Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

tanso

tansotanso | adj. n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

tan·so tan·so


(origem obscura)
adjectivo e nome masculino
adjetivo e nome masculino

1. [Informal]   [Informal]  Que ou quem se considera ter falta de habilidade, inteligência ou desembaraço. = PATETA, SIMPLÓRIO, TOLO, TOTÓ

2. Que ou o que é desagradável ou inconveniente; que ou o que revela falta de sensibilidade.


SinónimoSinônimo Geral: ESTÚPIDO, PARVO

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "tanso" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

Ou o tanso N..

Em daniel abrunheiro

De si, distraído tanso fiscal..

Em Aliás

A MULTA NÃO É PROBLEMA, QUEM PAGA É O " TANSO " DO IRMÃO..

Em VISEU, terra de Viriato.

Você acha que o Carlinhos era assim tão tanso a valer??

Em Aliás

Não seja tanso ..

Em Pinceladas Gloriosas
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Devo usar o termo implementador, ou aconselham algum outro?
O vocábulo implementador parece ser de formação recente (a partir de implementar + sufixo -dor) e não se encontra averbado pelos principais dicionários de língua. Ainda assim, implementador obedece às regras de boa formação morfológica, tal como outros casos formados a partir do sufixo -dor (exprimindo a noção de "agente") e que já se encontram atestados lexicograficamente: alimentador, desfragmentador, instrumentador, etc.

Pesquisas em corpora e em motores de busca da Internet revelam que o termo implementador vem sendo usado, sobretudo na área da informática, como adjectivo (ex.: entidade implementadora, parceiros implementadores) e como substantivo, designando a pessoa ou a entidade que implementa (ex.: implementadores de páginas HTML, a empresa surgiu no mercado das tecnologias de informação como implementadora).




A questão da regência verbal sempre foi problemática na língua portuguesa e, se calhar, em todas as outras. Mas, uma das regências mais controversas é a do verbo apelar. Uns insistem que a preposição exigida por este verbo é a, enquanto outros consideram que é para. Qual será então a forma correcta? Por exemplo, devemos dizer o padre apelou os crentes para se manterem fiéis à doutrina ou o padre apelou aos crentes a manterem-se fiéis à doutrina?
O verbo apelar pode ser intransitivo, isto é, admite uma construção sem complemento nominal obrigatório (ex.: O advogado apelou), ou transitivo indirecto, isto é, admite uma construção com um complemento nominal regido de preposição, que pode ser a, de ou para, consoante os contextos ou as acepções. A construção de apelar com a preposição de é usual no sentido que diz respeito a recurso de decisões ou sentenças (ex. O advogado apelou da sentença). As construções que parecem ser objecto de dúvida são aquelas em que se utiliza as preposições a ou para. Neste caso, ambas estão atestadas nos principais dicionários de língua e de regência verbais, sendo possíveis e correctas as construções O padre apelou aos crentes ou O padre apelou para os crentes. Esta construção pode ainda complicar-se como o exemplo apresentado sugere: O padre apelou aos crentes para se manterem fiéis.

Os dicionários e as gramáticas geralmente não se pronunciam sobre estas construções mais complexas, por haver dificuldade em descrevê-las ou designá-las. Neste caso, o complemento assinalado constitui um outro complemento indirecto que se articula com o primeiro. Do ponto de vista sintáctico, não parece existir motivo para a preposição não poder ser a mesma nos dois casos (ex.: O padre apelou aos crentes a se manterem fiéis.), mas para evitar ambiguidades ou dificuldades de percepção, a preposição deverá ser diferente. Se se entender que a construção é demasiado complexa, é possível simplificá-la apenas com um complemento indirecto, mantendo toda a informação semântica (ex.: O padre apelou a que os crentes se mantivessem fiéis ou O padre apelou para os crentes se manterem fiéis).

A construção que não respeita a regência do verbo é aquela em que existe um complemento directo, isto é, um complemento nominal não regido de preposição. Assim sendo, o exemplo *O padre apelou os crentes para se manterem fiéis à doutrina pode ser considerado agramatical, pois o verbo deve ter um complemento indirecto, logo o complemento destacado deverá ser introduzido por uma preposição: O padre apelou aos crentes para se manterem fiéis à doutrina.

pub

Palavra do dia

a·bro·que·lar a·bro·que·lar

- ConjugarConjugar

(a- + broquel + -ar)
verbo transitivo

1. Dar a forma de broquel a.

verbo transitivo e pronominal

2. Cobrir ou defender-se com broquel ou escudo (ex.: tentaram abroquelar o rei dos tiros do regicida; os soldados abroquelavam-se nas couraças).

3. [Figurado]   [Figurado]  Dar ou procurar resguardo ou protecção (ex.: não podemos abroquelar os fortes e desproteger os fracos; abroquelava-se do ruído e da confusão). = AMPARAR, DEFENDER, PRECAVER, PROTEGER, RESGUARDAR


SinónimoSinônimo Geral: BROQUELAR

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/tanso [consultado em 26-10-2021]