Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
pacopaco | s. m.
pacópacó | s. m.
paçopaço | s. m.
Será que queria dizer Paço?
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

pa·co pa·co
(origem duvidosa)
substantivo masculino

1. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Dose de droga (entre vendedores e viciados).

2. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Pacote de papéis velhos simulando notas do banco, em geral coberto por uma nota verdadeira, usado pelos vigaristas no conto-do-vigário.


pa·có pa·có
substantivo masculino

Morcego grande do Oriente.


pa·ço pa·ço
(latim Palatium, -ii, monte Palatino, uma das sete colinas de Roma)
substantivo masculino

1. Residência de rei. = CORTE, PALÁCIO

2. Residência de prelado. = PALÁCIO

3. [Antigo]   [Antigo]  Solar de família nobre.

4. Conjunto das pessoas que habitam essas residências.

5. [Antigo]   [Antigo]  Cartório de tabelião.

6. Edifício público, sede do governo de um município.


paço dos estaus
Casa ou edifício onde os reis de Portugal aposentavam a corte e os embaixadores, nas cidades do reino onde se demoravam.

paços do Concelho
Câmara Municipal.

Confrontar: passo.
pub

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Será que me podem elucidar como vai ficar a designação bilião (milhãoXmilhão=1 000 000 000 000), depois do acordo ortográfico? No Brasil, de momento, bilião é 1 000 000 000.
Um acordo ortográfico, como o nome indica, dispõe sobre a ortografia e não sobre as outras partes da língua.

A palavra bilião (e também os outros grandes numerais acabados em -ilião), não sofre nenhuma alteração por causa do Acordo Ortográfico de 1990.
Por haver divergências na nomenclatura dos grandes números, o significado da palavra bilião foi estabelecido através de convenção entre vários países, na 9.ª Conferência Geral de Pesos e Medidas (12-21 de Outubro de 1948), organizada pelo Bureau International des Poids et Mesures e na qual Portugal participou. A convenção resultou numa regra, chamada regra N, referida na portaria n.º 14808, de 11 de Novembro de 1953, na portaria n.º 17052, de 4 de Março de 1959, e ainda a norma NP 405 do Instituto Português de Qualidade.

Segundo esta regra, em Portugal, a passagem de milhão (1 000 000) a bilião deverá fazer-se pelo acréscimo de 6 zeros (1 000 000 000 000), o que equivale a um milhão de milhões (e não a mil milhões: 1 000 000 000), e assim sucessivamente:
1 000 000 = milhão
1 000 000 000 000 = bilião
1 000 000 000 000 000 000 = trilião
1 000 000 000 000 000 000 000 000 = quadrilião
1 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 = quintilião
1 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 = sextilião
etc.

Esta disposição foi adoptada por todos os países europeus, mas não por países como o Brasil ou os Estados Unidos da América, o que resulta em divergências e ambiguidades quando há referência a dados que incluem grandes números, nomeadamente quando se trata de notícias provenientes destes países. Nessa norma, a passagem de milhão (1 000 000) a bilião deverá fazer-se pelo acréscimo de 3 zeros (1 000 000 000), o que equivale a mil milhões (e não a um milhão de milhões: 1 000 000 000 000), e assim sucessivamente:
1 000 000 = milhão
1 000 000 000 = bilião
1 000 000 000 000 = trilião
1 000 000 000 000 000 = quadrilião
etc.

Numa notícia de um jornal português que refira, por exemplo, um bilião de dólares, ficará a dúvida se se trata de $ 1 000 000 000 000, segundo a norma europeia, ou de $ 1 000 000 000, segundo a norma americana.

Esta não é, no entanto, uma questão ortográfica, mas antes uma questão de nomenclatura técnica e científica, sobre a qual o Acordo Ortográfico não se pronuncia.





As palavras "Ajuntar" e "Juntar" podem ambas ser usadas no mesmo sentido para "recolher algo do chão"?
Nenhum dicionário regista exaustivamente o léxico de uma língua. O sentido de "recolher algo do chão" para os verbos juntar e ajuntar (que podem ser considerados variantes) não se encontra em geral dicionarizado, à excepção do Dicionário Priberam e do Dicionário Houaiss. Parece-nos tratar-se de um regionalismo, nomeadamente presente no dialecto madeirense (uma vez que pelo menos na Madeira é usado nessa acepção), entre outros possíveis.
No Dicionário Houaiss, o verbo juntar aparece com o significado "recolher, apanhar (coisas)", e com o exemplo "na feira, as crianças juntavam as frutas tombadas das barracas". O facto de aparecer também registado num dicionário brasileiro como o Dicionário Houaiss (que também tem uma edição portuguesa, onde esta acepção não sofreu alteração), pode indiciar que esta acepção terá também curso no Brasil, ainda que seja este o único dicionário brasileiro que a registe.

pub

Palavra do dia

li·nha·gis·ta li·nha·gis·ta
(linhag[em] + -ista)
adjectivo de dois géneros e substantivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros e substantivo de dois géneros

Que ou quem se dedica a investigações genealógicas. = GENEALOGISTA

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/Paco [consultado em 27-01-2020]