PT
BR
Pesquisar
Definições



borras

A forma borraspode ser [feminino plural de borraborra] ou [segunda pessoa singular do presente do indicativo de borrarborrar].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
borra1borra1
|ô| |ô|
( bor·ra

bor·ra

)


nome feminino

1. Parte da seda do casulo que não é fiada. = GUINGÃO

2. Resíduo sólido ou pastoso de um líquido acumulado no fundo de um recipiente. = DEPÓSITO, FEZES, LIA, PÉ, SEDIMENTO

3. [Figurado] [Figurado] A escória social.

4. [Popular] [Popular] Bagatela.

5. Designação vulgar e antiga de certos frades.

6. [Regionalismo] [Regionalismo] Fêmea do borro; borrega de um ano.

Confrontar: burra.
borra2borra2
|ó| |ó|
( bor·ra

bor·ra

)


nome feminino

[Ornitologia] [Ornitologia] Designação vulgar de duas espécies de aves da família dos muscicapídeos, encontrados na Europa, na Ásia e em África, com cerca de 15 centímetros de comprimento e de cor parda. = CARTAXO

Confrontar: burra.
borrarborrar
( bor·rar

bor·rar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Deitar borrões em.

2. Sujar.

3. Apagar.

4. Pintar mal. = PINTURILAR


verbo intransitivo

5. Defecar.


verbo pronominal

6. Sujar-se, defecando.

7. Ter muito medo.

Confrontar: burrar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "borras" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Como se deve dizer? Filhó (singular) Filhós (plural) ou Filhós (singular) Filhoses (plural)?
A palavra filhós, por analogia com palavras terminadas pelo mesmo som (ex.: retrós, voz), forma o plural filhoses (ex.: escolheu a filhós mais pequena; as filhoses ainda estão quentes). Trata-se de uma variante da palavra filhó que, por sua vez, forma o plural filhós (ex.: a filhó é um doce típico do Natal; comeu duas filhós). Ao processo de uma forma plural passar a ser empregue para designar também o singular, Evanildo Bechara dá o nome de "plural cumulativo" (ver Moderna Gramática Portuguesa, Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002, pp. 128-129). O mesmo fenómeno acontece com os substantivos ilhó e ilhós, eiró e eirós, lilá e lilás, por exemplo.

Apesar de alguns autores condenarem o uso da forma filhós para designar o singular, a mesma e o respectivo plural filhoses surgem atestados nas principais obras lexicográficas de língua portuguesa, como o Vocabulário da Língua Portuguesa (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), de Rebelo Gonçalves, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001) ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, (Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2001 / Lisboa: Círculo de Leitores, 2002).




A palavra seje existe? Tenho um colega que diz que esta palavra pode ser usada na nossa língua.
Eu disse para ele que esta palavra não existe. Estou certo ou errado?
A palavra seje não existe. Ela é erradamente utilizada em vez de seja, a forma correcta do conjuntivo (subjuntivo, no Brasil) do verbo ser. Frases como “Seje bem-vindo!”, “Seje feita a sua vontade.” ou “Por favor, seje sincero.” são cada vez mais frequentes, apesar de erradas (o correcto é: “Seja bem-vindo!”, “Seja feita a sua vontade.” e “Por favor, seja sincero.”). A ocorrência regular de seje pode dever-se a influências de falares mais regionais ou populares, ou até mesmo a alguma desatenção por parte do falante, mas não deixa de ser um erro.