Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

bugia

bugiabugia | n. f.
3ª pess. sing. pres. ind. de bugiarbugiar
2ª pess. sing. imp. de bugiarbugiar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

bu·gi·a bu·gi·a


(árabe bojaiia, relativo a ilha de onde se exportavam velas e talvez também macacos)
nome feminino

1. Fêmea do bugio.

2. Castiçal pequeno.

3. Vela para esse castiçal.

4. [Cirurgia]   [Cirurgia]  Sonda para a uretra.


bu·gi·ar bu·gi·ar

- ConjugarConjugar

(bugio + -ar)
verbo intransitivo

1. Fazer bugiaria; agir como bugio ou macaco.


ir bugiar
[Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]  Locução usada para afastar alguém ou mostrar desejo de não ser mais incomodado; ir pentear macacos (ex.: olha, vai bugiar!).

mandar bugiar
[Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]  Afastar alguém ou mostrar desejo de que alguém se afaste ou vá embora; mandar pentear macacos (ex.: ele veio chatear-me, mas eu mandei-o bugiar.).

pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

The paper must be sent by postal mail to: Accademia della Bugia -Pro Loco Alta valle del Reno, via della chiesa, 27-51100 Le Piastre PT, Italy..

Em humorgrafe

Um garrafão há muito vazio, outra bugia ..

Em daniel abrunheiro

” De país em país encontrou, finalmente, em Bugia (Argélia francesa

Em Almanaque Republicano

...por volta das 12horas deste sábado, 5 de janeiro, na rua Buenos Aires, bairro Bugia em Alcobaça..

Em Rede Brasil de Noticias - O Point da Informação

...o segundo homicídio deste ano na manhã desta segunda-feira, 2 de janeiro, no bairro Bugia ..

Em Rede Brasil de Noticias - O Point da Informação
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Gostaria de saber se as palavras escritas em letras maiúsculas são acentuadas. Ex.: ÁRVORE.
Na ortografia portuguesa, as palavras têm a mesma acentuação independentemente de serem grafadas com letras maiúsculas ou minúsculas. Assim, se pretender escrever árvore, ébano, ímpeto, óbito, único com inicial maiúscula ou totalmente em maiúsculas, deverá escrever Árvore ou ÁRVORE, Ébano ou ÉBANO, Ímpeto ou ÍMPETO, Óbito ou ÓBITO ou Único ou ÚNICO.

O texto do Acordo Ortográfico, que regula a ortografia do português europeu e que tem regras específicas para o uso de maiúsculas nas bases XXXIX a XLVII, não refere explicitamente este assunto, mas o próprio texto legal contém sempre acentos em maiúsculas, nomeadamente em palavras como "MINISTÉRIO", "Ámon", "Áustria-Hungria", "Nun'Álvares", "Índias" ou no nome do Presidente da República em 1945, "ANTÓNIO ÓSCAR DE FRAGOSO CARMONA".

Outras ortografias de línguas românicas próximas do português, como o espanhol ou o francês, têm o mesmo comportamento. A Real Academia Española (Ortografía de la Lengua Española, Madrid: Editorial Espasa Calpe, 1999, p. 53) refere explicitamente que as maiúsculas levam acento e que a Academia nunca estabeleceu uma norma em sentido contrário. Quanto ao francês, a tradição escolar costuma ensinar que as maiúsculas podem não ser acentuadas, não sendo essa, no entanto, a posição da Académie Française, que recomenda o uso sistemático das maiúsculas acentuadas; também a União Europeia, no Código de Redacção Interinstitucional relativo ao francês postula que as maiúsculas são, em princípio, sempre acentuadas (http://publications.europa.eu/code/fr/fr-240203.htm).




Está correto dizer macérrimo para uma pessoa muito magra?

O superlativo absoluto sintético simples dos adjectivos (aquele que exprime, através de uma só palavra, um elevado grau de determinado atributo ou qualidade) forma-se, em português, através da adjunção do sufixo -íssimo ao adjectivo (ex.: vulgaríssimo, tristíssimo, cheiíssimo).

Alguns adjectivos, porém, apresentam um superlativo alternativo, derivado do superlativo latino. É o caso de magro, que forma, além do superlativo regular magríssimo, o superlativo irregular macérrimo (do latim macerrìmus, -a, -um, superlativo de màcer “magro, debilitado”), tal como célebre (celebérrimo ou celebríssimo), pobre (paupérrimo ou pobríssimo), próspero (prospérrimo ou prosperíssimo).

Outros casos de superlativos eruditos incluem formas terminadas em -imo, como fácil (facílimo ou facilíssimo), bem como formas que derivam do latim ou que recuperam parte do radical latino, como simples (simplicíssimo ou simplíssimo), respeitável (respeitabilíssimo), ineficaz (ineficacíssimo), chão (chaníssimo).

Não há muitos superlativos eruditos, sendo fácil encontrá-los elencados em compêndios gramaticais, como na Nova Gramática do Português Contemporâneo (Lisboa: Edições Sá da Costa, 1998, pp. 258-259).

Recentemente, o sufixo -érrimo, característico de superlativos eruditos, tem sido usado, seja por desconhecimento, seja por ironia, em formações novas, inexistentes no latim, como chatérrimo (em vez de chatíssimo) ou chiquérrimo (em vez de chiquíssimo). No caso do adjectivo magro, este sufixo gerou ainda a forma magérrimo, dispensável em registos de língua cuidados.

pub

Palavra do dia

chi·me·co |é|chi·me·co |é|


(inglês shoemaker, sapateiro)
nome masculino

[Portugal: Madeira, Informal]   [Portugal: Madeira, Informal]  Pessoa de baixa estatura. = BAIXOTE

Confrontar: chumeco.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/bugia [consultado em 29-11-2021]