Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "recolher" nas definições

desabelho | adj.
    Diz-se dos enxames que, expulsos do cortiço, se recolhem noutro....

laterício | adj.
    Feito de tijolo ou de ladrilho (ex.: recolha de material laterício)....

messório | adj.
    Que ceifa ou recolhe cereais....

pio | adj.
    Inclinado à piedade....

recatado | adj.
    Que não quer dar nas vistas....

recolhido | adj.
    Que se obteve ou recebeu; arrecadado....

roncolho | adj.
    Que tem um só testículo....

recolhível | adj. 2 g.
    Que se pode recolher (ex.: escada recolhível)....

retrógnato | adj.
    Que tem as maxilas recolhidas, em especial o maxilar inferior....

arribana | n. f.
    Cabana com telhado de colmo para recolher gado, etc....

conceito | n. m.
    Mente considerada como sede das concepções; faculdade de conceber ou conhecer....

encerra | n. f.
    Acto de recolher o gado ao curral....

devido | adj. | n. m.
    Que se deve (ex.: o pagamento das prestações devidas)....

falcoaria | n. f.
    Arte de adestrar falcões para a caça....

implúvio | n. m.
    No átrio das casas romanas, tanque para receber as águas pluviais recolhidas através de uma abertura quadrangular no tecto....

garagem | n. f.
    Lugar coberto, geralmente fechado, que serve para abrigo de automóveis....

monstro | n. m. | adj.
    Produção animal ou vegetal contrária à ordem regular da natureza....

Dúvidas linguísticas


Encontrei informação contraditória no vosso dicionário e noutro dicionário de português em linha na ortografia de ecoílha/ecoilha. Reparei que há uma nota no Dicionário Priberam que refere os acordos ortográficos. Houve alguma alteração. Como se explica esta diferença entre dois dicionários portugueses?
A ortografia da palavra ecoílha (e de outras com o mesmo contexto ortográfico, como entreílha ou microílha) não sofreu nenhuma alteração com o Acordo Ortográfico de 1990, nem corresponde a nenhuma diferença entre o português europeu e o português do Brasil. Este é também o mesmo contexto ortográfico de palavras como cafeína, canoísta, ruína, saída, sanduíche ou traíram, isto é, trata-se de uma vogal tónica i de uma palavra paroxítona (ou grave) que leva acento agudo quando antecedida de uma vogal com a qual não forma ditongo (desde que não constitua sílaba com a eventual consoante seguinte, diferente de s, caso em que não terá acento gráfico, como nos casos de anuirmos, cainça ou ruindo).

Esta é uma indicação ortográfica preconizada pela Base X, 1.º, do Acordo Ortográfico de 1990, mas também pelos textos que regulavam a ortografia antes deste, isto é, pela Base XIV do Acordo Ortográfico de 1945, para o português europeu, e pelo ponto 43, 4.ª do Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil.

No entanto, é um facto que é possível encontrar muitos usos sem acento gráfico, daí a necessidade de o Dicionário Priberam acrescentar uma nota ao verbete ecoílha para justificar que essa é a grafia correcta. A estranheza das formas acentuadas ecoílha, entreílha e microílha parece ainda maior por ser fácil para o falante identificar os elementos que as compõem: os constituintes eco-, entre- ou micro- seguidos do substantivo ilha, que não é acentuado por, regra geral, as palavras graves não serem acentuadas em português.

A reflexão feita acima aplica-se igualmente ao mesmo contexto para a vogal tónica -u-, como em faúlha, peúga ou viúva.




O que é o ataque da sílaba referido na nova nomenclatura linguística portuguesa?
O ataque, a par da rima, é um constituinte da sílaba.

O ataque pode corresponder à parte inicial da sílaba, e é constituído por uma (ataque simples) ou mais consoantes fonéticas (ataque ramificado). Todos os sons consonânticos do português podem ocorrer num ataque simples (ex.: aro [ru], bê [‘be], carro [Ru], cedo [‘se], chá [‘1a], com [‘kõ], cunhada [‘Va], do [du], fá [‘fa], goma [‘go], já [‘[a], lho [Yu], luva [‘lu], má [má], nome [‘no], pá [‘pa], ti [‘ti], vê [‘ve], zê [‘ze]), excepto /l/ velar e /d/ e /g/ fricativos. Num ataque ramificado, a primeira posição pode ser ocupada pelos sons [p], [t], [k], [b], [d], [g], [f] e [v] e a segunda posição pode ser ocupada pelos sons [l] e [r] (ex.: prato ['pra], trigo ['tri], claro ['kla], braço [‘bra], Pedro [dru], glauco ['glaw], fluvial [flu], nevrite ['vri]). O ataque pode no entanto não estar preenchido (como nos exemplos água ['agwA], dia ['dia], onda ['õdA] ou unha [‘uVA], em que a sílaba destacada não tem ataque), sendo por isso considerado um constituinte não obrigatório da sílaba.

A rima tem de estar sempre preenchida, pelo que é considerada um constituinte obrigatório da sílaba. A rima pode ser constituída por um núcleo e por uma coda. O núcleo é obrigatório, e corresponde sempre a uma vogal (ex.: fado ['fadu], mal ['maÏ]) ou a um ditongo (ex.: mais ['maj1], põe [‘põj]). A coda está sempre à direita do núcleo e pode estar preenchida (ex.: mal ['maÏ]), mais ['maj1]) ou não (ex.: fado ['fadu], põe [‘põj]). Podem estar em posição de coda as consoantes [I], [r], [1] e [[] (ex.: alto ['aÏtu], parti [par'ti], cesto ['se1tu], mesmo [‘me[mu]).

A Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário (2004, Ministério da Educação - Departamento do Ensino Secundário, versão 1.0) está disponível para descarregamento no sítio da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação e pode auxiliar a investigação imprescindível aos docentes e ajuda ao esclarecimento de dúvidas como aquela que agora nos colocou.

Palavra do dia

a·xo·lo·te |ch|a·xo·lo·te |ch|


(nauatle axolotl)
nome masculino

[Zoologia]   [Zoologia]  Espécie de salamandra (Ambystoma mexicanum), que conserva durante toda a sua vida características do estado larvar e que apresenta uma grande capacidade de regenerar tecidos danificados. = AXOLOTLE

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/recolher [consultado em 01-04-2023]