PT
BR
Pesquisar
Definições



sombrinha

A forma sombrinhapode ser [derivação feminino singular de sombrasombra], [nome feminino plural] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
sombrinhasombrinha
( som·bri·nha

som·bri·nha

)


nome feminino

1. Pequena sombra.

2. Pequeno guarda-sol de senhora.

3. [Brasil] [Brasil] Artefacto constituído por uma armação articulada que se pode abrir e fechar, coberta de tecido ou material afim, usado para resguardar da chuva ou do sol. = GUARDA-CHUVA

sombrinhas


nome feminino plural

4. Fantoches, figuras, paisagens ou cenas projectadas por lanterna-mágica ou aparelho fantasmagórico.

5. Imagens de diversos objectos, obtidas pela projecção numa parede ou em qualquer superfície branca, das sombras dos dedos das mãos, dispostos de certo modo.

etimologiaOrigem etimológica:sombra + -inha, feminino de -inho.
sombrasombra
( som·bra

som·bra

)
Imagem

Silhueta que um corpo desenha numa superfície quando ele se interpõe entre ela e o sol ou uma fonte de luz.


nome feminino

1. Claridade atenuada pela interposição de um corpo entre ela e a fonte de luz.

2. Silhueta que um corpo desenha numa superfície quando ele se interpõe entre ela e o sol ou uma fonte de luz.Imagem

3. Em estádios, praças de touros, anfiteatros, etc., conjunto dos assentos da parte onde não dá o sol.

4. Ausência de luz. = ESCURIDÃO, TREVAS

5. Peça de candeeiro ou de vela para diminuir ou desviar a intensidade da luz. = BANDEIRA, PANTALHA

7. [Figurado] [Figurado] Leve defeito. = MÁCULA, NÓDOA, SENÃO

8. Feição que um objecto apresenta à vista. = APARÊNCIA, ASPECTO, VISO

9. Leve noção. = IDEIA, TINTURAS

10. Segredo; mistério.

11. Corpo magro, esquelético.

12. Pessoa que acompanha outra constantemente ou a persegue.

13. O que entristece o espírito.

14. Vislumbre do que perdeu o seu antigo brilho, a sua antiga grandeza ou influência.

15. Alma de um morto. = ESPECTRO, FANTASMA

16. [Cosmetologia] [Cosmetologia] Produto destinado a dar cor à zona das pálpebras.Imagem

17. [Pintura] [Pintura] Conjunto das tintas escuras que representam a sombra.

18. [Informal] [Informal] Prisão.


à sombra da bananeira

Numa posição de inacção ou de conformismo.

à sombra de

Sob a protecção de; ao amparo de.

estar à sombra

Estar em lugar onde não se é incomodado ou onde não se corre perigo; estar na cadeia.

na sombra

Sem ser identificado. = ANONIMAMENTE

nem por sombra(s)

De modo nenhum.

sombra e água fresca

[Informal] [Informal] Vida despreocupada e ociosa (ex.: enquanto isso, os culpados continuam na sombra e água fresca).

sombra espúria

Penumbra de eclipse.

ter boa sombra

Ser simpático.

ter má sombra

Trazer consigo a infelicidade.

etimologiaOrigem etimológica:origem duvidosa, talvez do latim umbra, -ae, sombra.

Auxiliares de tradução

Traduzir "sombrinha" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Gostaria de saber como se emprega ...asse ou ...-se.
A questão que nos coloca parece dizer respeito à diferença entre 1) as formas da primeira e terceira pessoas do singular do pretérito imperfeito do conjuntivo (ou subjuntivo, no Brasil) de verbos de tema em -a- (ex.: lavar - Se eu lavasse o casaco com água, ele estragava-se) e em -e- (ex.: comer - Esperava que ele comesse a sopa toda; Não queria que ele vendesse a casa) e 2) as formas da terceira pessoa do singular do presente do indicativo dos mesmos verbos, seguidas do pronome pessoal átono se (ex.: Ele lava-se todos os dias; Come-se bem neste restaurante; Vende-se este carro).

