Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

bufo

bufobufo | n. m.
bufobufo | n. m. | adj.
bufobufo | n. m.
bufobufo | n. m.
1ª pess. sing. pres. ind. de bufarbufar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

bu·fo bu·fo 2


(latim bubo, -onis, mocho, coruja)
nome masculino

1. [Ornitologia]   [Ornitologia]  Designação comum a várias aves de rapina nocturnas da família dos estrigídeos, geralmente do género Bubo. = CORUJÃO

2. Pessoa avarenta ou usurária.

3. Misantropo.

4. [Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]  Pessoa que denuncia outra. = CHIBO, DELATOR

5. Espião que pertence a um tribunal ou à polícia. = BELEGUIM

6. [Caça]   [Caça]  Armadilha para aves.


bu·fo bu·fo 3


(italiano buffo)
nome masculino

1. Indivíduo que fazia parte da corte dos reis e do pessoal dos nobres, para os divertir fazendo figuras ridículas. = BOBO, BUFÃO

adjectivo
adjetivo

2. [Teatro]   [Teatro]  Que contém elementos ou características de riso ou de escárnio. = BURLESCO, CÓMICO


bu·fo bu·fo 1


(derivação regressiva de bufar)
nome masculino

1. Acção de bufar.

2. Sopro forte.

3. Ruído produzido ao bufar.

4. [Informal]   [Informal]  Ventosidade expelida sem ruído pelo ânus. = BUFA, FLATO


bu·fo bu·fo 4


(latim bufo, -onis, sapo)
nome masculino

[Zoologia]   [Zoologia]  Designação vulgar do género de batráquios a que pertence o sapo.Ver imagem


bu·far bu·far

- ConjugarConjugar

(origem onomatopaica)
verbo intransitivo

1. Expirar com força inchando as bochechas. = SOPRAR

2. Bazofiar.

verbo transitivo

3. Alardear.

4. [Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]  Revelar ou acusar algo ou alguém de alguma coisa. = CHIBAR, DELATAR, DENUNCIAR

verbo pronominal

5. Expelir bufas.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "bufo" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

...porque não tem rival no jogo de cintura, na protecção aos amigos, o " bufo " Medina serve como exemplo, e, fundamentalmente na arte das meias verdades que não...

Em a peida é um regalo ... do nariz a gente trata

o meu chiaroscuro existencial é um tanto ou quanto bufo das cores e não se dá ao sfumato..

Em misterwalk

...no andar cima e que tinha as qualidades que eles entendiam serem óptimas para bufo ..

Em largo da memória

É falso, e diz mais sobre o bufo do que sobre a vítima..

Em sorumb

...A vila de Barrancos tem sido abastecida de água a partir da albufeira do Bufo , situada no rio Múrtega (ETA do Bufo ) , desde

Em estado de Barrancos
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Qual é o diminutivo da palavra foto? Esse diminutivo é masculino ou feminino?
A adjunção de sufixos diminutivos não altera as propriedades morfossintácticas do derivante, que são herdadas pelo derivado. Assim, por exemplo, os sufixos -inho e -zinho alteram apenas a informação semântica (o juízo de valor que se faz sobre a forma de base a que se juntam), mantendo a mesma categoria sintáctica e o mesmo género do derivante: quando se associam a um adjectivo geram um adjectivo (moderno/a - moderninho/a - modernozinho/a), quando se associam a um nome geram um nome (papel - papelinho - papelzinho) e quando se associam a um advérbio geram um advérbio (devagar - devagarinho - devagarzinho).

Tradicionalmente, os sufixos -inho e -zinho são considerados o mesmo, sendo a consoante -z- encarada como um elemento de ligação, pelo que a forma -zinho é tida como uma variante de -inho. No entanto, o seu emprego é distinto, já que se associam a diferentes formas de base, o que faz deles mais do que meras variantes. O sufixo -inho associa-se a radicais, mantendo sempre a vogal da forma de base no caso de palavras de tema em -a ou -o (ex.: um livro - um livrinho; uma caneta - uma canetinha; um pijama - um pijaminha; uma tribo - uma tribinho) e, no caso de palavras de tema em -e ou de tema nulo, substituindo a vogal da forma de base por -a e por -o, consoante os valores de feminino e masculino, respectivamente, da palavra de base (ex.: um sabonete - um sabonetinho; uma semente - uma sementinha; um anel - um anelinho; uma espiral - uma espiralinha). O sufixo -zinho associa-se a palavras (e não a radicais), mantendo a vogal temática de acordo com o género da palavra de base (ex.: um livro - um livrozinho; uma caneta - uma canetazinha; um pijama - um pijamazinho; uma tribo - uma tribozinha; um sabonete - um sabonetezinho; uma semente - uma sementezinha; um anel - um anelzinho; uma espiral - uma espiralzinha). O mesmo é válido para os sufixos -ito e -zito.

Posto isto, o substantivo feminino foto (redução de fotografia) pode apresentar vários diminutivos, consoante os sufixos usados, sendo todos femininos: uma foto - uma fotinho, uma fotozinha, uma fotito, uma fotozita. Não há muitos substantivos femininos terminados em -o (para além de foto e tribo, a lista inclui expo (redução de exposição), imago, libido, moto, virago e pouco mais) e o seu uso no grau diminutivo não é dos mais frequentes, o que justifica as hesitações e, por vezes, as incorrecções de alguns falantes.




No site de um amigo, este emprega o vocábulo vigiliatura. Por convicção sugeri que corrigisse para vilegiatura, tal como consta no Dicionário On-Line. Respondeu-me, agradecendo, que o termo está correcto. Perante a dúvida, muito grato fico se puderem esclarecer-me.
A palavra vigiliatura não se encontra registada em nenhum dos dicionários de língua portuguesa por nós consultados. Não sabemos em que contexto foi empregue essa palavra, mas se tiver sido utilizada no sentido “temporada de recreio ou veraneio” a forma correcta a utilizar deverá ser vilegiatura e não vigiliatura.

Ao realizarmos pesquisas em corpora e motores de busca da internet, encontrámos algumas ocorrências de vigiliatura no sentido de “vigília”, forma que, apesar de pouco corrente, é aceitável, pois decorre da aposição do sufixo -tura (elemento de formação pouco produtivo no português contemporâneo) ao substantivo vigília. No entanto, visto que vigília é a forma consagrada pelo uso e pelo registo lexicográfico, o uso de vigiliatura, vocábulo menos generalizado e passível de equívocos como o que motivou a sua dúvida, parece-nos desaconselhado.

pub

Palavra do dia

per·ca·li·na per·ca·li·na


(francês percaline)
nome feminino

Tecido de algodão, leve e lustroso, empregado sobretudo em forros e em encadernações de livros.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/bufo [consultado em 20-01-2022]