PT
BR
Pesquisar
Definições



cravo

A forma cravopode ser [primeira pessoa singular do presente do indicativo de cravarcravar] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
cravo1cravo1
( cra·vo

cra·vo

)
Imagem

BotânicaBotânica

Flor do craveiro.


nome masculino

1. Prego de ferradura.

2. Prego com que se fixavam os supliciados na cruz.

3. [Medicina] [Medicina] Pequeno cilindro de matéria gorda que se forma na abertura de algumas glândulas sebáceas. = COMEDÃO, PONTO NEGRO

4. [Medicina] [Medicina] Verruga, geralmente nas mãos ou nos pés.

5. [Veterinária] [Veterinária] Tumor duro junto aos cascos dos equídeos. (Também se diz cravo passado ou repassado.)

6. [Botânica] [Botânica] Flor do craveiro.Imagem

7. [Botânica] [Botânica] Planta herbácea (Dianthus caryophyllus) da família das cariofiláceas.Imagem = CRAVEIRO

8. [Botânica] [Botânica] Botão da flor do craveiro-da-índia, usado como especiaria depois de seco.Imagem = CRAVINHO, CRAVO-DA-ÍNDIA, GIROFLE

9. [Encadernação] [Encadernação] Cada um dos pregos de metal colocados nos ângulos da capa e da contracapa.

etimologiaOrigem etimológica:latim clavus, -i, prego, cravo, cavilha, leme.
Confrontar: bravo.
cravo2cravo2
( cra·vo

cra·vo

)


nome masculino

[Música] [Música] Instrumento musical de cordas e teclado (ex.: o piano sucedeu ao cravo nos finais do século XVIII).

etimologiaOrigem etimológica:francês clavier.
Confrontar: bravo.
cravarcravar
( cra·var

cra·var

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e pronominal

1. Fazer entrar ou entrar com força ou profundidade (ex.: cravou a seta no centro do alvo; o estilhaço cravou-se na carne). = ENCRAVAR, ENTERRAR


verbo transitivo

2. Fixar com cravos ou pregos.

3. [Figurado] [Figurado] Olhar fixamente para. = FITAR, FIXAR

4. Inserir e fixar pedras preciosas (ex.: cravar pedraria). = ENCASTOAR, ENCRAVAR, ENGASTAR

5. [Portugal, Informal] [Portugal, Informal] Pedir algo emprestado, geralmente sem intenção de devolver; obter gratuitamente (ex.: cravar dinheiro; cravar um almoço). [Equivalente no português do Brasil: filar.]


verbo pronominal

6. Fixar-se e não largar. = AGARRAR-SE, PRENDER-SE, SEGURAR-SE

etimologiaOrigem etimológica:latim clavo, -are.

Auxiliares de tradução

Traduzir "cravo" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Ao utilizar o vosso dicionário, obtive o seguinte resultado para a palavra amoníaco: do Lat. ammoniacu < Gr. ammoniakón s. m., gás incolor, de cheiro intenso, sabor acre e com efeitos lacrimogéneos; gás composto de azoto e hidrogénio, que se encontra na urina e nas matérias em decomposição. A partir de lacrimogéneos obtive: masc. plu. de lacrimogéneo, do Lat. lacrima + Gr. gen, r. de gígnomai, gerar. No entanto a palavra lacrimogéneo não aparece no vosso dicionário, mas sim lacrimogénio (com i em vez de e): adj., que provoca ou produz lágrimas; que faz chorar. Assim, gostaria de saber se existem as duas formas ou se uma se encontra errada.
Como muito bem observou, a informação disponibilizada não é coerente. De facto, não se pode dizer que a forma lacrimogénio seja errada, mas, sendo possível, é uma variante de lacrimogéneo, menos usada e praticamente não registada em dicionários e vocabulários de língua portuguesa.

O DPLP deveria ter registado a entrada lacrimogéneo (e lacrimogénio, a ser registado, deveria remeter para lacrimogéneo, sendo esta última a forma preferencial).




Quando posso utilizar o apóstrofo na língua portuguesa? Posso utilizá-lo como na língua italiana?
O uso do apóstrofo está definido nos textos legais que regulam a ortografia portuguesa, nomeadamente nas bases XXXIII a XXXVIII do Acordo Ortográfico de 1945 ou na Base XVIII do Acordo Ortográfico de 1990. Refira-se que o novo acordo ortográfico não altera nada no uso do apóstrofo.

Segundo esses textos legais, o apóstrofo usa-se nos seguintes casos:
a) numa contracção em que um elemento pertence a um conjunto vocabular distinto (ex.: n'Os Lusíadas) ou em que se quer dar destaque com maiúscula a um elemento (ex.: acredito n'Ele);
b) na ligação das palavras santo ou santa (ex.: Sant'Ana) a alguns antropónimos e na ligação de alguns antropónimos (ex.: Nun'Álvares);
c) na elisão da vogal -e da preposição de em algumas palavras compostas, na maioria das vezes com a palavra água (ex.: copo-d'água, lobo-d'alsácia, mãe-d'água, pau-d'arco, queda-d'água, vinha-d'alhos).