PT
BR
Pesquisar
Definições



conectardes

A forma conectardespode ser [segunda pessoa plural do futuro do conjuntivo de conectarconetarconectar] ou [segunda pessoa plural infinitivo flexionado de conectarconetarconectar].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
conectarconectar ou conetarconectar
|èct| ou |èt| |èct| ou |èt| |èt|
( co·nec·tar co·nec·tar ou co·ne·tar

co·nec·tar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e pronominal

1. Unir ou unir-se através de uma conexão (ex.: conectar os fios; conectar o vídeo à/com a televisão; várias peças conectam-se no mesmo espaço).

2. [Informática, Telecomunicações] [Informática, Telecomunicações] Fazer uma ligação a um computador ou dispositivo ou a uma rede de computadores ou dispositivos (ex.: conectou os dois computadores usando um cabo USB; pode conectar o computador à/com a impressora; os participantes conectaram-se à Internet).

sinonimo ou antonimoSinónimoSinônimo geral: LIGAR
sinonimo ou antonimoAntónimoAntônimo geral: DESCONECTAR

etimologiaOrigem etimológica:inglês [to] connect.
sinonimo ou antonimo Dupla grafia pelo Acordo Ortográfico de 1990: conetar.
sinonimo ou antonimo Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: conectar.
grafiaGrafia no Brasil:conectar.
grafiaGrafia em Portugal:conetar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "conectardes" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Peço auxílio para a composição de palavras com prefixos gregos e latinos. Quando são em justaposição e quando são em aglutinação? Minha dúvida neste momento é com a palavra intra + esclerótico.
A existência ou não de hífen depois de prefixos gregos e latinos é difícil de sistematizar em poucas linhas, pois isso difere consoante os prefixos (há até divergências ligeiras entre a norma europeia e a norma brasileira do português, por serem diferentes as obras de maior referência neste aspecto).

No caso de intra- (este caso aplica-se também aos prefixos contra-, extra-, infra-, supra- e ultra-), de acordo com a Base XXIX do Acordo Ortográfico de 1945, deve usar-se hífen antes de palavras iniciadas por vogal (ex.: intra-arterial, intra-ocular), h (ex.: intra-hepático), r (ex.: intra-raquidiano) ou s (ex.: intra-sinovial). Assim sendo, deve escrever-se intra-esclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1945, para o português de Portugal, ou o Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil.

Com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, e segundo a Base XVI, o prefixo intra- (assim como todos os prefixos ou elementos prefixais com o mesmo contexto ortográfico, isto é, terminados na letra a) deve aglutinar-se sempre com o elemento seguinte (ex.: intraocular), excepto se este começar por a (ex.: intra-arterial) ou h (ex.: intra-hepático). No caso de o elemento seguinte começar por r ou s, essas consoantes devem ser dobradas (ex.: intrarraquidiano, intrassinovial). Assim sendo, deve escrever-se intraesclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1990.




Como se classifica gramaticalmente a forma levemo-lo?
Gramaticalmente, levemo-lo corresponde a uma forma do verbo levar na primeira pessoa do plural do imperativo (ex.: amigos, levemos isto daqui já), seguido do pronome átono o, que assume a forma -lo por estar a seguir a uma forma verbal terminada num -s (que desaparece: levemos + o = levemo-lo).

A forma levemos, isoladamente, poderá corresponder também ao presente do conjuntivo (ex.: é preciso que levemos isto daqui), mas, como tem o pronome átono em posição enclítica (depois do verbo), não corresponde a esse tempo, pois o presente do conjuntivo é normalmente antecedido da conjunção que, com propriedades de atracção do pronome átono (ex.: é preciso que o levemos daqui), não sendo considerada gramatical uma construção proclítica nesse caso (ex.: *é preciso que levemo-lo daqui).