Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

tendal

tendaltendal | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ten·dal ten·dal


(tenda + -al)
nome masculino

1. [Náutica]   [Náutica]  Tolda fixa sobre a primeira coberta do navio.

2. Lugar onde se tosquiam as ovelhas.

3. Lugar onde se assentam as formas, nos engenhos de açúcar.

4. Varal assente na extremidade do fuselo.

5. [Portugal: Trás-os-Montes]   [Portugal: Trás-os-Montes]  Pano branco de linho com que se cobre a massa do pão até levedar.

6. [Portugal: Minho]   [Portugal: Minho]  Recinto junto à casa de habitação.

7. [Brasil]   [Brasil]  Lugar ou armação onde se estende a carne ou o peixe para secar.

8. [Brasil]   [Brasil]  Local onde se dependuram as carnes, num matadouro ou talho.

9. [Brasil]   [Brasil]  Grande quantidade de pessoas ou de animais mortos.

pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

HF de Tendal (CobWebb Antenna) Dipolo Multibanda HF - EcuRed Antenas para radioaficion ..

Em Luiz Martins

Em 2019 vai acontecer domingão – dia 01 de dezembro de 2019, no Tendal da Lapa, que vai receber 26 atrações em 2 palcos, prometendo agitar a paulicéia...

Em www.vishows.com.br

...de novembro de 2019 > Horário: das 10h às 20h > Local: Espaço Cultural Tendal da Lapa Rua Constança, 72 – Lapa, São Paulo/SP..

Em Provos.Brasil

...gasolina nem óleo e a carroça está parada Faz um calor de rachar o tendal é coisa boa é melhor à sombra, e parar até qu´a gasolina chegue d´Lisboa...

Em A Outra Margem

: das 10h às 20h Local: Espaço Cultural Tendal da Lapa | Rua Constança, 72 – Lapa, São Paulo (SP) | Próximo à...

Em Provos.Brasil
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Como se pronuncia a letra E quando falamos a, e, i, o, u? a, é ou e, i... E no alfabeto? A, b, c, d, e ou é... Quando vamos nos referir a letra e ou é numa palavra, como devemos pronunciar? Por exemplo, indaguei a um colega quantas letras E deveria colocar na palavra meeting. Ele me respondeu que não era letra e, mas sim letra é que deveria empregar. Qual seria a resposta correta?
O nome da letra E deverá ser lido [È] (este é o símbolo do alfabeto fonético equivalente ao E das palavras pé ou fera). Quanto à pronúncia da letra E, ela pode corresponder a vários sons, consoante o contexto e, por vezes, consoante as características lexicais de cada palavra. Assim, esta letra pode corresponder à vogal [È] como em pé, fera ou papel; à vogal [e] como em dedo, seu ou vê; à vogal [i] como em e (conjunção) ou eléctrico; à vogal [i] como em estudante; à vogal [á] como em coelho, igreja, senha ou eira; à semivogal [j] como em área ou es.

Da mesma forma, o nome da letra R é erre, mas não se pronuncia erre numa palavra (pronuncia-se [r] entre vogais, depois de uma consoante da mesma sílaba ou em final de palavra, como em caro, cobra ou falar; pronuncia-se [R] em início de palavra, em início de sílaba ou quando está duplicado como em rua, palrar, tenro ou carro).




O que é o ataque da sílaba referido na nova nomenclatura linguística portuguesa?
O ataque, a par da rima, é um constituinte da sílaba.

O ataque pode corresponder à parte inicial da sílaba, e é constituído por uma (ataque simples) ou mais consoantes fonéticas (ataque ramificado). Todos os sons consonânticos do português podem ocorrer num ataque simples (ex.: aro [ru], bê [‘be], carro [Ru], cedo [‘se], chá [‘1a], com [‘kõ], cunhada [‘Va], do [du], fá [‘fa], goma [‘go], já [‘[a], lho [Yu], luva [‘lu], má [má], nome [‘no], pá [‘pa], ti [‘ti], vê [‘ve], zê [‘ze]), excepto /l/ velar e /d/ e /g/ fricativos. Num ataque ramificado, a primeira posição pode ser ocupada pelos sons [p], [t], [k], [b], [d], [g], [f] e [v] e a segunda posição pode ser ocupada pelos sons [l] e [r] (ex.: prato ['pra], trigo ['tri], claro ['kla], braço [‘bra], Pedro [dru], glauco ['glaw], fluvial [flu], nevrite ['vri]). O ataque pode no entanto não estar preenchido (como nos exemplos água ['agwA], dia ['dia], onda ['õdA] ou unha [‘uVA], em que a sílaba destacada não tem ataque), sendo por isso considerado um constituinte não obrigatório da sílaba.

A rima tem de estar sempre preenchida, pelo que é considerada um constituinte obrigatório da sílaba. A rima pode ser constituída por um núcleo e por uma coda. O núcleo é obrigatório, e corresponde sempre a uma vogal (ex.: fado ['fadu], mal ['maÏ]) ou a um ditongo (ex.: mais ['maj1], põe [‘põj]). A coda está sempre à direita do núcleo e pode estar preenchida (ex.: mal ['maÏ]), mais ['maj1]) ou não (ex.: fado ['fadu], põe [‘põj]). Podem estar em posição de coda as consoantes [I], [r], [1] e [[] (ex.: alto ['aÏtu], parti [par'ti], cesto ['se1tu], mesmo [‘me[mu]).

A Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário (2004, Ministério da Educação - Departamento do Ensino Secundário, versão 1.0) está disponível para descarregamento no sítio da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação e pode auxiliar a investigação imprescindível aos docentes e ajuda ao esclarecimento de dúvidas como aquela que agora nos colocou.

pub

Palavra do dia

pi·ca·tar·tes pi·ca·tar·tes


(latim pica, -ae, pega + latim científico Cathartes, género de abutre, do grego kathartês, -ou, limpador, purificador)
nome masculino de dois números

[Ornitologia]   [Ornitologia]  Designação dada a duas espécies de aves passeriformes da família dos picatartídeos, do género Picathartes.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/tendal [consultado em 26-05-2022]