Os exemplos acima indicados (lavasse/lava-se; comesse/come-se e vendesse/vende-se) são formas parónimas, isto é, escrevem-se e pronunciam-se de forma semelhante (mas não igual), tendo, porém, significados diferentes.

Uma estratégia importante para empregar correctamente estas formas diferentes é analisar o contexto em que estão inseridas. Vejamos então os contextos do conjuntivo de 1) e do pronome pessoal de 2):

1) O pretérito imperfeito do conjuntivo é um tempo verbal usado para expor um desejo/pedido num tempo passado ou atemporal (ex.: Esperava que ele comesse a sopa toda; Não queria que ele vendesse a casa) ou uma possibilidade/hipótese no passado ou num momento atemporal (ex.: Se eu gostasse de viajar, já a tinha visitado; Pediu-lhe para não conduzir, caso bebesse). Trata-se sempre, nestes casos, de uma palavra só, pois corresponde apenas a uma forma verbal.
Do ponto de vista da pronúncia, estas formas verbais têm sempre o acento tónico da palavra na penúltima sílaba (ex.: bebesse, comesse, gostasse, vendesse).

2) As formas da terceira pessoa do singular do presente do indicativo seguidas do pronome pessoal átono se podem corresponder a 3 tipos de estruturas diferentes. Trata-se sempre, em qualquer destes três casos, de duas palavras, um verbo no presente do indicativo e um pronome pessoal.
Do ponto de vista da pronúncia, e também nestes três casos, estas formas verbais têm sempre o acento tónico da palavra na penúltima sílaba (ex.: bebe, come, gosta, vende), mas como há um pronome pessoal átono a seguir, é como se a construção verbo+pronome fosse uma palavra só, acentuada sempre na antepenúltima sílaba (ex.: bebe-se, come-se, gosta-se, vende-se).

As três estruturas pronominais diferentes são as seguintes:
2.1) Forma da terceira pessoa do indicativo seguida de um pronome pessoal átono reflexo se. Neste caso, o sujeito faz uma acção sobre si próprio (ex.: Ele lava-se todos os dias.).
Para nunca confundir esta construção com formas do pretérito imperfeito do conjuntivo, poderá, no mesmo contexto e com o mesmo sentido, substituir o sujeito, a forma verbal e o pronome se por outra pessoa gramatical (ex. Ele lava-se --> Tu lavas-te, logo trata-se de verbo+pronome pessoal reflexo).

2.2) Forma da terceira pessoa do indicativo seguida de um pronome pessoal átono que desempenha a função de sujeito indefinido ou indeterminado, com um valor próximo de a gente ou alguém (ex.: Come-se bem neste restaurante).
Para nunca confundir esta construção com formas do pretérito imperfeito do conjuntivo, poderá, no mesmo contexto e com o mesmo sentido, substituir o pronome se por outro sujeito como a gente ou alguém (ex.: Come-se bem neste restaurante --> A gente come bem neste restaurante, logo trata-se de verbo+pronome pessoal sujeito indefinido).

2.3) Forma da terceira pessoa do indicativo seguida de um pronome pessoal átono apassivante se, com um valor próximo de uma frase passiva (ex.: Vende-se este carro).
Para nunca confundir esta construção com formas do pretérito imperfeito do conjuntivo, poderá, no mesmo contexto e com o mesmo sentido, substituir o pronome se por uma construção passiva (ex.: Vende-se este carro --> Este carro é vendido, logo trata-se de verbo+pronome pessoal apassivante).




Deve-se dizer biopsar ou biopsiar?
Nenhuma das formas (biopsiar ou biopsar) se encontra registada nesta data em dicionários ou vocabulários. No entanto, a julgar pelas ocorrências na Internet, a mais frequente é biopsiar, que é também a que se encontra correctamente formada (da junção da raiz de biopsia com o sufixo -ar), seguindo o paradigma de outros verbos como acariciar (a- + carícia + -ar), amaciar (a- + macio + -ar), auxiliar (auxílio + -ar), premiar (prémio + -ar), penitenciar (penitência + -ar) ou odiar (ódio + -ar).