PT
BR
Pesquisar
Definições



filipina

A forma filipinapode ser [feminino singular de filipinofilipino] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
filipinafilipina
( fi·li·pi·na

fi·li·pi·na

)
Imagem

O gomo mais pequeno de um citrino.


nome feminino

1. O gomo mais pequeno de um citrino.Imagem

2. Bebida feita de água, açúcar e aguardente.

filipino1filipino1
( fi·li·pi·no

fi·li·pi·no

)


adjectivoadjetivo

Relativo a qualquer um dos Filipes, reis de Espanha e terceira dinastia de reis de Portugal (1580-1640), ou aos seus reinados.

etimologiaOrigem etimológica:Filipe, antropónimo + -ino.
filipino2filipino2
( fi·li·pi·no

fi·li·pi·no

)


adjectivoadjetivo

1. Relativo ou pertencente às Filipinas, país insular do Sudeste Asiático.

2. [Linguística] [Lingüística] [Linguística] Relativo ao filipino enquanto sistema linguístico.


nome masculino

3. Natural, habitante ou cidadão das Filipinas.

4. [Linguística] [Lingüística] [Linguística] Língua falada nas Filipinas. = TAGALO

etimologiaOrigem etimológica:Filipinas, topónimo.

Auxiliares de tradução

Traduzir "filipina" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Como devo falar ou escrever: "o Departamento a que pertence o funcionário" ou "o Departamento ao qual pertence o funcionário".
Nenhuma das expressões que refere está incorrecta, uma vez que, em orações subordinadas adjectivas relativas, o pronome relativo que pode, de uma maneira geral, ser substituído pelo seu equivalente o qual, que deverá flexionar em concordância com o género e número do antecedente (ex.: os departamentos aos quais pertence o funcionário). No caso em questão, o pronome relativo tem uma função de objecto indirecto do verbo pertencer, que selecciona complementos iniciados pela preposição a, daí que os pronomes que e o qual estejam antecedidos nestas expressões por essa preposição (a que e ao qual).

É de notar que a utilização da locução pronominal o qual e das suas flexões não deve ser feita quando se trata de uma oração relativa adjectiva restritiva que não é iniciada por preposição, isto é, quando a oração desempenha a função de um adjectivo que restringe o significado do antecedente (ex.: o departamento [que está em análise = analisado] vai ser reestruturado; *o departamento o qual está em análise vai ser reestruturado [o asterisco indica agramaticalidade]).




Na frase Estás em casa?, ao respondermos Estou, sim, a vírgula deve aparecer na resposta ou não? Outro exemplo: Queres? e a resposta: Quero sim.
Segundo alguns gramáticos, como Celso Cunha e Lindley Cintra na Nova Gramática do Português Contemporâneo (14.ª ed., Lisboa, Edições João Sá da Costa, 1998, p. 646), a vírgula deve ser usada em frases curtas deste tipo, sendo uma forma de realçar a resposta afirmativa (já contida nas formas verbais estou e quero) à questão colocada. De facto, as frases são afirmativas quando não têm uma partícula de negação; o advérbio de afirmação sim não está, por isso, a modificar directamente o verbo, como estariam os advérbios destacados em frases como Não estou ou Quero urgentemente, sendo antes usado como forma de enfatizar ou intensificar toda a oração.