Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

[mescolare]

Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição.
escolar (norma brasileira)
escolares (norma brasileira)
mesclará (norma brasileira)
mesclarei (norma brasileira)
mesclarem (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico e norma brasileira)
mesclares (norma brasileira)

Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.
pub

Dúvidas linguísticas


Como se designam as palavras que derivam do mesmo étimo latino como mágoa, mancha e mácula?
As palavras mágoa, mancha e mácula (a este grupo poderia acrescentar-se as palavras malha e mangra) são exemplos de palavras divergentes, isto é, palavras com o mesmo étimo latino (macula, -ae) que evoluiu para várias formas diferentes. Neste caso específico, as palavras mágoa, mancha, malha ou mangra chegaram ao português por via popular, apresentando cada uma delas diferentes fenómenos regulares de evolução: mágoa sofreu a queda do -l- intervocálico e a sonorização do -c- intervocálico (macula > *macua > *magua > mágoa); mancha sofreu a nasalização do primeiro -a-, a queda do -u- intervocálico e a palatalização do grupo consonântico -cl- (macula > *mãcula > *mãcla > mancha); malha sofreu a queda do -u- intervocálico e a palatalização do grupo consonântico -cl- em -lh- (macula > *macla > malha); mangra sofreu a nasalização do primeiro -a-, a queda do -u- intervocálico, o rotacismo do -l- e a sonorização do -c- (macula > *mãcula > *mãcla > *mãcra > mangra). A palavra mácula chegou ao português por via erudita, apresentando uma forma quase idêntica ao étimo latino.



Gostaria que me explicassem qual das expressões é a correta:
"Isto não tem nada a ver com aquilo."
"Isto não tem nada haver com aquilo."
Das frases que menciona, apenas a primeira (isto não tem nada a ver com aquilo) está correcta, pois, neste caso, a locução ter a ver com significa "estar relacionado com" ou "dizer respeito a" (ex.: fisicamente, o filho não tem nada a ver com o pai; quem disse que eu tenho alguma coisa a ver com essa história?). A segunda frase (*isto não tem nada haver com aquilo) está incorrecta e a dúvida resulta da semelhança fonética do verbo haver com a sequência a ver da locução ter a ver com.

É também a proximidade fonética entre ter a ver (com) e ter a haver que está na origem de outra dúvida muito semelhante, comum a muitos falantes de português, a que já respondemos aqui. É o caso em que a locução ter a ver (com) é confundida com a locução ter a haver, muito mais rara, que significa "ter a receber" ou “ficar na posse de algo” (ex.: a senhora ainda tem troco a haver; já recebi tudo, não tenho mais nada a haver). Nesse caso, qualquer frase decorrente de uma estrutura como ela não tem nada a _____ [ver/haver] com aquilo, é correcta: ela não tem nada a ver com aquilo significa “ela não tem relação com aquilo; aquilo não lhe diz respeito”; ela não tem nada a haver com aquilo significa “ela não recebe nada com aquilo”. No entanto, é altamente provável que, no caso dessa estrutura, a intenção seja indicar que o assunto ou a situação de que se está a falar [aquilo] não diz respeito ao interlocutor ou ao sujeito de quem se fala, pelo que, nesse caso, a única forma correcta de transmitir esse significado é através da locução ter a ver com, tal como ela é usada na frase isto não tem nada a ver com aquilo.

Palavra do dia

so·ro·se |ó|so·ro·se |ó|


(grego sorós, -oû, montão, acervo + -ose)
nome feminino

[Botânica]   [Botânica]  Reunião de frutos carnudos, provenientes de várias flores de uma inflorescência agrupada, como na amora ou no ananás.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/%5Bmescolare%5D [consultado em 20-09-2021]