PT
BR
Pesquisar
Definições



negra

A forma negrapode ser [feminino singular de negronegro] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
negranegra
|ê| |ê|
( ne·gra

ne·gra

)
Imagem

OrnitologiaOrnitologia

Ave aquática palmípede (Fulica atra), da família dos ralídeos, de médio porte, plumagem preta, cauda curta, dedos largos, compridos e membranosos.


nome feminino

1. Mulher de pele muito escura. = PRETA

2. Mancha escura, arroxeada ou azulada na pele, resultante de pancada, contusão ou beliscão. = NÓDOA NEGRA

3. [Gíria] [Gíria] [Desporto] [Esporte] Última partida de uma série de 3, 5 ou 7 jogos, decisiva para desempatar as anteriores.

4. [Regionalismo] [Regionalismo] Cardume de sardinha.

5. [Ornitologia] [Ornitologia] Ave palmípede (Aythya fuligula) da família dos anatídeos, invernante, cujo macho se distingue pela plumagem preta e branca e pelo penacho característico que cai para trás da cabeça. = NEGRELA, NEGRINHA

6. [Ornitologia] [Ornitologia] Ave aquática palmípede (Fulica atra), da família dos ralídeos, de médio porte, plumagem preta, cauda curta, dedos largos, compridos e membranosos.Imagem = GALEIRÃO, VIÚVA

7. [Ornitologia] [Ornitologia] Ave anseriforme marinha (Melanitta nigra), da família dos anatídeos, de plumagem totalmente preta e mancha amarela no bico preto, no macho, ou plumagem acastanhada com as faces mais claras e bico preto, na fêmea, encontrada no Norte da Europa e da Ásia. = NEGROLA, PATO-NEGRO, PATO-PRETO

8. [Ictiologia] [Ictiologia] Peixe seláquio (Scymnodon ringens), da ordem dos esqualiformes, de corpo comprido de cor escura, boca rasgada e quase horizontal, encontrado no Atlântico leste e no sudoeste do Pacífico. = ARREGANHADA

etimologiaOrigem etimológica:feminino de negro.
negronegro
|ê| |ê|
( ne·gro

ne·gro

)
Imagem

Cor preta.


adjectivoadjetivo

1. Que recebe a luz e não a reflecte; que tem a cor do alcatrão (ex.: cor negra; gato negro). = PRETO

2. Que apresenta uma cor muito escura (ex.: nuvens negras). = ESCURO, SOMBRIOCLARO

3. Que tem cor escura provocada por sujidade (ex.: tem as mãos negras por andar a mexer na terra).

4. [Figurado] [Figurado] Que demonstra ou aparenta tristeza (ex.: negro estado de espírito). = LÚGUBRE, SOMBRIO, TRISTEALEGRE, FELIZ, FESTIVO

5. [Figurado] [Figurado] Que contém em si desgraça ou infortúnio (ex.: tinha um destino negro pela frente; viveu momentos negros na sua vida). = DESGRAÇADO, FUNESTO, INFELIZ, NEFANDO, SINISTROFAVORÁVEL, FELIZ, PROPÍCIO

6. [Física] [Física] Que absorve toda a radiação luminosa visível (ex.: buraco negro).


nome masculino

7. Cor preta.Imagem = PRETO

8. Negrura, escuridão (ex.: o negro da noite).

9. Roupa muito escura (ex.: veste-se sempre de negro). = PRETO


adjectivo e nome masculinoadjetivo e nome masculino

10. Diz-se de ou indivíduo de pele muito escura. = PRETO

11. [Antigo] [Antigo] Diz-se de ou escravo de pele escura.

12. [Tipografia] [Tipografia] Diz-se de ou tipo de letra de imprensa cujo desenho se caracteriza por traços mais grossos que o comum dos tipos, geralmente usado para pôr em destaque alguma parte do texto. = NEGRITO

vistoSuperlativo: negríssimo ou nigérrimo.
etimologiaOrigem etimológica:latim niger, nigra, nigrum.
iconSuperlativo: negríssimo ou nigérrimo.

Auxiliares de tradução

Traduzir "negra" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Ministrar pode usar-se como leccionar no seguinte contexto: curso de formação profissional ministrado para a entidade X? Se não, qual a palavra mais adequada para a frase indicada?
O verbo ministrar pode ser sinónimo de leccionar e, tal como este, quando selecciona um complemento indirecto constrói-se usualmente com a preposição a, pelo que no contexto indicado deveria figurar Curso de formação profissional ministrado à (= crase da preposição a + artigo definido a) entidade X.



Meias medidas, meias palavras, meias tintas são palavras que vejo grafadas com hífen e sem ele. Qual a forma correcta?
Esta é uma questão problemática, cuja resposta não pode ser peremptória, dado o carácter artificial e convencionado de muitos aspectos da ortografia, nomeadamente o uso do hífen.

Como pode verificar seguindo as hiperligações para o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, as formas meia-tinta (plural: meias-tintas) e meias-palavras são grafadas com hífen neste dicionário. Se analisarmos cada uma das formas questionadas, podemos verificar que não há consenso entre os dicionários no seu registo, mas há uma tendência para a dicionarização destas formas como palavras hifenizadas.

A forma meias-medidas surge registada hifenizada tanto no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Editorial Verbo, 2001) como no Grande Dicionário Língua Portuguesa (Porto: Porto Editora, 2004), mas surge também como elemento de uma expressão verbal no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia ou no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (Lisboa: Círculo de Leitores, 2002), nas locuções não estar para meias medidas = “mostrar determinação e firmeza” e não ser de meias medidas = “tomar decisões”.

A forma meias-palavras surge registada hifenizada no Vocabulário da Língua Portuguesa, de Rebelo GONÇALVES (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa, no Grande Dicionário Língua Portuguesa. Nos restantes dicionários consultados, não foi encontrado registo nem como palavra hifenizada, nem como locução.

Pela consulta de diversos dicionários, verificamos que parece haver uma relativa unanimidade no registo de meia-tinta (plural: meias-tintas) como palavra hifenizada, sendo que o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia das Ciências de Lisboa parece ser o único a registar entradas separadas para meia-tinta (“graduação de cores” ou “disfarce”) e para meias-tintas (“pessoa cuja opinião é pouco definida”).

Esta falta de consenso nas obras lexicográficas é consequência da dificuldade de uso coerente do hífen em português (que o texto pouco esclarecedor da base XXVIII do Acordo Ortográfico de 1945 ou da base XV do Acordo Ortográfico de 1990 não resolve) e do uso deste sinal por tradição lexicográfica. Quando há necessidade de registar nos dicionários, estes tomam por vezes opções diferentes (às vezes dentro do próprio dicionário), mas, pelas razões apontadas, nenhuma delas pode ser considerada incorrecta. Deve referir-se que, num mesmo texto, se deverá usar a opção tomada com coerência, isto é, uma vez escolhida a opção de hifenizar ou não uma destas formas, sempre que a palavra for usada deverá ser escrita da mesma forma.