PT
BR
Pesquisar
Definições



charro

A forma charropode ser [primeira pessoa singular do presente do indicativo de charrarcharrar], [adjectivoadjetivo] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
charrocharro
( char·ro

char·ro

)


adjectivoadjetivo

1. Que não tem delicadeza ou refinamento. = BRONCO, GROSSEIRO, RUDE, TOSCO

2. Que merece desprezo. = DESPREZÍVEL, MESQUINHO, VIL

3. Que tem pouca capacidade, pouco valor ou pouca importância (ex.: estilo charro; palavras charras). = APOUCADO, BANAL, CHÃO, CORRIQUEIRO, HUMILDE, TRIVIAL, VULGAR


nome masculino

4. [Portugal, Informal] [Portugal, Informal] Cigarro de haxixe ou marijuana. (Equivalente no português do Brasil: baseado.) = BROCA, GANZA, PICA

5. Cavaleiro mexicano com traje especial composto de jaqueta com bordados, calças justas, camisa branca e chapéu de aba larga e copa alta e cónica.

6. [Ictiologia] [Ictiologia] Carapau grande. = CHICHARRO

etimologiaOrigem etimológica:espanhol charro, do basco txar, defeituoso, débil.
charrarcharrar
( char·rar

char·rar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo, intransitivo e pronominal

[Portugal, Informal] [Portugal, Informal] Fumar cigarros de haxixe ou marijuana. = GANZAR

etimologiaOrigem etimológica:charro + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "charro" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas

Esta palavra no dicionário



Dúvidas linguísticas



Como se deve dizer? Filhó (singular) Filhós (plural) ou Filhós (singular) Filhoses (plural)?
A palavra filhós, por analogia com palavras terminadas pelo mesmo som (ex.: retrós, voz), forma o plural filhoses (ex.: escolheu a filhós mais pequena; as filhoses ainda estão quentes). Trata-se de uma variante da palavra filhó que, por sua vez, forma o plural filhós (ex.: a filhó é um doce típico do Natal; comeu duas filhós). Ao processo de uma forma plural passar a ser empregue para designar também o singular, Evanildo Bechara dá o nome de "plural cumulativo" (ver Moderna Gramática Portuguesa, Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002, pp. 128-129). O mesmo fenómeno acontece com os substantivos ilhó e ilhós, eiró e eirós, lilá e lilás, por exemplo.

Apesar de alguns autores condenarem o uso da forma filhós para designar o singular, a mesma e o respectivo plural filhoses surgem atestados nas principais obras lexicográficas de língua portuguesa, como o Vocabulário da Língua Portuguesa (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), de Rebelo Gonçalves, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001) ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, (Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2001 / Lisboa: Círculo de Leitores, 2002).




Poderiam esclarecer o feminino de chimpanzé? Seria a chimpanzé ou o chimpanzé fêmea?
A palavra chimpanzé é um epiceno, isto é, um substantivo que tem apenas um género (masculino ou feminino) para designar um animal, seja ele macho ou fêmea. Sempre que é necessário referir o sexo dos animais, usa-se as palavras macho ou fêmea pospostas ao nome do animal. Por este motivo, o feminino de chimpanzé deverá ser o chimpanzé fêmea. Se se tratasse de girafa, o masculino seria a girafa macho.

Além de chimpanzé, são também exemplos de epiceno palavras como falcão, girafa, melga ou tigre.