PT
BR
Pesquisar
Definições



lágrima

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
lágrimalágrima
( lá·gri·ma

lá·gri·ma

)
Imagem

BotânicaBotânica

Planta da família das onagráceas, cujas flores pendem em forma de campânulas. (Mais usado no plural.)


nome feminino

1. Gota líquida que sai dos olhos, por efeito físico ou por causa moral.

2. Suco de várias plantas.

3. [Por extensão] [Por extensão] Pingo; gota (de qualquer líquido).

4. [Botânica] [Botânica] Planta da família das onagráceas, cujas flores pendem em forma de campânulas. (Mais usado no plural.)Imagem = BRINCOS-DE-PRINCESA, FÚCSIA

5. [Botânica] [Botânica] Flor dessa planta.Imagem = BRINCO-DE-PRINCESA, FÚCSIA

lágrimas


nome feminino plural

6. Choro; pranto.


lágrimas como punhos

Lágrimas grossas.

lágrimas de crocodilo

Lágrimas fingidas.

etimologiaOrigem etimológica:latim lacrima, -ae.

Auxiliares de tradução

Traduzir "lágrima" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Qual a frase correcta: Para puderem educar os seus descendentes, os pais deviam conduzir-se bem? ou Para poderem educar os seus descendentes, os pais deviam conduzir-se bem?
As formas poderem e puderem são duas formas verbais parónimas com alternância vocálica que correspondem a dois tempos verbais diferentes. Poderem (lê-se /pudêrem/) é a forma da terceira pessoa do plural do infinitivo pessoal do verbo poder; este tempo verbal utiliza-se para exprimir uma acção ou processo, mas sem expressar o tempo ou o momento específico (ex.: O facto de poderem optar dá-lhes grande liberdade. Enviou uma fotografia para os avós poderem ver a neta). Puderem (lê-se /pudérem/) é a forma da terceira pessoa do plural do futuro do conjuntivo do verbo poder; este tempo verbal utiliza-se para apresentar uma acção futura como possível ou hipotética, geralmente em orações subordinadas (ex.: Eles irão ao cinema se puderem). Tendo em conta o exposto, a frase correcta é Para poderem educar os seus descendentes, os pais deviam conduzir-se bem.
O corrector sintáctico do FLiP alerta, entre outras coisas, para estas relações de paronímia.




Porque escrevemos Henrique com um r e não dois rr? Qual a regra?
A ortografia é um conjunto de regras convencionadas e, na maioria das vezes, é o utilizador da língua que mais lê e mais consulta obras de referência, como dicionários, prontuários e afins, que melhor conhece essas regras e que melhor escreve. Há, no entanto, algumas indicações úteis, no caso da letra r:

a) O erre simples (r) representa o som [R] (consoante vibrante velar) em início de palavra (ex.: rasar, régua, rua), a seguir a uma vogal nasal (ex.: Henrique, honra, tenro), ou em início de sílaba a seguir a uma consoante (ex.: israelita, melro).

b) O erre simples (r) representa o som [r] (consoante vibrante alveolar) em contexto intervocálico, antecedido de vogal oral (ex.: cara, puro), nos grupos consonânticos br, cr, dr, fr, gr, pr, tr e vr (ex.: abrir, credo, coldre, fraco, grua, imprimir, latrina, nevrose), ou em final de sílaba (ex.: cargo, partir, querer, surto); o erre simples nunca representa o som [r] em início de palavra.

c) O erre dobrado (rr) representa sempre o som [R] e apenas em contextos intervocálicos (ex.: barra, errado, mirra, socorro, urro), nunca em início de palavra ou depois de consoante.