como se classifica gramaticalmente a forma levemo-lo?
Gramaticalmente, levemo-lo corresponde a uma forma do verbo levar na primeira pessoa do plural do imperativo (ex.: amigos, levemos isto daqui já), seguido do pronome átono o, que assume a forma -lo por estar a seguir a uma forma verbal terminada num -s (que desaparece: levemos + o = levemo-lo).

A forma levemos, isoladamente, poderá corresponder também ao presente do conjuntivo (ex.: é preciso que levemos isto daqui), mas, como tem o pronome átono em posição enclítica (depois do verbo), não corresponde a esse tempo, pois o presente do conjuntivo é normalmente antecedido da conjunção que, com propriedades de atracção do pronome átono (ex.: é preciso que o levemos daqui), não sendo considerada gramatical uma construção proclítica nesse caso (ex.: *é preciso que levemo-lo daqui).




Como devo falar ou escrever: "o Departamento a que pertence o funcionário" ou "o Departamento ao qual pertence o funcionário".
Nenhuma das expressões que refere está incorrecta, uma vez que, em orações subordinadas adjectivas relativas, o pronome relativo que pode, de uma maneira geral, ser substituído pelo seu equivalente o qual, que deverá flexionar em concordância com o género e número do antecedente (ex.: os departamentos aos quais pertence o funcionário). No caso em questão, o pronome relativo tem uma função de objecto indirecto do verbo pertencer, que selecciona complementos iniciados pela preposição a, daí que os pronomes que e o qual estejam antecedidos nestas expressões por essa preposição (a que e ao qual).

É de notar que a utilização da locução pronominal o qual e das suas flexões não deve ser feita quando se trata de uma oração relativa adjectiva restritiva que não é iniciada por preposição, isto é, quando a oração desempenha a função de um adjectivo que restringe o significado do antecedente (ex.: o departamento [que está em análise = analisado] vai ser reestruturado; *o departamento o qual está em análise vai ser reestruturado [o asterisco indica agramaticalidade]).