PT
BR
Pesquisar
Definições



Pesquisa nas Definições por:

enigma

inextricável | adj. 2 g.

Que é complexo e difícil de deslindar ou de resolver (ex.: enigma inextricável)....


Davo é na comédia latina o tipo de escravo dedicado, mas simplório e bonacheirão, enquanto Édipo é o tipo de espírito vivo e subtil capaz de adivinhar enigmas, como adivinhou o da esfinge....


Que tem ou parece ter mistério ou enigma; que não se conhece ou não se compreende....


charada | n. f.

Enigma cuja solução é uma palavra composta de outras palavras indicadas por sílabas....


rébus | n. m. 2 núm.

Passatempo que consiste na resolução de uma adivinha gráfica, composta por letras, números e desenhos que devem ser interpretados para reconstruir uma frase....


adivinha | n. f.

Coisa para se adivinhar....


édipo | n. m.

Decifrador de enigmas....


enigma | n. m.

Enigma em que o desenho ou determinados sinais representam o que se deve interpretar....


enigmatista | n. 2 g.

Pessoa que inventa ou decifra enigmas....


Jogo que consiste na resolução de um enigma ou de um problema lógico....


esfinge | n. f.

Enigma, mistério....


logogrifo | n. m.

Enigma formado por uma palavra cujas letras, alterando-lhes a ordem, formam outras palavras que se devem adivinhar....


quebra-cabeças | n. m. 2 núm.

Jogo que consiste na resolução de um enigma ou de um problema lógico....


brenha | n. f.

Matagal em terreno quebrado....


arcano | adj. | n. m.

Que encerra ou contém mistério ou segredo profundo....


desvendar | v. tr. e pron.

Pôr(-se) a descoberto o que era ignorado ou secreto (ex.: a polícia já desvendou o crime; o enigma ainda não se desvendou)....


vinte | quant. num. card. 2 g. | adj. num. | n. m. | n. m. pl. | n. f. pl.

Acertar, adivinhar, dar com a chave do enigma....



Dúvidas linguísticas



Peço auxílio para a composição de palavras com prefixos gregos e latinos. Quando são em justaposição e quando são em aglutinação? Minha dúvida neste momento é com a palavra intra + esclerótico.
A existência ou não de hífen depois de prefixos gregos e latinos é difícil de sistematizar em poucas linhas, pois isso difere consoante os prefixos (há até divergências ligeiras entre a norma europeia e a norma brasileira do português, por serem diferentes as obras de maior referência neste aspecto).

No caso de intra- (este caso aplica-se também aos prefixos contra-, extra-, infra-, supra- e ultra-), de acordo com a Base XXIX do Acordo Ortográfico de 1945, deve usar-se hífen antes de palavras iniciadas por vogal (ex.: intra-arterial, intra-ocular), h (ex.: intra-hepático), r (ex.: intra-raquidiano) ou s (ex.: intra-sinovial). Assim sendo, deve escrever-se intra-esclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1945, para o português de Portugal, ou o Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil.

Com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, e segundo a Base XVI, o prefixo intra- (assim como todos os prefixos ou elementos prefixais com o mesmo contexto ortográfico, isto é, terminados na letra a) deve aglutinar-se sempre com o elemento seguinte (ex.: intraocular), excepto se este começar por a (ex.: intra-arterial) ou h (ex.: intra-hepático). No caso de o elemento seguinte começar por r ou s, essas consoantes devem ser dobradas (ex.: intrarraquidiano, intrassinovial). Assim sendo, deve escrever-se intraesclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1990.




Como se deve dizer? Filhó (singular) Filhós (plural) ou Filhós (singular) Filhoses (plural)?
A palavra filhós, por analogia com palavras terminadas pelo mesmo som (ex.: retrós, voz), forma o plural filhoses (ex.: escolheu a filhós mais pequena; as filhoses ainda estão quentes). Trata-se de uma variante da palavra filhó que, por sua vez, forma o plural filhós (ex.: a filhó é um doce típico do Natal; comeu duas filhós). Ao processo de uma forma plural passar a ser empregue para designar também o singular, Evanildo Bechara dá o nome de "plural cumulativo" (ver Moderna Gramática Portuguesa, Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002, pp. 128-129). O mesmo fenómeno acontece com os substantivos ilhó e ilhós, eiró e eirós, lilá e lilás, por exemplo.

Apesar de alguns autores condenarem o uso da forma filhós para designar o singular, a mesma e o respectivo plural filhoses surgem atestados nas principais obras lexicográficas de língua portuguesa, como o Vocabulário da Língua Portuguesa (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), de Rebelo Gonçalves, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001) ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, (Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2001 / Lisboa: Círculo de Leitores, 2002).


Ver todas