Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub

Pesquisa por "expede" nas definições

desbravar | v. tr.
    Quebrar a braveza; tornar manso....

enviar | v. tr.
    Remeter, mandar....

espedir | v. tr. e intr.
    Expedir....

expedir | v. tr. | v. pron.
    Remeter....

expeditivo | adj.
    Próprio para expedir; expedito....

facturar | v. tr. | v. tr. e intr.
    Inscrever em factura....

fagulhar | v. intr.
    Expedir fagulhas....

ad patres | loc.
    Usa-se nas expressões ir ad patres, morrer; expedir ad patres, mandar para o outro mundo....

transmitir | v. tr. | v. pron.
    Servir de transmissor a....

despachar | v. tr. | v. intr. | v. pron.
    Dar despacho a....

reexportar | v. tr.
    Expedir para fora do país artigos recebidos do estrangeiro....

bandeira | n. f.
    Pedaço de tecido, geralmente rectangular, cuja cor ou combinação de cores ou de figuras serve de distintivo a país, região, entidade, organização, etc., ou simplesmente para comunicar ao longe sinais convencionais....

bandeirismo | n. m.
    Conjunto de factos referentes à época das bandeiras ou de expedições destinadas a explorar o território brasileiro na época colonial....

dataria | n. f.
    Repartição da Cúria Romana onde se expedem e se cobram as graças concedidas pela mesma....

expedicionário | adj. | n. m.
    Aquele que expede mercadorias por conta alheia....

expedicioneiro | n. m.
    Oficial da Cúria romana que solicita a expedição das bulas, breves, etc....

Dúvidas linguísticas


A palavra vigilidade, que tem origem na palavra vígil, tem suscitado alguma controvérsia na área em que estou envolvido. É um termo que é utilizado nalguns trabalhos de psicologia e por algumas instituições nacionais ligadas aos medicamentos (ex: INFARMED). No entanto, não encontrei a palavra nos dicionários que consultei, inclusivamente o da Priberam. Alternativamente a palavra utililizada é vigilância. Assim, gostaria de saber a vossa opinião sobre este assunto.
Também não encontrámos a palavra vigilidade registada em nenhum dos dicionários ou vocabulários consultados. No entanto, este neologismo respeita as regras de boa formação da língua portuguesa, pela adjunção do sufixo -idade ao adjectivo vígil, à semelhança de outros pares análogos (ex.: dúctil/ductilidade, eréctil/erectilidade, versátil/versatilidade). O sufixo -idade é muito produtivo na língua para formar substantivos abstractos, exprimindo frequentemente a qualidade do adjectivo de que derivam.

Neste caso, existem já os substantivos vigília e vigilância para designar a qualidade do que é vígil, o que poderá explicar a ausência de registo lexicográfico de vigilidade. Como se trata, em ambos os casos, de palavras polissémicas, o uso do neologismo parece explicar-se pela necessidade de especialização no campo da medicina, psicologia e ciências afins, mesmo se nesses campos os outros dois termos (mas principalmente vigília, que surge muitas vezes como sinónimo de estado vígil) têm ampla divulgação.




Gostaria de saber qual a forma correta para ser colocada num cartão comercial: entrega a domicílio ou entrega em domicílio.
No português do Brasil ambas as formas, entrega a domicílio e entrega em domicílio, são correntes, e correctas do ponto de vista gramatical, mas apenas entrega em domicílio surge registada no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (edição brasileira da Editora Objetiva, 2001; edição portuguesa do Círculo de Leitores, 2002). O mesmo dicionário refere na entrada domicílio que “a construção entregar a domicílio foi considerada galicismo pelos puristas, que sugeriram em seu lugar: entregar em domicílio, levar a domicílio”. O que parece estar na origem deste policiamento purista é uma interpretação semântica, como refere o professor brasileiro Cláudio Moreno a respeito desta mesma expressão.
No português de Portugal a expressão equivalente mais frequente é entrega ao domicílio.

Palavra do dia

jan·ga·la·mar·te jan·ga·la·mar·te


(origem duvidosa)
nome masculino

[Brasil: Nordeste]   [Brasil: Nordeste]  Brinquedo composto por uma tábua cujas extremidades se elevam e baixam alternativamente a impulso de quem cavalga em cada uma delas. = ARRE-BURRINHO, GANGORRA, JANGALAMASTE

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/expede [consultado em 15-06-2021]