Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

giganta

gigantagiganta | n. f.
fem. sing. de gigantegigante
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

gi·gan·ta gi·gan·ta


(alteração de gigante)
nome feminino

Mulher de estatura descomunal.

Masculino: gigante.Masculino: gigante.

gi·gan·te gi·gan·te


(latim Gigas, -antis, cada um dos Gigantes [seres monstruosos filhos da Terra, que queriam destronar Júpiter], do grego Gígas, -antos)
nome masculino

1. Pessoa de estatura muitíssimo alta.

2. [Figurado]   [Figurado]  Pessoa eminente pelo talento, pelo valor, pela importância, etc.

3. Animal muito grande.

4. [Arquitectura]   [Arquitetura]   [Arquitetura]  Estrutura vertical acessória, geralmente composta por um pilar de alvenaria, que reforça ou estabiliza uma parede.Ver imagem = CONTRAFORTE

adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

5. Excessivamente alto.

6. [Figurado]   [Figurado]  Admirável, portentoso.

7. Magnânimo.

8. De grandes dimensões. = COLOSSAL, DESMEDIDO, IMENSO


a passos de gigante
Muito depressa.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "giganta" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Dúvidas linguísticas


Já percebi que, com a entrada em vigor do acordo ortográfico de 1990, os nomes dos meses e das estações do ano passarão a ser escritos em minúsculas. O que eu não percebi é a razão dessa alteração. Alguém me pode esclarecer? Diga-se de passagem que também nunca percebi porque é que, desde o acordo ortográfico de 1945, os nomes dos dias da semana passaram a ser escritos com minúsculas... Será pela mesma razão?
O uso de maiúsculas está integrado num conjunto de regras ortográficas convencionadas. Neste caso, os nomes de meses e estações do ano passaram a ser considerados nomes comuns com o Acordo Ortográfico de 1990, atendendo ao seu paradigma morfológico e à aproximação ao paradigma dos dias da semana.

Relativamente aos nomes dos dias da semana e da sua grafia com minúscula já segundo o Acordo Ortográfico de 1945, Rebelo Gonçalves (Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa, Coimbra: Atlântida Livraria Editora, 1947, p. 301) referia como único argumento que “ao contrário dos demais cronónimos, os nomes dos dias da semana escrevem-se, em obediência à tradição, com minúscula inicial”, o que não é minimamente esclarecedor, mas nos elucida sobre o tipo de lógica subjacente às convenções ortográficas.




"Incindível" é uma palavra do português de Portugal?
Apesar de não estar incluído na nomenclatura do Dicionário da Língua Portuguesa On-Line, o adjectivo incindível encontra-se registado noutros dicionários de língua portuguesa, tendo também ocorrências em corpora e em motores de pesquisa da Internet. O registo lexicográfico do termo não é, porém, unânime quanto à sua definição.

Assim, o Dicionário Lello Prático Ilustrado (Porto, Lello Editores, 2004) regista os termos incindir ("que não se pode dividir, separar ou cortar" [sic]) e incindível ("que não se pode separar"), o que pressupõe uma formação por prefixação com aposição do prefixo de negação in- ao verbo cindir (incindir será assim antónimo de cindir, que significa "separar") e ao adjectivo cindível (incindível será assim antónimo de cindível, que significa "separável"). Este uso do adjectivo incindível é corroborado por pesquisas em corpora e em motores de busca da Internet, sobretudo na área do direito (ex.: conjunto incindível, relações incindíveis), tanto em páginas portuguesas como em páginas brasileiras.

Por outro lado, o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (edição brasileira da Editora Objetiva, 2001; edição portuguesa do Círculo de Leitores, 2002) diz exactamente o contrário, registando o verbo incindir como sinónimo de cindir e o adjectivo incindível como sinónimo de cindível, o que pressupõe uma formação por prefixação com aposição do prefixo de “interioridade” ou de “movimento para dentro” in- ao verbo cindir e ao adjectivo cindível, formação em tudo análoga à que sucede com infiltrar e infiltrável, que não são antónimos de filtrar e de filtrável, respectivamente. As definições de incindir e incindível presentes no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa são também as únicas apresentadas pelo Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa (3.ª ed., Curitiba, Positivo, 2004), apenas com indicação em incindir de se tratar de termo com origem no latim tardio inscindere (de in- + scindere “rachar, fender”).

Já o Grande Dicionário Língua Portuguesa (1ª ed., Porto, Porto Editora, 2004) regista incindir com o significado “efectuar incisão em; separar” mas incindível com o significado contrário “que não se pode cindir ou separar; inerente”; o mais correcto nestes casos teria sido o registo de duas entradas homónimas incindível, uma com o significado “que não se pode cindir” e outra com o sentido “que é passível de incindir”.

Pelo que acima foi dito, o adjectivo incindível encontra-se bem formado, mas tanto pode significar "que não se pode separar" e ser antónimo de cindível, uso aliás maioritário nas pesquisas efectuadas, como pode ser sinónimo de cindível e significar "que se pode separar", significado apenas atestado nos dicionários brasileiros referidos.

pub

Palavra do dia

al·gi·be·be al·gi·be·be


(árabe al-jabbab)
nome masculino

Pessoa ou loja que vende roupa pronta a vestir, nova ou usada, mas geralmente de fraca qualidade. = ALJUBETA, ALJUBETEIRO, JUBETEIRO, ROUPA-VELHEIRO

Feminino: algibeba.Feminino: algibeba.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/giganta [consultado em 01-02-2023]