Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

apé

apéapé | n. m.
| n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

a·pé a·pé


nome masculino

[Brasil, Popular]   [Brasil, Popular]  O caminho, a trilha, a vereda.



(latim pes, pedis)
nome masculino

1. Parte do corpo humano que se articula com a extremidade inferior da perna.Ver imagem

2. Parte final dos membros, especialmente posteriores, dos vertebrados terrestres.

3. Parte que serve para sustentar certos móveis e utensílios.Ver imagem

4. Medida de extensão (= 33 centímetros).

5. Cabo (de utensílio).

6. Haste, tronco, raiz.

7. Pedúnculo, pecíolo.

8. Base, sopé.

9. Resíduo sólido ou pastoso de um líquido acumulado no fundo de um recipiente. = BORRA, FEZES, LIA, SEDIMENTO

10. Último parceiro a quem compete jogar.

11. [Enologia]   [Enologia]  O que fica da uva depois de espremida uma vez.

12. Espelho de um degrau de escada.

13. Pilar.

14. [Figurado]   [Figurado]  Modo, maneira.

15. Estado de um negócio, de uma empresa, de uma negociação (ex.: no pé em que estamos, acho que não haverá acordo).

16. Pretexto, motivo, ocasião.

17. [Encadernação]   [Encadernação]  Parte inferior do livro, oposta à cabeça.

18. [Tipografia]   [Tipografia]  Parte inferior de uma página impressa, oposta à cabeça (ex.: nota de pé de página).

19. [Tipografia]   [Tipografia]  Traço, de maior ou menor dimensão, nas extremidades de alguns tipos de letra. = APOIO, PATILHA, SERIFA

20. [Marinha]   [Marinha]  Ponta do cabo com que se vira a vela.

21. [Versificação]   [Versificação]  Conjunto de duas a quatro sílabas que serve para medir o verso grego e o latino.


acordar com os pés de fora
[Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]  Acordar mal-humorado.

ao pé
Junto, perto, próximo (ex.: quem é que se sentou ao pé deles?).

ao pé da letra
Literalmente.

a pé
Andando; dando passos com os próprios pés.

a pé enxuto
Sem molhar os pés.

a pé firme
Sem arredar pé ou sem medo.

a pé quedo
O mesmo que a pé firme.

a pés juntos
De forma agressiva ou grosseira (ex.: foi muito delicado e não quis entrar a pés juntos).

[Figurado]   [Figurado]  Com teimosia (ex.: jurava a pés juntos que não tinha sido ele). = OBSTINADAMENTE

atar de pés e mãos
[Figurado]   [Figurado]  Restringir as possibilidades de acção de uma pessoa.

bater o pé
[Figurado]   [Figurado]  Agir de modo insistente. = INSISTIR, RECALCITRAR, RESISTIR, TEIMAR

[Figurado]   [Figurado]  Fazer frente; demonstrar oposição.

cair de pé
[Figurado]   [Figurado]  Ser derrotado com dignidade, após ter resistido corajosamente.

com o pé no estribo
Pronto para partir.

com pés de lã
Sorrateiramente, à socapa.

dar com os pés
[Figurado]   [Figurado]  Abandonar, rejeitar.

[Figurado]   [Figurado]  Terminar relacionamento.

de pé
Levantado.

de pé atrás
[Figurado]   [Figurado]  Com reservas; com desconfiança.

do pé para a mão
[Figurado]   [Figurado]  Logo; imediatamente; muito facilmente.

em pé
Levantado.

Na árvore; na planta (ex.: comprar as ervilhas em pé).

em pé de guerra
Armado.

encher o pé
Acertar com o pé em cheio na bola para rematar (ex.: encheu o pé e marcou um golaço).

enfiar o pé na jaca
[Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Ficar embriagado. = EMBEBEDAR-SE

[Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Entregar-se à diversão, à farra. = ESBALDAR

[Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Ter um comportamento excessivo ou descontrolado.

ganhar pé
Firmar os pés no fundo da água ficando com a cabeça de fora.

ir num pé e vir/voltar no outro
[Informal, Figurado]   [Informal, Figurado]  Ir depressa.

meter (o) pé em ramo verde
[Informal, Figurado]   [Informal, Figurado]  O mesmo que pôr (o) pé em ramo verde.

meter o pé na argola
[Informal, Figurado]   [Informal, Figurado]  Cometer um erro, fazer asneira.

meter o pé na jaca
[Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  O mesmo que enfiar o pé na jaca.

meter os pés na algibeira
[Figurado]   [Figurado]  Desfrutar.

meter os pés pelas mãos
[Informal, Figurado]   [Informal, Figurado]  Dizer ou fazer trapalhices.

não ter pé
Ser demasiado fundo para ganhar pé.

não ter pés nem cabeça
Não fazer sentido; ser disparatado (ex.: a justificação não pés nem cabeça).

passar o pé
Fugir.

pé ante pé
Andando devagarinho, sem fazer ruído. = NA PONTA DOS PÉS

pé cavo
[Medicina]   [Medicina]  Aquele cujo arco plantar é exagerado. = PÉ CÔNCAVO

pé chato
[Medicina]   [Medicina]  Deformação do arco longitudinal da planta do pé, de forma a que quase toda a região plantar se apoie no solo.

pé côncavo
[Medicina]   [Medicina]  O mesmo que pé cavo.

pé de chibau
[Dança]   [Dança]  Antiga dança popular. = PÉ DE GIBÃO

pé de gibão
[Dança]   [Dança]  O mesmo que pé de chibau.

equino
[Medicina]   [Medicina]  Pé disforme, quase redondo e que não pode assentar senão sobre a ponta.

pé plano
[Medicina]   [Medicina]  O mesmo que pé chato.

perder (o) pé
Não achar fundo.

