Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

co-administrar

co-administrarcoadministrarco-administrarcoadministrar | v. tr.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

co·-ad·mi·nis·trar co·ad·mi·nis·trar co·-ad·mi·nis·trar co·ad·mi·nis·trar

- ConjugarConjugar

verbo transitivo

Administrar com outrem.


• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: coadministrar.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: co-administrar.


• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: coadministrar.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: co-administrar

pub

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

pelo debate sobre quem deveria administrar um proposto novo fundo para “reciclar” a recém-emissão de DES de economias avançadas para países pobres. Poderia ser acrescida uma mistura do viés isolacionista da política estadunidense – incorporado por Malpass, indicado por Trump – combinado com um desejo

Em Tupiniquim

. Até por quê, para aqueles que têm o mínimo de critérios —e sabemos que fanboys são muito criteriosos, não é?— seria como chutar cachorro morto. Liefeld e Nicieza não valem um copo de Paratudo®, o que é ponto pacífico, espero. Mas também é visível que, no meio daquela tosqueira, co -existia ali uma

Em BLACK ZOMBIE

propriedade compartilhada é a forma mais acessível que existe atualmente para adquirir uma aeronave. Além do preço de aquisição da cota ser mais baixo, o usuário também compra o serviço de gerenciamento. Ele não tem nenhuma dor de cabeça para administrar a aeronave e ainda conta com a previsibilidade do custo

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

mantém suas raízes e algumas de suas principais unidades. Como o incrível 747 da Boeing lançou a fábrica de Everett Tudo começou com um aperto de mão - um aperto de mão simples entre dois gigantes da aviação: Juan Trippe, o visionário chefe da Pan Am, e Bill Allen, o perspicaz presidente da Boeing Co

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

decolagem exigida. Thain, tendo sido demitido pela BEA logo após o acidente e nunca mais voltou a se comprometer, se aposentou e voltou a administrar sua granja em Berkshire . Ele morreu de ataque cardíaco aos 53 anos em agosto de 1975. O clube anunciou, em 8 de janeiro de 1963, que a ação judicial movida

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Como dizer correctamente: ...a área que mais lhe fascina ou ... a área que mais a fascina?
O verbo fascinar é tradicionalmente registado nos dicionários como transitivo directo, isto é, como um verbo que selecciona um complemento nominal obrigatório que não é introduzido por uma preposição (ex.: esta área fascinou o aluno), não sendo consideradas aceitáveis construções com um complemento indirecto, isto é, um complemento nominal obrigatório introduzido por uma preposição (ex.: *esta área fascinou ao aluno; o asterisco indica agramaticalidade). Quando há pronominalização dos complementos de terceira pessoa, o complemento directo corresponde aos pronomes pessoais o, a os, as e o complemento indirecto aos pronomes pessoais lhe, lhes. Assim, relativamente aos exemplos acima referidos, a pronominalização do complemento directo da frase esta área fascinou o aluno deve ser feita com o pronome o (esta área fascinou-o), pois trata-se de um complemento directo, e não com o pronome lhe (*esta área fascinou-lhe).

Em relação às frases apontadas na dúvida colocada, o caso é o mesmo. Deverá ser usada a construção a área que mais a fascina (equivalente a a área que mais fascina alguém) e não a construção *a área que mais lhe fascina (equivalente a *a área que mais fascina a alguém).




Nas frases que se seguem estará correcta a repetição da preposição por? 1. O acordo foi assinado pelo ministro português da Agricultura e pelo seu homólogo angolano. 2. A decisão para apoiar uma candidatura comum foi igualmente aprovada pelas organizações regionais africanas, pela União Africana, pelo Conselho dos Assuntos Económicos e Sociais e pela maior parte dos governos africanos.
Nas frases referidas, a preposição por está correctamente utilizada, pois trata-se de construções passivas (foi assinado e foi aprovada são formas do pretérito perfeito de assinar e aprovar, na voz passiva). Os sintagmas introduzidos pela preposição por (nas formas pelo, pelas ou pela, resultantes da contracção com os artigos o, as ou a) correspondem ao agente da passiva. Nos exemplos acima, este agente da passiva é complexo, isto é, é constituído por duas ou mais partes coordenadas pela conjunção e:

1. O acordo foi assinado pelo ministro português da Agricultura e pelo seu homólogo angolano.
2. A decisão para apoiar uma candidatura comum foi igualmente aprovada pelas organizações regionais africanas, pela União Africana, pelo Conselho dos Assuntos Económicos e Sociais e pela maior parte dos governos africanos.

Nestes casos, a omissão da preposição pode gerar dificuldades de interpretação ou mesmo agramaticalidade.

pub

Palavra do dia

o·ven·çal o·ven·çal


(ovença + -al)
nome masculino

1. [Antigo]   [Antigo]  Pessoa encarregada de uma despensa. = DESPENSEIRO, ECÓNOMO

2. [Antigo]   [Antigo]  Cobrador de rendas.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/co-administrar [consultado em 19-10-2021]