Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

baleiros

masc. pl. de baleirobaleiro
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ba·lei·ro ba·lei·ro


(bala + -eiro)
nome masculino

1. Fabricante de balas.

2. Carregador com balas.

3. [Brasil]   [Brasil]  Vendedor ambulante de guloseimas.

4. [Brasil]   [Brasil]  Recipiente onde se guardam guloseimas.

pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

Clío ficaron case baleiros , con só dous exemplares (e un de historia da arte)..

Em Trasalba

apresenta Lauro Ferrari, com muita música popular,Zé ramalho,Zeca baleiros e muitos outros no acustico do lauro..

Em Caderno B

...durante briga com a esposa Tribuna da Bahia Integra mantém proibida a entrada de baleiros em ônibus de Salvador O Globo Maia diz que trabalhará por

Em Rede Brasil de Noticias - O Point da Informação

maldicións que as dos cines que pechan un atrás de outro en centros comerciais baleiros e saqueados cal cámaras funerarias, polos propios faraóns do ladrillo que os proxectaran agora...

Em casatlantica

Realce para a grande qualidade e excelente qualidade dos baleiros picoenses, muitos deles emigrados sazonalmente para outras ilhas, nomeadamente para as Flores..

Em picodavigia2.blogs.sapo.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


A palavra pròpriamente continua a ser acentuada com acento grave? E visìvelmente?
Em 1973 foram eliminados da ortografia oficial portuguesa os acentos graves e circunflexos nas palavras derivadas com o sufixo -mente (ex.: praticamente, serodiamente, visivelmente) ou com os sufixos iniciados por z (ex.: pezinho, sozinho). Seguindo a hiperligação para o Acordo Ortográfico em vigor para a língua portuguesa de norma europeia, poderá consultar o Decreto-Lei n.º 32/73 na parte final do documento, após o texto do acordo de 1945.



Li hoje uma citação de José Régio que dizia: "Um deles morreu lá dentro e ninguém 'no' foi buscar". Pergunto: por que o pronome oblíquo "o" assume nesse caso a forma "no"? Também poderia ser escrito: "...e ninguém o foi buscar"? Poderiam dar também mais algum outro exemplo do uso desse tipo de colocação especial, e como usá-la da maneira correta?
A frase Um deles morreu lá dentro e ninguém no foi buscar é equivalente a Um deles morreu lá dentro e ninguém o foi buscar, com nasalização do pronome átono o após nasal (na sílaba final de ninguém).

O pronome átono o (com as flexões -a, -os, -as) assume regularmente a forma -no (com as flexões -na, -nos, -nas) quando é antecedido de uma forma verbal terminada em nasal (ex.: levem + o = levem-no), normalmente -am, -em, -ão ou -õe (ex.: limpam-no, limpem-no, dão-nos, põe-na, põem-nos).

Este comportamento acontece também, mas não como regra, antes num registo de língua considerado popular, em contextos com o pronome átono antecedido de nasal, nomeadamente em advérbios como não, bem ou pronomes como alguém, ninguém, quem (ex.: espero não na ver; ninguém no sabe; quem nas viu não disse nada).

pub

Palavra do dia

ve·nec·to·mi·a ve·nec·to·mi·a


(latim vena, -ae, veia + -ectomia)
nome feminino

[Medicina]   [Medicina]  Ressecção ou remoção de uma veia ou de um segmento de veia. = FLEBECTOMIA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/baleiros [consultado em 25-01-2022]