Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

interno

internointerno | adj. | adj. n. m.
1ª pess. sing. pres. ind. de internarinternar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

in·ter·no |é|in·ter·no |é|


(latim internus, -a, -um)
adjectivo
adjetivo

1. Que está dentro ou é relativo à parte de dentro. = INTERIOREXTERIOR, EXTERNO

2. Que é relativo ao pensamento ou aos sentimentos de alguém (ex.: conflito interno). = ÍNTIMO

3. Que é relativo à administração de um país ou de uma entidade (ex.: assuntos internos).EXTERIOR, EXTERNO

5. [Geometria]   [Geometria]  Diz-se de ângulo formado dentro das paralelas cortadas por uma secante.

adjectivo e nome masculino
adjetivo e nome masculino

6. Que ou quem vive dentro de um estabelecimento como pensionista, empregado ou aluno (ex.: aluna interna; os internos só iam a casa nas férias).

7. [Medicina]   [Medicina]  Que ou quem está a fazer o internato de medicina.


in·ter·nar in·ter·nar

- ConjugarConjugar

(interno + -ar)
verbo transitivo

1. Meter ou mandar para o interior.DESINTERNAR

2. Pôr como interno; pôr em internato (ex.: internar num colégio).

verbo transitivo e pronominal

3. Colocar alguém ou colocar-se por algum espaço de tempo numa instituição de saúde, de correcção ou de assistência (ex.: internar um doente; internou-se para desintoxicação).

verbo pronominal

4. Meter-se pelo interior dentro. = ENGOLFAR-SE, ENTRANHAR-SE

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "interno" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

plástico interno do avião pegasse fogo, causando asfixia generalizada ..

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

crescimento para o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas) foi mantida em 2,7%..

Em Caderno B

Agentes Federais de Execução Penal apreenderam, na cela do interno na Penitenciária Federal da Capital de Rondônia, bilhetes redigidos de próprio punho contendo anotações

Em Caderno B

Conforme o regimento interno da Casa de Leis, o novo presidente terá de ser definido no dia 1º...

Em Caderno B

trimestre deste ano, o Produto Interno Bruto (PIB) do transporte cresceu 3,6% em volume de serviços segundo a Confederação Nacional...

Em www.caminhoes-e-carretas.com
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


A dúvida é se o verbo parabenizar necessita de uma preposição. No caso seria "o Banco real parabeniza os ingressantes na UFU" ou "o Banco real parabeniza aos ingressantes à UFU"?
O verbo parabenizar, tal como os seus sinónimos congratular ou felicitar, é transitivo directo, conforme regista o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Por outras palavras, este verbo utiliza-se imediatamente seguido de complemento directo, sem preposição, pelo que a frase correcta é o Banco real parabeniza os ingressantes na UFU. A confusão pode advir do facto de parabenizar ser parafraseável por dar os parabéns a, expressão que não dispensa a preposição, como se pode verificar pela seguinte substituição: o Banco real dá os parabéns aos ingressantes na UFU.



Em português, há algum fenómeno especial com os advérbios em -mente quando vão seguidos numa frase (ou com uma conjunção no meio)? Tanto em espanhol como em catalão há um comportamento curioso, em que algum dos advérbios perde o -mente: Simple y llanamente (em espanhol, se há dois ou mais, só o último fica "completo"); Exclusivament i principal (em catalão, não é obrigatório mas, se acontece, só o último fica sem o -mente). Li que o francês e o italiano mantêm sempre o -mente. E em português?
Na coordenação de advérbios terminados em -mente, é muito usual o apagamento do sufixo -mente no primeiro advérbio (ex.: esta situação é pura e simplesmente absurda; ele é directa e indirectamente responsável por esta situação; alguns professores contribuem discreta, mas poderosamente para a formação da matriz cultural dos alunos), ou em todos menos no último, no caso de coordenações com mais do que dois (ex.: respondera leviana, mal-educada e grosseiramente). Note-se que nos casos de advérbios resultantes de adjectivos graficamente acentuados, a forma com -mente não tem acento gráfico (ex.: ele é fisicamente atraente) mas na coordenação de advérbios o advérbio reduzido retoma a forma acentuada do adjectivo (ex.: o atleta está física e mentalmente confiante).
Este procedimento, apesar de ser muito habitual e recomendado por muitas gramáticas, não é obrigatório e não invalida a coordenação de advérbios sem qualquer elisão dos sufixos (ex.: normalmente, as listas eleitorais são inteiramente ou maioritariamente compostas por cidadãos nacionais).

O fenómeno de apagamento em estruturas de coordenação não é exclusivo da coordenação de advérbios em -mente, mas acontece também em palavras com alguns prefixos ou elementos de composição prefixais (ex.: deixou de pré ou pós-datar os cheques; os alunos farão auto e heteroavaliação), embora com aceitação menos consensual. Sobre este assunto, poderá consultar o artigo "Quando meia palavra basta: Apagamento de palavras fonológicas em estruturas coordenadas", de Marina VIGÁRIO, in Ivo Castro e Inês Duarte (org.) Razões e Emoção. Miscelânea de estudos em homenagem a Maria Helena Mira Mateus. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, pp. 415-435 (versão disponível em http://labfon.letras.ulisboa.pt/SonseMelodias/Vigario2003.pdf).

pub

Palavra do dia

es·ca·dó·ri·o es·ca·dó·ri·o


(escada + -ório)
nome masculino

1. Escadaria que tem capelas em cada patamar.

2. [Informal]   [Informal]  Escada monumental.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/interno [consultado em 27-11-2022]