Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

saudado

saudadosaudado | adj.
masc. sing. part. pass. de saudarsaudar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

saudado saudado


adjectivo
adjetivo

(A definição desta palavra estará disponível brevemente. Envie comentários ou sugestões para dicionario@priberam.pt)

sau·dar |au| ou |a-u|sau·dar |au| ou |a-u|

- ConjugarConjugar

(latim saluto, -are)
verbo transitivo e pronominal

1. Dirigir cumprimento ou saudação (ex.: saudou os presentes; saudavam-se tirando o chapéu). = CUMPRIMENTAR

verbo transitivo

2. Enviar recordações ou cumprimentos a. = CUMPRIMENTAR

3. Mostrar apreço ou apoio. = ACLAMAR, FELICITARPATEAR

4. Cumprimentar com salvas. = SALVAR

nome masculino

5. Gesto ou palavra de cumprimento. = SAUDAÇÃO

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "saudado" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Francisco será saudado pelo pároco, por dois paroquianos, ouvirá uma canção indígena e então proferirá

Em Blog da Sagrada Família

...Blown, que estava no comando do VR-HEU no momento em que foi derrubado, foi saudado como um herói..

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

...do respectivo Departamento da Universidade de Aveiro e tive a grata surpresa de ser saudado , como

Em A Quinta Lusitana

No início, o capitão Arminger foi saudado pela mídia como um herói por levar seu avião impotente ao aeroporto e aterrissar...

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

...Brasilino Godinho 03/Julho/2022 Hoje foi noticiado que o presidente Marcelo Rebelo de Sousa teria saudado a aproximação a Luís Montenegro e referido a futura “colaboração especial” com o novo...

Em A Quinta Lusitana
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


No âmbito do meu trabalho surgiu-me uma dúvida na aplicação do Novo Acordo Ortográfico. Agradecia que me ajudassem. Segundo as regras a palavra “Egipto” deveria manter-se como tal pois o “p” sempre se leu, correto? A minha dúvida é que há vários meios de comunicação a falar “Egito” mas depois mantêm palavras com “Egípcios”, etc. Outra possibilidade é que na palavra em questão seja aceite a dupla grafia, mas mesmo assim seria o mais correto mantermos o “Egipto”, não?
A alínea b) do ponto 1.º da Base IV do Acordo Ortográfico de 1990 refere explicitamente o topónimo Egipto como uma das palavras em que o p se elimina porque “o c, com valor de oclusiva velar, das sequências interiores cc (segundo c com valor de sibilante), e ct, e o p das sequências interiores pc (c com valor de sibilante), e pt” se eliminam “nos casos em que são invariavelmente mudos nas pronúncias cultas da língua: ação, acionar, afetivo, aflição, aflito, ato, coleção, coletivo, direção, diretor, exato, objeção; adoção, adotar, batizar, Egito, ótimo” (o destaque é nosso).

Assim sendo, Egipto deverá passar a ser grafado Egito, porque o Acordo Ortográfico considera que o p dessa palavra nunca se pronuncia, ainda que seja notória a oscilação entre a pronúncia e o emudecimento dessa letra entre os falantes do português europeu. Uma vez que o p de egípcio e das suas flexões (egípcios, egípcia, egípcias) é sempre pronunciado, nestes casos não há alteração de grafia, ainda que possa parecer que se institui uma contradição entre a grafia do nome do país (Egito) e a do seu gentílico (egípcio).

A "Nota Explicativa" (ponto 4.3 – Incongruências aparentes) relativa à Base IV tenta justificar a divergência ortográfica entre estas palavras, afirmando que “a aplicação do princípio, baseado no critério da pronúncia, de que as consoantes c e p em certas sequências consonânticas se suprimem, quando não articuladas, conduz a algumas incongruências aparentes [...] De facto, baseando-se a conservação ou supressão daquelas consoantes no critério da pronúncia, o que não faria sentido era mantê-las, em certos casos, por razões de parentesco lexical”.




Será que os senhores poderiam explicar porque no português europeu a locução verbal haver de + infinitivo não traz hífen (havemos de ...)?
No português europeu, por convenção e conforme o disposto na Base XXXI do Acordo Ortográfico de 1945, o verbo haver só deve ser ligado por hífen à preposição de nas suas formas monossilábicas, isto é, nas formas que têm apenas uma sílaba (hei-de, hás-de, há-de, hão-de). As restantes formas (em que se inclui havemos) não deverão ser ligadas por hífen.

Esta situação altera-se apenas com a entrada em vigor do Acordo Ortográfico de 1990, pois a Base XVII prevê a eliminação do hífen nas formas monossilábicas do verbo haver seguidas da preposição de (hei de, hás de, há de, hão de).

pub

Palavra do dia

ja·ca·çu ja·ca·çu


(de origem tupi)
nome masculino

[Brasil]   [Brasil]   [Ornitologia]   [Ornitologia]  Ave columbiforme (Patagioenas picazuro) da família dos columbídeos, encontrada na América do Sul. = POMBA-ASA-BRANCA

Confrontar: jacuaçu.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/saudado [consultado em 11-08-2022]