[Figurado]   [Figurado]  Ficar desnorteado.

pés da cama
Lado da cama correspondente à zona onde habitualmente ficam os pés, por oposição à cabeceira.

pisar aos pés
Desatender, desprezar, humilhar.

pôr (o) pé em ramo verde
[Informal, Figurado]   [Informal, Figurado]  Agir de modo destemido ou descuidado, com total liberdade (ex.: poucas vezes o deixaram pôr o pé em ramo verde). = METER (O) PÉ EM RAMO VERDE, PISAR EM RAMO VERDE

pôr o pé na argola
[Informal, Figurado]   [Informal, Figurado]  O mesmo que meter o pé na argola.

pôr o pé na jaca
[Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  O mesmo que enfiar o pé na jaca.

pôr-se em pé
Levantar-se.

sem pés nem cabeça
Disparatado ou sem sentido (ex.: contou uma história sem pés nem cabeça).

tomar pé
Ganhar pé.

pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

...Amsterdam-based label of Esther Meijer graduated from ArtEZ in Arnhem with the collection Going Ape in Nieuw Jurk where Nieuw Jurk was a fictional city and the models the...

Em poeirasglass

...Branco/ES – ELEVEN 18h00 – Taça Brasil de Futsal Feminino: Leoas da Serra x Ape -TV NSPORTS 18h00 – Copa do Mundo de Futsal Sub-21: Corinthians x Vasco –...

Em Rede Brasil de Noticias - O Point da Informação

...levou para ver um filme de terror, que eu depois identifiquei como sendo The Ape

Em blog0news

...a ida ao Camboja, o Prémio da União Latina e o Grande Prémio da APE , o reconhecimento institucional, o apagão cerebral de 1995 e um De Profundis por...

Em Da Literatura

COJO – Product APE 06..

Em Narita - Radio Universidade de Coimbra 107.9FM www.ruc.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Estou estudando verbos, mas aprendi que existem 3 modos verbais; aqui neste site, vi que tem mais que três. Ainda não conhecia o que está aqui neste site. Por favor, gostaria que me explicasse. O que eu conheço são os modos no indicativo, subjuntivo e o imperativo.
Tal como é afirmado na Gramática Priberam, no capítulo sobre os Modos dos Verbos, são geralmente considerados pelos gramáticos três modos verbais: o indicativo (ex.: ele foi a São Paulo), o conjuntivo ou subjuntivo (ex.: talvez haja boas notícias) e o imperativo (ex.: come a sopa!). Há, no entanto, autores que referem que o condicional ou futuro do pretérito, o futuro do indicativo e o infinitivo podem também eles apresentar valores modais em certos contextos.

A divisão patente na conjugação dos verbos do Dicionário Priberam e no conjugador do FLiP apresenta uma categorização mista entre modos, tempos e formas nominais do verbo. Iremos, no entanto, repensar esta categorização para que os nossos usuários não sejam induzidos em erro.




Agradecia que me dessem a vossa opinião quanto à classificação sintáctica da oração e não sei quem é que se encontra nos seguintes versos pessoanos: "É curioso que toda a vida do indivíduo que ali mora, e não sei quem é, atrai-me só por essa luz visitada de longe".
De acordo com o espólio do heterónimo pessoano Alberto Caeiro, disponibilizado on-line pela Biblioteca Nacional, o verso do poema "É noite" é ligeiramente diferente: "É curioso que toda a vida do indivíduo que ali mora, e que não sei quem é, // Atrai-me só por essa luz visitada de longe". Na expressão e que não sei quem é estão contidas duas orações: a primeira é uma oração subordinante (e que não sei) cujo verbo (saber) necessita de um complemento directo obrigatório que corresponde à segunda oração (quem é), que pode ser classificada como subordinada substantiva completiva.

A frase é complexa e a oração subordinante (e que não sei) deste pequeno excerto da frase, no âmbito dos versos transcritos (É curioso que toda a vida do indivíduo que ali mora, e que não sei quem é, atrai-me só por essa luz visitada de longe), é também uma oração subordinada relativa restritiva coordenada a outra da mesma natureza.

Para clarificar a divisão de orações, procedemos em seguida à classificação de todas as orações contidas nos dois versos de Alberto Caeiro e respectivas funções sintácticas (é de sublinhar que uma oração subordinada pode conter várias orações e dentro dela pode haver uma oração subordinante em relação às que dela dependem):
1. [É curioso] oração subordinante.
2. [que toda a vida do indivíduo que ali mora, e que não sei quem é, atrai-me só por essa luz visitada de longe] oração subordinada completiva com função de sujeito (este sujeito frásico não é muito evidente, mas pode ser testado com a concordância verbal; ex.: isso é curioso; essas coisas são curiosas).

2.1 [que toda a vida do indivíduo atrai-me só por essa luz visitada de longe] oração subordinante (relativamente às orações que dela dependem).
2.1.1 [que ali mora] oração subordinada relativa restritiva (isto é, fornece informação que restringe o antecedente indivíduo).
2.1.2 [e que não sei quem é] oração subordinada relativa explicativa (isto é, fornece informação adicional sobre o antecedente indivíduo) coordenada à oração relativa restritiva.
2.1.2.1 [e que não sei] oração subordinante (relativamente à oração que dela depende).
2.1.2.2 [quem é] oração subordinada completiva com função de complemento directo.

pub

Palavra do dia

war·fa·ri·na war·fa·ri·na


(inglês warfarin, de W[isconsin] A[lumni] R[esearch] F[oundation], sociónimo + [cum]arin, cumarina)
nome feminino

[Química]   [Química]  Substância (C19H16O4) usada como anticoagulante na prevenção de tromboses e na composição de raticidas. = VARFARINA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/ap%C3%A9 [consultado em 24-09-2021]