Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "regenerando" nas definições

reabilitar | v. tr. | v. pron.
    Restituir direitos e prerrogativas (que se tinham perdido por sentença judicial)....

regenerar | v. tr. | v. tr. e pron. | v. pron.
    Dar nova existência a....

tecidular | adj. 2 g.
    Relativo a tecido (ex.: desagregação tecidular; regeneração tecidular; tipos tecidulares)....

auto-regenerar | v. pron.
    Corrigir-se, reabilitar-se, regenerar-se....

ideia | n. f.
    Representação que se forma no espírito....

pele | n. f.
    Membrana que forma a superfície externa do corpo dos animais....

fontismo | n. m.
    Período da história portuguesa posterior à Regeneração, que corresponde ao período de governação (1871-1887) de Fontes Pereira de Melo (1819-1887). (Geralmente com inicial maiúscula.)...

anáfise | n. f.
    Regeneração dos tecidos orgânicos....

anagénese | n. f.
    Regeneração dos tecidos vivos, acidentalmente destruídos....

cura | n. f. | n. m.
    Acto ou efeito de curar ou de se curar....

Dúvidas linguísticas


Qual é o superlativo absoluto sintético do adjectivo miúdo?
O adjectivo miúdo admite o superlativo regular miudíssimo e o irregular minutíssimo, derivado do superlativo latino minutissimus, do adjectivo minutus, que está na origem etimológica de miúdo.



É correcto dizer Explicações do 5º ao 12º anos?
A expressão a usar deverá ser preferencialmente explicações do 5.º ao 12.º ano.

Trata-se de uma expressão para indicar um intervalo que tem como limites o 5.º ano e o 12.º ano, em dois sintagmas nominais diferentes, com utilização da preposição de em correlação com a preposição a. A expressão será equivalente a explicações do 5.º ano ao 12.º ano, sem a elisão (usual para evitar repetição) da primeira referência a ano, pelo que, do ponto de vista lógico, não há motivo para colocar ano no plural, pois serão sempre dois sintagmas diferentes, um indicando o limite inicial e outro o limite final.

Esta dúvida surge provavelmente por analogia com outras construções em que há dois ou mais sintagmas nominais que desempenham exactamente a mesma função gramatical, nomeadamente estruturas de coordenação, copulativas (ex.: o 5.º e 6.º anos não tiveram aulas) ou disjuntivas (ex.: a ficha destina-se ao 5.º ou 6.º anos), em que os sintagmas nominais podem inclusivamente ser substituídos por um único grupo nominal ou pronome (ex.: esses anos não tiveram aulas; a ficha destina-se a ambos os anos). O mesmo tipo de substituição não pode ser feito no exemplo referido na questão colocada, pois perder-se-ia a indicação dos limites.

Palavra do dia

re·fu·gar re·fu·gar


(latim refugo, -are)
verbo transitivo

1. Pôr de parte. = DESPREZAR, REJEITAR

2. [Brasil]   [Brasil]  Separar, apartar (ex.: refugar o gado).

Confrontar: refogar.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/regenerando [consultado em 22-01-2022]