PT
BR
Pesquisar
Definições



desembaraçado

A forma desembaraçadopode ser [masculino singular particípio passado de desembaraçardesembaraçar] ou [adjectivoadjetivo].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
desembaraçadodesembaraçado
( de·sem·ba·ra·ça·do

de·sem·ba·ra·ça·do

)


adjectivoadjetivo

1. Que é livre de embaraços.

2. Que é activo e hábil. = ÁGIL, DESPACHADO, EXPEDITOATADO

3. Que não revela timidez ou insegurança. = DESPACHADO

etimologiaOrigem etimológica:particípio de desembaraçar.
desembaraçardesembaraçar
( de·sem·ba·ra·çar

de·sem·ba·ra·çar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Tirar o embaraço de; desimpedir.

2. Desocupar.

3. Desenredar; desemaranhar.

4. Pôr em ordem.

5. Livrar.


verbo pronominal

6. Livrar-se.

7. Desimpedir-se.

8. Ver-se livre.

9. Tornar-se activo.

10. Apressar-se.

etimologiaOrigem etimológica:des- + embaraçar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "desembaraçado" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Tenho verificado a existência, ao longo do país , de repetição de topónimos; por exemplo: Trofa, Gondar, Bustelo. Qual é a etimologia dessas palavras?
Segundo o Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa (3.ª ed., Lisboa: Livros Horizonte, 3 vol., 2003), de José Pedro Machado, o topónimo Bustelo, muito frequente em Portugal e na Galiza, talvez seja diminutivo de busto ‘campo de pastagem’. Quanto a Gondar, o autor aventa a hipótese de provir de uma hipotética forma gótica (ou goda) Gunthi-harjis ‘exército para combate’. Por fim, o topónimo Trofa é de origem obscura.



Não será a palavra revivalismo portuguesa? Porque não existe no dicionário? Será um estrangeirismo? Mas quantos não foram já "absorvidos" por tão correntes no português escrito e falado?
A palavra revivalismo, apesar de não se encontrar na nomenclatura do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, encontra-se registada noutros dicionários de língua portuguesa como, por exemplo, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea (Academia das Ciências de Lisboa/Verbo, Lisboa, 2001). Deriva da palavra inglesa revivalism e refere-se ao ressurgimento de ideias, modas ou tendências que fizeram parte do passado.