Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "regelo" nas definições

enregelar | v. tr., intr. e pron. | v. tr.
    Regelar....

gelar | v. tr., intr. e pron. | v. tr. e intr. | v. tr.
    Converter em gelo....

regelo | n. m.
    Acto ou efeito de regelar....

regelar | v. tr. e intr. | v. tr.
    Tornar ou ficar gelado....

relegar | v. tr.
    Confinar num local determinado....

relegado | adj.
    Que se relegou ou a que se deu pouca importância....

Dúvidas linguísticas


Por vezes somos abordados desta forma: Deseja um café? Sim senhora, trago-lhe já. Sendo eu um indivíduo do sexo masculino, qual é a resposta correcta para esta questão e quais os erros que estão em causa?
As palavras senhor ou senhora são usadas como formas de tratamento de cortesia em relação a alguém a quem nos dirigimos. Assim, devem concordar em género e número com o destinatário da mensagem (ex.: As senhoras desejam chá? [sendo o destinatário feminino plural]; O senhor dá-me licença? [sendo o destinatário masculino singular]).

Na frase em questão na sua dúvida, trata-se de uma resposta dada coloquialmente (ex.: sim, senhora, trago-lhe já; não, senhores, não podem fazer isso), mas que mantém a forma de tratamento e deve obedecer à concordância lógica com o destinatário, pelo que a frase deverá ser, com um destinatário do sexo masculino, Sim, senhor, trago-lhe já.




Quantos erros gramaticais se encontram na frase: "Tu soubestes muito bem integrares-te no grupo" Penso que tem dois erros (duas formas verbais). Certo?
A construção *tu soubestes está errada, como indica o asterisco, e resulta da confusão entre as formas verbais da segunda pessoa do singular, que não têm s final (tu soubeste) e da segunda pessoa do plural (vós soubestes), ambas do pretérito perfeito do indicativo. Este é um erro muito frequente, que resulta do facto de o pretérito perfeito ser o único tempo verbal (se excluirmos o imperativo) em que a segunda pessoa do singular não tem uma terminação finalizada por -s (ex.: tu sabes, sabias, saberás, souberas, saberias, saibas, soubesses, souberes, saberes). Sobre este assunto, poderá consultar também a resposta puseste-a / puseste-la.
A par deste erro, há também outra situação que pode ser problemática: o uso do infinitivo pessoal ou flexionado (integrares) numa oração subordinada substantiva completiva infinitiva com o mesmo sujeito da oração subordinante. Como foi dito na resposta infinitivo flexionado, quando na oração subordinada infinitiva há um sujeito diferente do sujeito da oração principal, é utilizado o infinitivo pessoal (ex.: tu deixaste [nós] integrarmos novos elementos no grupo). Quando, porém, o sujeito é o mesmo na oração subordinante e na subordinada, como na frase em apreço (tu soubeste muito bem [tu] integrares-te no grupo), a utilização do infinitivo oscila muitas vezes entre o impessoal (ex.: tu soubeste muito bem integrar-te no grupo) e o pessoal (ex.: tu soubeste muito bem integrares-te no grupo). Neste contexto (com o mesmo sujeito para as duas orações), é normalmente considerada como preferencial a escolha do infinitivo impessoal. Sobre este assunto, poderá consultar também a resposta infinitivo em orações adverbiais finais e respectivas hiperligações.
Atendendo ao que foi dito acima, pode considerar-se que a frase *tu soubestes muito bem integrares-te no grupo contém duas incorrecções.

Palavra do dia

i·rí·di·o i·rí·di·o


(latim científico iridium, do latim iris, iridis, do grego íris, íridos, mensageiro dos deuses, arco-íris)
nome masculino

[Química]   [Química]  Elemento químico (símbolo: Ir), de número atómico 77, metal friável que se encontra em certos minérios da platina.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/regelo [consultado em 10-08-2022]